Crítica: A Luta de um Campeão (All Things Fall Apart)

Crítica: A Luta de um Campeão (All Things Fall Apart)

“A Luta de um Campeão” é um filme e 2011, que me chamou a atenção por um motivo, a mudança física que 50 Cent passou para viver o personagem Deon, um jogador de futebol americano que esta vivendo seu auge físico.

Esta foi a premissa que me fez ir atras do filme, até porque, estava sendo noticiado na época justamente essa entrega que o rapper teve para com o personagem. Ou seja, minha expectativa estava bem baixa, e a ideia era ver o que o filme tinha para contar…

O filme conta a história de Deon, um adolescente que esta vivendo seu auge no futebol americano. Tido como o craque da equipe e com uma possibilidade clara de ingressar na faculdade e ter uma carreira sólida no esporte, Dean é diagnosticado com câncer e vê todo seu futuro escorrer por entre os dedos já que a doença afeta diretamente sua parte cardio-vascular. Agora o garoto terá que enfrentar a doença, sabendo que sua mãe solteira, não tem dinheiro suficiente para bancar tudo e ainda terá que lidar com a ideia de nunca mais poder fazer aquilo que mais amava: jogar futebol.

O filme é dirigido por Mario Van Peebles, um diretor mais conhecido por ter sido ator do que pelos filmes que dirigiu. A história é escrita pelo próprio 50 Cent e conta com atores como: Ray Liotta, Lynn Whitfield, Cedric Sanders, Mike P., Steve Eastin, Chanel Farrel, Corey Large, entre outros.

Podemos dizer que “A Luta de um Campeão” é um filme categoria B de Hollywood. Tem em sua ficha técnica o nome de 50 Cent que acaba trazendo um pouco de holofote para a trama. Porém é um filme fraco técnicamente e artisticamente.

Ao assistir ao filme temos a nítida sensação que a intenção é boa, que o filme é sincero e que a mensagem que ele quer passar é positiva. Porém o filme é muito fraco, principalmente com 50 Cent. Ele é um ótimo rapper e um ator muito fraco. Cenas de angústia muito forte, ou que exijam um certo grau de emoção são muito difíceis para que Cent consiga executar. É verdade que ele se empenhou e deu corpo ao personagem. Sua dedicação para mudar fisicamente é clara e tocante, mas não é só isso. A atuação não pode simplesmente parar no porte físico do sujeito, ela precisa transcender essas barreira corporais e passar verdade, e neste caso específico é possível identificar que ali esta um ator, que esta fazendo aquilo porque é importante, ou seja, não passa verdade, mas passa trabalho, entrega, dedicação e reconhecimento.

Mesmo as brigas de relacionamento que o filme se propõe a discutir acabam sendo rasas e com pouca carga dramática. Sem dúvida, a relação entre Deon e sua família fica estremecida com tudo que ele vem passando, porém, são raras as vezes que você consegue entender sua real motivação, ou seja, a ideia central do que ele entende ou do que ele quer fazer. Talvez o maior problema do filme seja justamente a falta de contato que temos com o personagem central, não estamos lá para torcer por ele, ou ajuda-lo, estamos lá para assisti-lo errar ou acertar, sem que sejamos impactados pelas suas atitudes.

Além da questão da atuação “A Luta de um Campeão” é muito previsível em sua narrativa. Me da a sensação do filme perder um pouco de ritmo em alguns momentos e também em querer apressar as coisas quando muitas vezes não era necessário. Por exemplo, ao falar de câncer e do tratamento arrebatador que a doença exige, o filme mostra a angústia das pessoas por estarem vivendo o problema, porém vemos Dean chateado com a doença e após poucos cortes, já temos ele magro e bastante abatido. A transição entre a descoberta da doença e a sua resolução é muito rápida e pouco dramática. Não vemos o personagem sofrendo gradativamente com a doença. Esta forma gradativa ajuda e muito a conectar emocionalmente o público ao personagem, faz vocês sofrer com ele, querer vê-lo melhor, e assim por diante. Tudo isso me parece um erro de continuidade, passando também por erro do próprio diretor. E diga-se de passagem, esta é um dos vários problemas de continuidade que o filme apresenta.

O filme ganha realmente na mensagem e na sua intenção. É um filme que não te faz sentir que perdeu seu tempo assistindo porque você quer saber onde tudo acaba. Porém, é também, um filme pouco emotivo para uma história tão pesada e tão sentimental. “A Luta de um Campeão” pode ser visto com prazer, mas não consegue ser apreciado como deveria.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon