As 5 Melhores Coisas em Mulher Maravilha – Sem spoiler

As 5 Melhores Coisas em Mulher Maravilha – Sem spoiler

Mulher Maravilha era uma incógnita. Os últimos longas da parceria Warner/Dc não foram sucesso de crítica e apesar de terem faturado boas verdinhas, deixou um certo gosto amargo. Contudo, o mais novo filme do engatinhante universo DC no cinema tem mais pontos positivos que negativos. Vamos falar deles aqui (sem spoiler):

História simples, mas funcional…

Não espere aqui um roteiro revolucionário ou algo próximo de um Oscar. Contudo temos uma apresentação, desenvolvimento e abertura para filmes futuros feitos de forma competente. A Diana/Mulher Maravilha é bem trabalhada e vai agradar. A trama é bem básica, porém tem um plano de fundo sobre a guerra e uma discussão entre fé e ciência que até surpreende. O parceiro em cena, o espião Steve Trevor também tem um arco bem fechadinho. Temos o padrão blockbuster, contudo sem erros graves e furos notórios.

Uma preocupação visual….

As diminutas roupas das guerreiras em momento algum soa como um abuso do físico das mulheres. Não vemos closes desnecessários. Vemos antes uma personagem lutadora do que partes ginecológicas. Somos bem ambientados na época, os cenários são variados e tem sentido narrativo. A fotografia muda conforme o tom pedia algo mais aberto ou mais frio. Não tem a pretensão de um Doutor Estranho (e nem havia a necessidade aqui), porém tudo está no lugar.

Temos uma Mulher Maravilha: Gal Gadot…

Antes de Batman v Superman a atriz era contestada. Com o polêmico filme, ela foi uma das poucas coisas que salvaram. Agora ela se consolida como o rosto a ser lembrado quando pensarmos em Mulher Maravilha. Ela nunca quer ser maior que a personagem, ao mesmo tempo que deixa a marca necessária para ser memorável. Tem carisma e uma movimentação condizentes com a nossa Princesa Diana. Vale o comentário que Chris Pine também foi muito bem. Sem ir além do que o personagem pedia e sem querer “gritar” mais que a protagonista.

Fan services sim, universo também, mas sem atrapalhar o filme….

Filmes baseados em HQ sofrem de um mal: mais vale agradar ao velho fã ou tem que ser abrangentes para o público em geral? Nada contra os famosos fan services, mas algumas produções inserem momentos que não fazem sentido para quem está acompanhando só aquela produção como obra única. Isso não acontece aqui. Temos, claro, detalhes para o público mais fiel, só que eles estão lá sem prejudicar a trama. Além disso, a DC quer construir um diálogo entre os filmes e culminar na Liga da Justiça, há uma menção a outros personagens mas também não ofende ninguém e tampouco torna o Mulher Maravilha incompreensível.

Tudo certo….

Mulher Maravilha tem mitologia? Sim. Mas sem soar professoral. Mulher Maravilha tem humor? Sim, mas sem a obrigação de fazer piadas a cada dois minutos. Mulher Maravilha sabe o que quer ser e entrega um material justo e muito digno da personagem referência de heroína para várias gerações de Mulheres. Não é a oitava Maravilha do mundo, mas temos uma Mulher e tanto aqui….

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

  • Daniel Lemos Cury

    excelente! concordo com tudo!

  • Lucas Albuquerque

    que estranho rsrs