Crítica: O Retorno de Ben (2018) - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Crítica: O Retorno de Ben (2018)

Ficha técnica: O Retorno de Ben (Ben is Back, 2018)

Direção: Peter Hedges

Roteiro: Peter Hedges

Elenco: Julia Roberts, Lucas Hedges, Courtney B. Vance, Kathryn Newton

Sinopse: Na véspera de Natal, Holly (Julia Roberts) recebe uma visita inesperada: seu filho, Ben (Lucas Hedges), aparece em sua porta para comemorar a data com a família. Entretanto, seu padrasto e sua irmã ficam desconfiados, pois Ben estava internado em uma clínica de reabilitação para tratar seu vício em heroína.

Um jovem em reabilitação e uma mãe acolhedora e preocupada marcam o cenário principal de “O Retorno de Ben”. Ben Burns (Lucas Hedges), um garoto em recuperação por conta de seu vício em heroína, volta para casa na véspera de Natal e traz alegria para sua mãe, Holly (Julia Roberts), que deseja um Natal em paz com a sua família. Ele aparece de maneira inesperada, dizendo que seu médico o liberou para passar o feriado em casa. Mesmo com a desconfiança de seu padrasto (Courtney B. Vance) e sua irmã (Kathryn Newton), Holly não consegue esconder a satisfação de ter o filho em casa novamente.

Embora Ben traga alegria para sua mãe, Holly não deixa de esconder todos os remédios da casa e ficar na cola de Ben o tempo todo. Ela também faz um teste para descobrir se Ben está limpo. Tudo parece muito bom para ser verdade, e os problemas vão se revelando ao longo da trama. O ápice ocorre quando mãe e filho se separam, dando início a uma corrida contra o tempo para encontrar Ben vivo e sóbrio.

Tramas que envolvem dependência química sempre me atraem. E esse filme não deixa de ser diferente. Com uma pegada que muitas vezes se distancia do tradicional, o espectador acompanha a luta e preocupação de uma mãe atrás de seu filho, e até certo ponto também segue a trajetória de Ben para resolver uma situação arriscada.

Enquanto Julia Roberts expressa com muito sucesso a angústia de uma mãe, Lucas Hedges dá um ar mais retraído para o seu personagem. Tal característica deixa o longa mais interessante, uma vez que é difícil decifrar as emoções de Ben. Assim, torna-se um desafio descobrir quais ideias estão passando na cabeça de um dependente químico. Ambos atores representam seus personagens com êxito, gerando um efeito de tensão no filme. De maneira alguma a trama torna-se entediante ou monótona, e, na verdade, prende a atenção do espectador do início ao fim.

Curiosamente, foi Julia Roberts quem convidou Lucas Hedges, filho do diretor Peter Hedges, para o papel de Ben. Com muita experiência dentro do cinema mundial, Julia Roberts acertou em cheio na sua escolha. Também não deixarei de citar Courtney B. Vance (O Povo contra O.J. Simpson: American Crime Story) e Kathryn Newton (Lady Bird), que acrescentam suspense ao filme, uma vez que seus personagens lutam para Holly lembrar que seu filho é um dependente químico e que não é conveniente acreditar em tudo que ele diz.

Ao todo, “O Retorno de Ben” é um filme envolvente e bem feito. Dou 4 estrelas por conta do final: acho que poderia ser melhor elaborado. Porém, acredito que seja um final em que o espectador vai amar ou odiar. A boa notícia é que não compromete toda a trama. Ou seja, se você não gostar, muito provavelmente não odiará o filme todo por conta disso. Para quem curte a temática drogas, sugiro acrescentar esse filme na lista.

  • Nota Geral
4

Summary

“O Retorno de Ben” trata sobre a dependência química. Quando um jovem que está em reabilitação volta para casa na véspera de Natal, sua mãe não consegue conter a emoção, mesmo com a desconfiança de seu marido e sua filha.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon