5 temas importantes e muito bem abordados em One Day at Time - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

5 temas importantes e muito bem abordados em One Day at Time

One Day at Time é um seriado original Netflix de 2017, baseada na sitcom de 1975-1984 de mesmo nome, e pode ser considerado uma ‘dramédia’ (gênero narrativo que mistura elementos de comédia e drama ). ODAT é uma sitcom que segue a vida de uma família cubana que vive em LA e apresenta temas importantes como transtornos mentais, imigração, sexismo, homofobia e racismo, e ainda consegue entreter e divertir o espectador.

Vamos mergulhar um pouco em cada tema desse:

1- Transtornos mentais

Ansiedade, transtorno de estresse pós traumático, depressão… diversos desses problemas são trabalhados com muita sensibilidade no decorrer dos episódios. Penelope fez parte do exército e foi duas vezes ao Iraque. Ela lida com depressão e ataques de ansiedade. Victor, ex-marido de Penelope e pai dos seus filhos, também serviu no Iraque e lida com TEPT e alcoolismo.


Dois episódios ilustram muito bem as temáticas. Em ”Olá Penelope“ (2ª temporada), a personagem decide abandonar os antidepressivos, já que toda sua vida está muito bem e nos eixos. Mas percebe que os medicamentos são parte de sua rotina nos altos e baixos. Já “ataques de ansiedade” (3ª temporada) ilustra como tais episódios acontecem, como funcionam, o que as pessoas sentem e como se pode ajudar.

2- Vícios


Como já foi dito, alcoolismo é uma temática abordada na série. Além de Victor, Schneider, o dono do prédio que sempre está com a família protagonista, também tem um passado com álcool e drogas. Papito, apelido carinhoso do filho de Penelope, na terceira temporada tem um arco em que usa maconha e que também foi muito bem feito: não é moralista, mas também não é legalize, mostra como pode ser algo muito bom ou algo muito ruim e ainda expõe o racismo da polícia americana.

E por falar nisso…

3- Racismo

Esse é um tema que a série não teme em se aprofundar e com uma família cubana no centro de suas narrativas não poderia ser diferente. Os personagens discutem o tema constantemente e também passam por situações racistas. Não é difícil de se imaginar que na América de Trump, uma família latina passe por maus bocados.


Um episódio interessante focado na temática e o “Viva Cuba”, em que Elena percebe que mesmo tendo sangue cubano, ela parece branca e por isso tem uma série de privilégios que o restante de sua família não tem. Por outro lado, ela perdeu contato com sua própria cultura, nem fala espanhol, e passa por um processo de se reconectar com com suas raízes, muitas vezes ilustrada na relação que tem com a avó.

4- Feminismo

Já no primeiro episódio da série a luta pelo fim da opressão das mulheres. Elena, que está perto de completar seus 15 anos, se recusa a participar da tradição e fazer seus quinces, festa cubana que representa a passagem de menina para mulher. Abuelita acha um absurdo e Penelope também quer a festa, mas Elena é firme… esse arco se estende e traz a tona outras questões muito bem desenvolvidas pelos episódios.

E com o desenrolar da drama, a temática continua forte. ‘Lá fora’ (terceira temporada) tem uma cena muito poderosa que mostra os efeitos do assédio sexual nas vítimas, como é difícil fazer algo na hora e/ou denunciar depois e como comportamentos considerados “nada demais, apenas uma brincadeira” são na verdade bastante nocivos.

O que nos leva a…

5- Lesbofobia

Eu poderia dizer apenas “homofobia” ou “LGBTfobia”, mas a principal discriminação retratada é a sofrida por mulheres lésbicas, onde a misoginia e a homofobia estão tão entrelaçados que não se separa um preconceito do outro, como a situação da cena acima. A lesbofobia é mostrada por meio de Elena e seus relacionamentos, mas o seriado também fala do restante da comunidade LGBT e dos preconceitos diários que sofre.


Todas as temporadas de One Day at Time estão disponíveis na Netflix e sua renovação para a quarta temporada está condicionada a sua audiência. Assistam!

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon