15 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE CHARLIE HUNNAM - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

15 COISAS QUE VOCÊ NÃO SABIA SOBRE CHARLIE HUNNAM

Vamos falar um pouco aqui deste briguento, estudioso, ignorante, esforçado, prepotente, fofo e rebelde homem. Charlie Hunnam já tem duas dezenas de trabalhos nas costas, de pequenas pontas em episódios esporádicos a protagonista de uma série por mais de 7 anos, de uma aparição em filme B a ser uma estrela em blockbuster hollywoodiano. Para quem o conhece o querido e amado Jax Teller, Dr. Alan McMichael, Nicholas Nickleby, Coronel Percy Fawcett, Pete Dunham, Rei Arthur, Raleigh Becket e agora em seu novo filme, o Henri ”Papillon” Charrière, mas não conhece de fato o próprio Charlie Hunnam, temos aqui um material bacana para você ficar mais por dentro de sua vida.

15 – Uma bela formação

Neto de uma artista famosa em Newcastle, já estava escrito nas estrelas que teria uma fama logo cedo, mas infelizmente fora por outros motivos. Um deles, ser filho de William “Billy” Hunnam, um falado gangster local que fingia vender sucatas para acobertar os seus verdadeiros negócios fora da lei. E o outro, ter uma mãe que tinha fama por sair bastante com os funcionários da empresa na qual era dona. Cresceu com os pais divorciados, conhecendo vários casos de sua mãe e ouvindo da boca de todo mundo a má fama do seu pai, não demorou muito pra Hunnam começar mostrar ser um badboy. Fora expulso da escola, com um currículo invejável de brigas, mas se mostrou um grande estudioso para os seus meio irmãos, ganhando uma  licenciatura em artes cênicas e história do cinema. Hunnam diz que o que mais lembra da sua infância é que sua mãe lhe ensinou a atuar e o seu pai a brigar.

14 – Descoberto em meio a uma confusão

Com 16 anos, já estava engatinhando como modelo, fazendo algumas fotos e tentando sobreviver com aquilo, se negando a usar o dinheiro da mãe – que tinha outros três filhos para criar – em um ato de consciência, personalidade e dois dedos de rebeldia. Nessa época conseguiu um emprego em um restaurante. Mas foi aos 17 anos, comprando sapatos com um de seus irmãos, em um estado de embriagues violento, que fez tantas piadas e zombou tanto causando a maior zoeira, que ganhou a atenção não só dos seguranças que o arrastavam para fora, como também de um dos caras da produção da série juvenil Byker Grove, que não pensou duas vezes antes de aborda-lo e fazer um convite. O carisma em meio ao álcool e a resistência dos seguranças lhe rendeu uma ponta em três episódios e a chance de conhecer Russell T. Davies, produtor – famoso por obras adultas – e um dos desenvolvedores da série Queer as Folklhe dando o seu primeiro papel na TV no ano seguinte, estreando ao lado do ator canadense Stephen Amell. Ali ele começava de fato a sua carreira, interpretando um garoto homossexual de apenas 15 anos.

13 – Casou-se muito cedo

Daí em diante, seguiu fazendo pequenas pontas em vários seriados, e todos voltados para a comédia. Diziam que Hunnam tinha um certo timing apreciado pelo pessoal. Chamou tanta atenção, que não seria estranho a mulherada cair matando. O fato é que, não foi só pretendentes que brotaram, mas também o fogo da paixão, a loucura e os hormônios adolescentes, fazendo com que Hunnam e a atriz norte-americana Katherine Towne – com quem passou alguns meses antes dela ter que viajar a trabalho – se casassem. Sim!! Towne, uma bela garota e geneticamente criada para ser famosa, é neta das estrelas de Hollywood John Payne e Anne Shirley, e filha da atriz Julie Payne e de ninguém mais e ninguém menos que um dos roteiristas ganhador do Oscar – por Chinatown –  mais estudados da história: Robert Towne. Ela é dois anos mais velha que Hunnam, e lhe deu a ideia de rolar um casório para firmar o compromisso de tudo aquilo que sentiam um pelo outro e selar a fidelidade mesmo com a distância que suas carreiras impunham ali. Diz Hunnam hoje, que fora uma de suas piores decisões na vida e que foram anos extremamente difíceis para ambos. O casamento que rolou em 1999 durou até 2002.

12 – Bullying virtual

Hoje Hunnam está novamente casado, desde 2005 está junto a Morgana McNelis, que é designer de joias, e – diferente da ex – possui um histórico pesado de familiares com passagem na cadeira e por próprio envolvimento com entorpecentes. O casal desde o matrimônio sofre muito bullying. Muitos dizendo que ele merece coisa melhor, pois ela é uma dependente química que vai e volta das drogas, alguns já temem por sua integridade física – com ela sendo perigosa – e profissional – com ela podendo vir a ser um problema – e outros mais sem noção alguma, atacam suas redes sociais por acharem McNelis uma garota ”feia” para os padrões de Hunnam. O ator já rebateu todo mundo, e por anos peitou cada um deles, tanto de forma agressiva, mandando até detetive caçar o rapaz que falava ofensas demais, e prometendo ir busca-lo em sua residência, ou mostrando que o seu amor por ela é maior do que tudo, e que as pessoas deviam entender isso. Mas nada nunca dá muito certo.

11 – Gente boa com os fãs

Charlie Hunnam tem fama por não usar mídias sociais, o que convenhamos, no tempo que estamos, é um tanto quanto ”assustador”. Os metidos a sábios, dizem que é exatamente por esse desconforto todo que ele sofria ao lado da esposa – ela ainda sofre, pois também é usuária de internet – mas para o ator, nunca foi nada demais. Hunnam tem um carinho enorme pelos fãs e por onde vai, sempre faz questão de parar o que esta fazendo, e não só tirar foto, mas realmente trocar uma ideia com quem o admira. Isso é muito bacana e não é exagero algum, podem dar uma rápida olhada em algum site de busca ou até mesmo nas suas páginas gerenciadas por fãs no Instagram e Facebook, que irão se deparar com diversas cenas assim. Eu mesmo tive o prazer de ser uma destas pessoas e conhecê-lo quando apareceu em nossas terras para fazer a divulgação de Rei Arthur. Hunnam chegou a PARAR a entrevista ao vivo com o humorista apresentador do evento Léo Lins, e ir até a minha pessoa para ver minha tatuagem em sua homenagem. Mas como já falei disso aqui, não me repetirei, Deixo o link para quem se interessar. Fizemos um clapde respeito.

10 – Fã triste não é com ele

Pois é, o cara é tão gente boa, mas tão gente boa que mesmo quando o fã se engana ele faz questão de deixa-lo feliz. Existe muitas comparações de Charlei Hunnam e Travis Fimmel, e como podemos ver na imagem, é meio assustador mesmo… o que difere demais eles é a voz, mas um fã que o vê, um ídolo passando na rua, do nada, não quer saber de voz, não é?? Já corre gritando: ”Me dá um autografo!! Eu amo Vikings!!”. Hunnam já tirou fotos e deu autógrafos em nome de Fimmel, pelo simples prazer de ver a pessoa sorrir, e não deixa-la envergonhada pelo vacilo. E o que é mais curioso desta história toda, é que ambos cresceram no mesmo bairro quando eram jovens, coisa de três quarteirões de distância. Existem muitos relatos que Fimmel sempre foi meio pirado e que tem problemas com álcool desde essa época. Hunnam já chegou a ser expulso de um bar, por pensarem ser o seu sósia. O que nos leva a duas hipóteses: Será que o papai gangster teria um filho a mais?? Ou quem sabe, com o histórico de brigas que levantamos de um e a loucura do outro, será que Jax Teller já saiu na mão com o Ragnar??

09 – O sonho de consumo das mulheres

Além de ser cotado como Christian Gray – falarei mais disso lá na frente – o cara tem uma aparência de respeito – não vou ficar enchendo a bola dele aqui não, rapá – e ainda é um ótimo cozinheiro. Lembra que na adolescência ele se virou lavando pratos em um restaurante?? Pois bem, evolui para garçom e depois por causa de suas atitudes e carisma, o cozinheiro chef o colocou para auxilia-lo e começou a ensinar tudo sobre a culinária italiana. Até hoje é mais do que um hobby para ele, Hunnam realmente gosta de cozinhar. Mas não é só pela aparência e barriga que as mulheres o amam, não. Vocês já viram o gatinho que ele tem a 17 anos?? Então, Hunnam salvou a sua vida. Era uma madrugada em meio a uma enorme tempestade, ele ouvia o miar do gato mas não o achava, mesmo rodeando a casa de baixo da chuva, não conseguia encontra-lo. Achou melhor subir no telhado, mas no primeiro escorregão abortou a ação. Colocou o celular para despertar e antes das seis da manhã já estava de pé novamente para uma nova tentativa. Subiu no telhado e nada. Foi quando o viu de baixo de uma tábua de madeira. Começou a chorar percebendo que seu mais mais cedo em andar pelo telhado, custou a vida do bichinho. Mas como eles costumam ter 7 delas, Hunnam sentiu sinais de vida e correu para o veterinário mais próximo, que obviamente pelo horário, estava fechado. Sem grana e tempo para ir para outro, ficou lá fazendo escândalo, até ser atendido, mas lhe disseram que não havia mais jeito. Hunnam de uma forma muito calma, ameaçou o doutor, que algum tempo depois se pegaram comemorando juntos o retorno do bichano. O ator até hoje o tem como companheiro, que não o desgruda em toda e qualquer passagem de texto. Mas relembrando que Hunnam é um badboy, e para não terminar este nono fato e ainda assim, estar dentro da proposta do subtítulo, vamos recordar a vez que este mesmo gatinho lhe avisou no meio da madrugada que sua casa estava sendo invadida por um assaltante. Hunnam rapidamente apanhou um machete – diz ele não ter achado o taco de basebol – investiu e botou o cara pra correr – relaxem que ele não matou ninguém.

08 – Plan B

Ator, modelo, pavio curto, cozinheiro entre outras coisas, Charlie Hunnam é argumentista!! Em 2007 quando sua vida profissional estava no limbo, sem muitas opções, começara a passar muita dificuldade um pouquinho antes de Kurt Sutter o chama-lo para protagonizar Sons Of Anarchy e mudar completamente a sua vida para sempre, Hunnam escrevia argumentos para futuras produções. Como sempre fora um grande estudioso, e provou mais uma vez isso vendendo a sua maior pesquisa em forma de argumento, feito sobre a real história de Vlad, o Empalador. Conheceu sobre existência desta personalidade histórica, em meios as gravações de Cold Montain que rolaram na Romênia, e ficou obcecado pela figura. Apresentou sua obra para muito nomes e conseguiu vender para o Plan B Studios, produtora do grande Brad Pitt, que comprou literalmente de suas mãos. Se não fosse essa grana, Hunnam jáestava cogitando vender a casa em que estava, e voltar a morar com a mãe na Inglaterra. Tanto Pitt como Sutter vieram em boa hora, como sorte, mas claro que também por mérito. Eis que a Summit Entertainment compra o argumento da Plan B e monta um roteiro usando como base os estudos de Charlie, mas ignorando a ideia inicial e em 2014 estreia Drácula: A História Nunca Contada,

07 – Antiético faltar no trabalho

Já vimos que é um cara esforçado, que conquistou tudo por estudo e entrega, e é uma entrega absurda mesmo. Hunnam costuma não faltar em seus trabalhos. Diz ele que faltou apenas uma vez na vida, nunca foi dito o que o fez faltar, mas o meu palpite que foi a perda do seu pai em 2013. A questão é, que já trabalhou diversas vezes com muita febre, tornozelos deslocados, todo ralado por cair de moto – em gravações de Sons of Anarchy – e a pior de todas foi quando rompeu três discos vertebrais. Sua coluna estava lhe matando, mas não podia deixar de gravar, Hunnam acha que se está recebendo para um trabalho ser feito, e tem todo um projeto gigante por trás, e que o emprego de outras pessoas dependem dele, ele não pode simplesmente entregar um atestado médico e ficar em casa. O acidente com sua coluna veio por meio das piores gravações de sua carreira, usando armaduras realmente pesadas, presos a cabos, sobre uma plataforma toda hidráulica que dava movimento com um efeito prático, para que o seu Jaeger em Pacific Rim ganhasse vida. Del Toro pode contar com um Hunnam machucado mas presente em todas as diárias de filmagem.

06 – Brother de geral

Charlie é aquele típico cara 8 ou 80, ou você vai odiá-lo, pelo seu jeitão meio prepotente, cheio de si, ou vai amá-lo como 99% das pessoas que o conhecem pessoalmente. Dizem muita coisa sobre Hunnam, mas uma das que mais se destacam é a dele ser um bom amigo. Não, não só um cara engraçado com piadinhas no set, ele é aquele tipo de cara de palavra, aquele parceiro que costuma aparecer no jantar, avançar na geladeira da casa e mijar de porta aberta. Um dos maiores casos de amizade é com o ator Ron Pearlman, parceiro por anos em Sons of Anarchy e Frankie no Limite, que o leva para toda vida. Dizem que mesmo sem o conhecer pessoalmente, foi Hunnam que indicou Pearlman ao diretor da série, após o episódio piloto – com outro cara interpretando o Clay – fracassar com os chefões da FX. E foi por intermédio de Pearlman, que mais tarde acabou conhecendo pessoalmente o diretor Guilhermo Del Toro, onde trabalhou – junto ao Pearlman – em Pacific Rim e logo depois sozinho em Colina Escarlate. Curiosamente um outro rapaz que faz parte dessa categoria de badboy carismático odiado/amado e que acabou se tornando muito seu amigo, é o havaiano Jason Momoa, onde sempre brincam, salientando a vontade de filmarem juntos. Com tantas montagens por aí dizendo que Hunnam parece muito o Oliver Queen, o famigerado ”Arqueiro Verde”, que essa vontade dos dois termine com Hunnam no elenco de Liga da Justiça. Mas o fato é, por onde passa, seja em set ou trocando ideia por aí, temos alguém aqui, extremamente gente boa, brincalhão, que gosta de conversar e criar laços, logo se vê pelo carinho em que ele para o que está fazendo para atender bem os seus fãs, seja onde for. O outro na foto é o Ritchie, falarei dele mais a frente.

05 – Ex-vegetariano

Dos 9 aos 22 anos, optou por uma vida que não compactuasse com o que fazem com os animais diariamente ao redor do mundo, mas por causa dos seus treinos e mudanças de físico, teve que começar a comer. Diz ele que come bastante peixe, quase diariamente, opta por frango umas duas vezes por mês, mas carne vermelha mesmo é duas por ano e olhe lá. Vida de ator nesse quesito, é bem difícil – Christian Bale mandou um abraço – em Rei Arthur onde Ritchie exigia que ele ficasse o maior cara possível, contrastava com Z: A Cidade Perdida – gravado no mesmo ano – que o fez perder 18 quilos, e em seguida Papilon, onde tinha que fumar e tomar café o dia todo, para ficar com o aspecto mais acabado que o personagem pedia. Quebrou – não completamente – o costume de só vegetais e frutas, mas agregou alguma fonte que desse maior resultado aos seus treinos musculares.

04 – Jiu-Jitsu Brasileiro

Sempre fora explosivo e com um certo gosto por encrencas, então, nada melhor do que canalizar essa energia e ódio em um esporte de contato que concilie disciplina. Charlie que já aprendeu muitas coisas nas ruas e em alguma época na vida treinou por alguns dias boxe e não gostou, até sua paixão por lutas e o prazer em desafios lhe apresentaram ao esporte de luta no chão, a mais complementar e perigosa do MMA. E um dos seus maiores mentores, fora ninguém mais e ninguém menos que o próprio diretor Guy Ritchie, que não só o obrigou a treinar muito do lado de fora, para esculpir o seu físico – que Ritchie sempre reclamou estar fora do que ele esperava – como também o fez treinar muito entre as gravações do longa. Charlie cravou que ele não só fazia isso para não perderem o foco e esfriar entre as cenas, o cara realmente gostava de sair na mão. Outras pessoas da equipe e na produção, dizia que fora inúmeras as vezes que o pessoal na correria, fazendo toda a parte pré-gravação acontecer, e eles lá, rolando no chão como crianças pelo controle do vídeo-game. OBS: Muita gente acha que Hunnam que já falou muito a respeito do Campeão de UFC Conor McGregor – por querer lutar contra ele – entenderam errado. McGregor foi a maior inspiração para Hunnam montar o Rei Arthur mais visceral do Cinema, não só fisicamente como mentalmente. E se o ator diz que sairia na mão com o cara, é porque ele o respeita.

03 – Chamando na chincha

Todo mundo já sabe que o rapaz conseguiu o papel de protagonista em Rei Arthur, isso não é nenhuma novidade, mas o que nem todos sabem é: como. Dizem que Hunnam passou nos primeiros testes por causa do carisma – sim, Ritchie faz muitos testes antes de definir Casting – mas virou a terceira opção, atrás de Henry Cavill e Jai Courtney, única e exclusivamente porque o diretor chamava o Hunnam de ”frango”. Ritchie queria um Arthur grandão, brucutu, e não estava nem um pouco contente com o físico de Hunnam. Charlie então chamou o diretor para tomar um chá, bater um papo. Falou que estava no ápice da sua forma física, que se sentia bem daquela forma e que era forte o suficiente para dar medo. Se orgulhou ao falar que havia começado a treinar jiu-jitsu brasileiro e que estava completamente a vontade em sair na mão com qualquer um. Ritchie deu risada, agradeceu o chá mas que aquilo não era o suficiente, até porque ele não bateria em ninguém de verdade no longa. Ao voltar para os testes e ensaios, Hunnam se levantou em meio a audição e bradou para quem quisesse ouvir: ”posso deitar qualquer um de vocês na porrada”. Courtney não gostou das palavras mas ficou na dele, Cavill começou a rir, pois além de ser bem maior que Hunnam, sempre foi o predileto do Ritchie, por já ter trabalhado com ele no – horroroso – O Agente da U.N.C.L.E. Mas, Hunnam foi então até ele e o empurrou com as duas mãos no peito: ”pode chamar os seguranças lá fora, eu deito qualquer um!!”. Ritchie apartou rindo enquanto o clima ficou pesado e nada agradável. Foi ali, naquele momento, que o diretor sentiu a essência que queria para o seu Rei e acabaram os testes.

02 – O ”não” para o 50 Tons de Cinza

Da mesma forma que muita gente amou que este ”não”, evitou que ele ficasse preso eternamente como ”Gray”, outros tantos odiaram a sua atitude, pois o queria ver dar uns tapas na Anastasia. O fato é, que pipocaram centenas de hipóteses sujas e de mal caratismo do que havia acontecido. E todas elas pintavam o Hunnam como vilão. O que talvez mais foi comentado e mais denegria a sua imagem, era a que o chamavam de germofóbico. Para quem não sabe o que o termo significa, é quando a pessoa tem pavor de germes, ou seja, não se pode dividir o mesmo copo para beber algo, não gosta muito de contato, tem que lavar a mão constantemente e por ai vai. Quem convive, diz que Hunnam tem um certo exagero sim com a sua higiene, mas o pessoal ter usado este argumento por causa da sua não participação no longa, é pura estupidez. Levantaram isso por causa das cenas de sexo?? Hunnam faz isso desde os 18 anos em Queer as Folkonde ainda interpretou um homossexual em uma das pioneiras séries que abordavam o tema, e com pesadas cenas de sexo explícito – se duvidar, piores que as de 50 Tons – o que descredibiliza esse papinho furado. Praticamente todo filme que Charlie faz, contam com cenas de sexo – ou ao menos, quentes – fora que se ele fosse tão doente assim, em sua passagem pelo Brasil, onde provou dezenas de frutas, cachaças e pastéis, bem na imundice que é o centro de São Paulo, ele teria sido muito mais cuidadoso. Mas o que veio da própria boca do ator, foi que seria em meio as gravações de Colina EscarlateA mídia incrédula, sabendo que o cachê e a fama que o Grey lhe traria mais visibilidade e compensaria muito mais, mas Hunnam soltou ”Eu dei a Guillermo minha palavra de que ia fazer este filme”. Além de ter palavra, nesta época, alegou estar passando por uma grande crise emocional – talvez ligada a esposa – e diferente de que todos pensam, ele queria sim, muito fazer o papel e odeia saber que o perdeu.

01 – Gosta de um souvenir

Ok… ”souvenir” é muito nutella para o que ele faz. Charlie tem o hábito de sempre levar algo da filmagem, umas vez que a obra foi ele quem deu vida e ela também fez parte da sua. Há uma conexão de alguma forma, ele tem que carregar pra sempre. E quando falo ”levar”, é literalmente ”meter a mão”. Desde de figurinos de seus personagens até peças de algum cenário. Em Sons of Anarchy, o diretor Kurt Sutter descobriu que após o último dia de filmagem, Charlie simplesmente foi embora com a moto do seu personagem Jax Teller. Kurt achou uma atitude corajosa, e em sua cabeça achou válida, uma vez que foram 7 anos de trabalho. Então por merecimento, Kurt acabou dando a Harley para ele, onde nunca mais abandonou. É o seu veículo de locomoção oficial, uma vez que se tornou um símbolo como biker e desistiu da direção de automóveis de quatro rodas. Em um de seus últimos longas, tentou ”adquirir” a espada Excalibur, na qual filmava as cenas na pele do Rei, talvez seguindo os passos do Arnold Schwarzenegger onde a exibe de forma orgulhosa a sua lâmina de tempos de Conan. Mas, a produção da obra já mais atenta e preparada para os seus surrupios, já conhecendo a tal fama, interveio a sua ação, e após discussões, entraram em um acordo em que o diretor teve que lhe prometer uma. Fica aí a duvida se ele conseguiu ao menos uma réplica.

 

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon