THE DIRT - O Filme do Mötley Crüe - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

THE DIRT – O Filme do Mötley Crüe

Os Deuses do metal (e a Netflix) ouviram as minhas preces e a maior banda do mundo enfim, ganhará o seu longa!

Sim, é claro que estou falando do Mötley Crüe! Um dos maiores sex symbols que já copularam neste planeta, criavam hordas demulheres extasiadas e enlouquecidas por onde passavam. Em alguns sites de pesquisa, até hoje, elegem o Mötley Crüe como a banda que teve o maior número de groupies da história!

THE DIRT é o título do longa biográfico que contará UM POUCO do que estes loucos já fizeram por aí. Como é um filme MUITO menor do que Bohemian Rhapsody – sem chance alguma de concorrer um futuro Oscar ou coisa do tipo – temos aqui um filme que MERECIA ter continuação. Poderíamos COMEÇAR com uma trilogia e depois surpreender o público com prequels!

Ok,ok… eu tô indo loooonge, mas é que estou MUITO animado!

O roteiro vem pelas mãos de Tom Kapinos, que irá adaptar o livro homônimo de 2001 para o cinema. Conhecido por séries como Californication e Lucifer, Kapinos trabalhara em parceria com a estreante Amanda Adelson em cima desta obra escrita pelos maiores integrantes da banda: Nikki Sixx e Vince Neil junto ao jornalista Neil Strauss.

Fora as inúmeras resenhas que se ouve por aí, pelo estrago que estes caras já fizeram no globo terrestre, tem outros livros que poderiam vir a ser adaptados, como o pesado The Heroin Diaries: A Year in the Life of a Shattered Rock Star, autobiografia completamente doentia do Nikki falando do próprio Sixx, e outro interessante This Is Gonna Hurt: Music, Photography and Life Through the Distorted Lens of Nikki Sixx, ainda mais profundo e com uma puta perspectiva.

Para aumentar ainda mais o surto deste fã que vos fala, o filme será dirigido por Jeff Tremaine (Jackass: O Filme), pra quem me conhece sabe como eu amo essas bobeiras do Jackass a nível de ter tido um grupo por anos e ter sido minha primeira tatuagem EAUEAHEUAEAUEHAEUHAEA. Creio que isso ditará o tom. Algo bem mais despretensioso que os atuais filmes do cenário musical, e abusara da bizarrice pra chocar e divertir. Estou esperando um filme jovem inconsequente.

O twitter oficial do Mötley Crüe soltou ontem o primeiro teaser disponibilizado pela Netflix. Lá já havíamos encontrado os quatro principais integrantes em meio ao ventre dos anos 80, com suas roupas glam e suas atitudes punks. Mas este artigo vem convida-lo para assistir o trailer:

Como o filme aparentemente vai abordar um acidente que Sixx se envolveu em 1984 (e provocou a morte do Nicholas “Razzle” Dingley, baterista na época da Hanoi Rocks), talvez estaríamos entre os álbuns Shout at the Devil (a obra prima) e Theatre of Pain. Os meninos estavam no topo após lançarem dois discos tão potentes em tão pouco tempo, já que em sua estreia em 1981 conceberam Too Fast For Love uma das obras mais autênticas de todo o universo Rock.

Se for pegar o ápice da banda entre Girls, Girls, Girls de 1987, teríamos episódios ainda mais grotescos e alucinantes como a MORTE de Nikki Sixx que durou 2 longos minutos após uma overdose (reanimado por um fã), e gerou a música Kickstart My Heart do álbum de 1989 Dr. Feelgood.

Muita droga pesada, orgias sem fim, brigas, adrenalina e com certeza este filme se tornaria 18 anos. Não creio que irá acontecer, mas vamos torcer para que role time skips e tentem ser abrangentes TEM MUITA HISTÓRIA FODA PRA CONTAR!!!! Alguém se lembra da sex tape vazada nos primórdios da internet, do Tommy Lee com a Pamela Anderson? Pois é!

A alma conturbada da banda, Nikki Sixx, terá vida nos traços do
Douglas Booth (Com Amor, Van Gogh), que me dá um certo receio, pois é o personagem mais importante, mas vou torcer muito do lado de cá.

O fiel guitarrista Mick Mars, será encarnado pelo famoso e talentoso Iwan Rheon (Game Of Thrones). Já o adorável baterista Tommy Lee, será vivido pelo rapper Machine Gun Kelly (Bird Box), o que pode dar bons tons de bagunça.

O coração e a voz da banda, Vince Neil, terá sua sua representação nas telas nas expressões de Daniel Webber (O Justiceiro), que na minha opinião foi uma ótima escolha de casting.

Completando o elenco temos Leven Rambin (Jogos Vorazes), David Costabile (13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi) e Tony Cavalera (School of Rock) interpretando a lendaaaaaaa Ozzy Osbourne! Espero sinceramente que arrumem alguém para ser o Slash, pois foi um grande amigo do Sixx.

O filme tem a sua data de estreia confirmada para o próximo dia 22 de março, e eu vou começar a riscar a parede contando os dias para ver esta banda lendária no streaming. Espero que esta minha expectativa sem controle não me faça bater o carro como o Sixx…

Nos vemos no dia seguinte a estreia, com uma crítica quentinha e neutra, sem fanboyzisse de minha parte.

Prometo.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon