#ConexãoSundance: Monos - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema
Monos - filme colombiano - Sundance Film Festival 2019

#ConexãoSundance: Monos

#ConexãoSundance: Crítica e análise do filme colombiano “Monos”.

A cobertura do Festival de Sundance 2019 será postada filme a filme, com resumos e críticas dos longas acompanhados pelo crítico Maurício Costa.

Monos

Concorrendo com Divino Amor na mostra de filmes internacionais em Sundance, o filme é um seríssimo candidato à vitória, não só pela qualidade quanto pelos comentários e barulho que ele ele está fazendo no festival.

Maurício Costa conta que “Monos” é uma metáfora sobre a guerrilha, guerra civil e o narcotráfico na Colômbia. Não está claro na narrativa se a organização envolvida na trama é de esquerda ou direita, se é paramilitar ou tem relação com o narcotráfico. Na história, são crianças e adolescentes que formam o pelotão dos “monos”, que está no topo de uma montanha. Lá eles têm que cuidar de uma refém americana e de uma vaca leiteira que eles mandam.

Mas segundo o crítico, o filme é realmente muito mais do que isso. Ele basicamente estabelece a relação entre os personagens: o mensageiro, que vem de vez em quando para botar ordem, e os personagens como o Lobo, o Pé Grande, a Luci, o Rambo, e com isso o filme se concentra em desenvolver a dinâmica destes personagens, o que ocorre com eles, e a evolução de suas personalidades diante dos acontecimentos da guerra que está lá.

E o filme é feito de um jeito lindo: filmado com cenas difíceis de fazer, no topo da montanha e depois dentro da selva, extremamente poético e na forma como faz os enquadramentos, como posiciona a câmera, as cores, e o que é decidido filmar. E principalmente, segundo Maurício, a qualidade do grupo de atores, que são jovens sensacionais e é impressionante o que eles fazem no filme. Quase todos têm um arco a ser resolvido na disputa, e quanto mais para dentro da selva eles entram, mais eles vão ficando realmente selvagens.

O crítico analisa que pode não ser proposital, mas Monos tem claramente um pé em “O Senhor das Moscas” na dinâmica que se estabelece entre os personagens. O filme impressiona como cinema, como execução, e teve uma excelente reação do público.

Nota: 5

Sinopse e ficha:

Monos / Colombia, Argentina, Netherlands, Germany, Sweden, Uruguay (Director: Alejandro Landes, Screenwriters: Alejandro Landes, Alexis Dos Santos, Producers: Alejandro Landes, Fernando Epstein, Santiago Zapata, Cristina Landes) — On a faraway mountaintop, eight kids with guns watch over a hostage and a conscripted milk cow. Cast: Julianne Nicholson, Moisés Arias, Sofia Buenaventura, Deiby Rueda, Karen Quintero, Laura Castrillón.

Monos / Colômbia, Argentina, Holanda, Alemanha, Suécia, Uruguai (Diretor: Alejandro Landes, Roteiristas: Alejandro Landes, Alexis Dos Santos, Produtores: Alejandro Landes, Fernando Epstein, Santiago Zapata, Cristina Landes) — No topo de uma montanha distante, oito crianças com armas vigiam uma refém e uma vaca. Elenco: Julianne Nicholson, Moisés Arias, Sofia Buenaventura, Deiby Rueda, Karen Quintero, Laura Castrillón.

Participam da cobertura do Festival de Sundance 2019 os seguintes sites e canais: Razão:de:Aspecto, Cinem(ação), Getro.com.br, Wanna be Nerd e Correio Braziliense.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon