História dos Cavaleiros do Zodíaco no Brasil e uma crítica ao novo filme.

Eu Cinéfilo #16: Os Cavaleiros do Zodíaco no Brasil e A Lenda do Santuário

Os Cavaleiros do Zodíaco no Brasil:

Os Cavaleiros do Zodíaco é um desenho clássico de 94 transmitido anteriormente pela Rede Manchete, fazendo parte da infância de muitos jovens e crianças dos anos 90, tornando-se uma febre em todo o país.

Conhecido no Japão, seu país de origem, como Saint Seiya, Os Cavaleiros do Zodíaco chegaram ao Brasil através de um acordo feito com a Samtoy/Bandai e a Rede Manchete, que estava a ponto de falir na época por estar afundada em dívidas sem ter como pagá-las.

A Samtoy/Bandai estava querendo entrar no mercado brasileiro oferecendo Os Cavaleiros do Zodíaco inicialmente a TV Globo que descartou a oferta, e posteriormente a Rede Manchete que tinha muitos produtos televisivos japoneses sendo transmitidos em sua grade de programação, porém a emissora não tinha dinheiro para comprar o anime, então a Samtoy/Bandai fez um acordo com a Rede Manchete oferecendo os primeiros 52 episódios do anime de graça e já dublados. Porém o anime não foi importado em seu formato original do Japão, a versão importada era a versão dublada espanhola, eis o grande problema que os dubladores brasileiros enfrentaram na época, acontece que os espanhóis dublaram o anime da versão francesa que havia sido dublado de forma errada da versão japonesas, ou seja, houve muitos erros de dublagem naquela época por conta da má dublagem francesa. Inclusive não foi apenas a dublagem que foi alterada na França, os franceses trocaram o nome de Saint Seiya para Les Guardiens de L’Univers (Os Cavaleiros do Zodíaco), isso porque a França era um país católico que não aceitava que o anime se chamasse Santo Seiya, o mesmo aconteceu com a Espanha e o Brasil.

Em troca dos episódios do anime a Manchete deveria oferecer horários comerciais a Samtoy/Bandai para que eles pudessem vender os famosos Die Cast que eram os bonequinhos de Cavaleiros do Zodíaco dos anos 90. A Samtoy/Bandai havia se preparado para vender 80 mil bonecos Die Cast em setembro de 94, porém antes mesmo do natal ela já havia vendido mais de 300 mil bonecos.

Tronando assim Os Cavaleiros do Zodíaco um verdadeiro sucesso. Transformando a dublagem no Brasil em duas fases, a fase antes dos Cavaleiros do Zodíaco e a fase depois dos Cavaleiros do Zodíaco, tendo o trabalho dos dubladores sido valorizado na época do anime que trouxe um trabalho mais aprimorado e dedicado dos dubladores. Corrigindo os erros da dublagem dos anos 90 e trazendo o anime original do Japão, incluindo a abertura para ser redublado em 2004, quando Os Cavaleiros do Zodíaco foi reexibido no Cartoon Network e na Band, sendo lançados posteriormente em DVD.

 

A Lenda do Santuário - 02

 

O Filme A Lenda do Santuário: (Spoiler)

Lançado no dia 11 de setembro no Brasil, o filme Os Cavaleiros do Zodíaco: A Lenda do Santuário estreou em vários cinemas brasileiros. O filme foi uma homenagem aos 40 anos de trabalho do criador Masami Kurumada, já para o Brasil o filme veio além dessa comemoração já que em 01 de setembro desse ano Os Cavaleiros do Zodíaco fizeram 20 anos desde sua estreia em 1994 no Brasil, na saudosa Rede Manchete. Para os amantes do anime o filme vai além da história clássica, apesar de contar a famosa saga das 12 casas do zodíaco, o filme tem uma pegada diferente, não é um remake, é um reboot uma nova releitura da saga, inegavelmente é pouco tempo de filme pra uma grande história, já que foi necessário comprimir uma saga inteira de vários episódios em apenas 1h33.

Com uma dublagem cuidadosa e bem feita pelo estúdio de dublagem DUBRASIL, tendo como um dos diretores de dublagem Hermer Barolli o dublador do protagonista Seiya, houve todo um processo de elaboração da dublagem do filme no Brasil, uma vez que Os Cavaleiros do Zodíaco é uma lenda em solos brasileiros, todos os dubladores tem um carinho e cuidado especial por essa série, sendo perfeccionistas em sua produção. Nada melhor do que ter alguém como Hermes Barolli que viveu Cavaleiros do Zodíaco em 94 como diretor de dublagem, por ser alguém que conhece a história e os personagens muito bem, podendo assim orientar da melhor forma possível os outros dubladores. Créditos as vozes de Camus de Aquário que foi substituído por conta do falecimento do antigo dublador, e também a voz da amazona Milo (na pronúncia Miro) de Escorpião por no anime ser um homem e no filme uma mulher.

A sonorização por sua vez pecou em alguns aspectos, na versão do filme em japonês havia diferentes efeitos sonoros e trilhas de fundo que foram modificadas na versão dublada.

Agora falando diretamente do filme, deve se levar em conta que é preciso entrar no cinema com a mente aberta, por se tratar de um reboot muita coisa da história clássica foi alterada ou cortada. Infelizmente a história do filme deixou a desejar, não houve elo de ligação em algumas cenas, o que confundiu um pouco a continuidade da ação do filme. Alguns personagens tiveram suas personalidades alteradas ao extremo, e algumas atitudes de personagens ficaram sem explicação, com toda certeza quem não conhece Cavaleiros do Zodíaco, mas quer assistir ao filme no cinema pode não entender a história.

Uma espécie de santuário do futuro e casas do zodíaco que simplesmente desapareceram na história,  fatos estranhos como o personagem Saga se transformar em uma espécie de demônio sem qualquer explicação de como ele fez isso?! Outros pontos confusos são as passagens dos cavaleiros em cada casa do zodíaco, como o Máscara da Morte de Câncer lançar o Hyoga para a casa de Aquário, se o poder dele apenas permite levar os cavaleiros ao limbo do inferno, e como após ser derrotado por Camus, Hyoga aparece junto de Shiryu ao fim da batalha dele contra o cavaleiro de Câncer, a pergunta é, como eles foram parar na mesma casa se estavam em casas diferentes? E afinal que casa exatamente era aquela? Sem falar na cena do cavaleiro Afrodite de Peixe que deixou muitos fãs frustrados.

O filme ainda trás mais humor do que era costumeiro no anime, sendo em alguns trechos um pouco forçado, porém um dos pontos positivos é o fato dos cavaleiros de ouro que ficam do lado de Saori, a Deusa Athena, percorrerem as 12 casas para ajudar os cavaleiros de bronze, e convencer os demais cavaleiros de ouro a deixa-los passar, mostrando que Saori é a verdadeira reencarnação de Athena. Afinal no anime os cavaleiros de ouro mesmo sabendo que Saori é Athena não dão esse “help” aos cavaleiros de bronze deixando na mão do destino, então posso dizer que o filme trás uma ideia mais lógica em suas ações.

Se você é fã de Cavaleiros do Zodíaco vale muito a pena ver o filme, cada um tem uma recepção diferente do projeto, porém não se pode negar que a dublagem do filme e os efeitos especiais ficaram incríveis, especialmente os movimentos dos personagens, você consegue perceber bem quando eles estão em formação de ataque com poses realmente de lutas. Vale a pena conferir.

 

Texto escrito por:

Ana Lívia de Arruda

Facebook

 

 

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon