#ConexãoSundance: Strawberry Mansion - Cinem(ação)
Strawberry Mansion - Festival de Sundance 2021

#ConexãoSundance: Strawberry Mansion

#ConexãoSundance: Crítica e análise do filme Strawberry Mansion.

Confira a cobertura do Festival de Sundance 2021 com resumos e críticas dos longas acompanhados pelo crítico Maurício Costa.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DO FESTIVAL DE SUNDANCE AQUI!

Strawberry Mansion

O roteiro é maravilhoso. No entanto, o filme tem o problema de ter um roteiro mais ambicioso do que seu orçamento alcança. Ele tem um problema de design de produção, visual e figurino e efeitos que nos tiram do filme. Não é horroroso, mas a complexidade da história demandava mais.

Ele poderia ser muito bem um filme do tipo “Grande Hotel Budapeste”. Ou, dependendo de qual aspecto se concentra o filme, poderia ser uma animação, ou mesmo um live-action do tipo do Tim Burton.

Strawberry Mansion conta a história de um auditor de sonhos em 2035. Ele tem que fazer a auditoria dos sonhos de uma senhora de idade que mora na “mansão de morango”. Ao fazer isso, ela é feita em fitas cassetes, e ele vai vendo os sonhos das pessoas. Isso é feito quando as pessoas chegam perto do falecimento. O roteiro funciona muito bem, e as atuações com o engajamento emocional que funciona muito bem. Você fica alternando entre o mundo real e o dos sonhos, e nos sonhos o personagem vai criando vínculo com a versão onírica da mulher. É uma história muito bonita, e quando ele opta por fazer coisas mais simples, alguns efeitos stop-motion, eles funcionam melhor do que quando tentam algo mais sério. Tentaram fazer algo muito saturado e colorido, mas não funcionou, porque evidenciou os problemas de design de produção. Visualmente ele acaba te tirando do filme.

Nota: 3 / 5

Sinopse e Ficha Técnica:

Em um futuro não muito distante, um estado de vigilância que tudo vê conduz “auditorias de sonho” para coletar impostos sobre a vida inconsciente da população. O moderado agente do governo James Preble (Kentucker Audley) viaja para uma casa de fazenda remota para auditar os sonhos de Arabella “Bella” Isadora (Penny Fuller), uma excêntrica e envelhecida artista.

Direção: Albert Birney, Kentucker Audley
Roteiro: Albert Birney, Kentucker Audley
País: Estados Unidos
90 min

Participam da cobertura do Festival de Sundance 2021 os seguintes sites e canais: Razão:de:AspectoCinem(ação)Getro.com.br e Wanna be Nerd.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon