Tommy parte 1 de 3 - Acid Queen

Tommy parte 1 de 3 – Acid Queen

O ano era 1975. Os anos 60 tinham acabado. Os Beatles tinham terminado. Coppola (o tio preferido de Nicolas Cage) já havia laçado “O Poderoso Chefão 1 e 2”. Os anos dourados de criação já tinham passado. O rock estava dando lugar ao “disco”, e o psicodelismo estava sumindo, no auge do rock progressivo. O punk estava só começando… E dentro de mais 3 anos Star Wars estaria no mercado…

EraTommy Pinball uma época estranha. Não gosto muito da década de 70. É um preconceito, sei disso, principalmente quando acho coisas boas desta década. Um exemplo disso é a “ópera Rock” da banda “The Who” (lançada em maio de 1969) que foi transformada em filme homônimo, chamado “Tommy”. O filme conta a história de um menino que viu a morte do pai (que ocorreu, é claro, de forma trágica) e com isso o menino ficou surdo, mudo e cego. Mesmo assim, já mais velho (adolescente, quase adulto, deste ponto em diante interpretado pelo vocalista da banda Roger Daltrey) o menino descobre um dom… o de jogar “pinball” (aquelas máquinas que você não pode deixar a bolinha cair da mesa, caso contrário você perde o jogo…). O filme, a ópera rock, as músicas, o elenco (que possui algumas figuras que vão aparecer ao longo das 3 publicações da série) ajudaram na fama da história toda, a ponto de lançaram um pinball temático do filme.

A cena desta publicação é a participação de Tina Turner, 10 anos antes de “Mad Max e a Cúpula do trovão” . Ela representa “Acid Queen”, (rainha do ácido). O “tio” de Tommy (marido da mãe de Tommy após a morte do pai, que possui pouco caráter, interpretado por Oliver Reed) leva o jovem a um local… bem… digamos e era um local nada ortodoxo para tentar curar a criança. Então, a personagem de Turner leva o garoto para um quarto e faz com que o garoto passe por um tratamento também nada ortodoxo  (baseado em drogas, é claro, afinal, o nome da personagem é “Acid Queen” apesar de nesta data o LSD já ser proibido nos EUA desde 1968).

De qualquer forma, apesar da banda ter passado por pouco tempo pelo uso de drogas, (comum na década de 60) em 1968 os membros já deixaram as mesmas de lado, e já estavam trabalhando no album”Tommy”. Ao concluir o filme, procuraram desestimular o uso de drogas, mostrado claramente na cena abaixo.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon