Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

#ConexãoSundance 2020: Run Sweetheart Run

#ConexãoSundance: Crítica e análise do filme de terror Run Sweetheart Run.

A cobertura do Festival de Sundance 2020 será postada filme a filme, com resumos e críticas dos longas acompanhados pelo crítico Maurício Costa.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DO FESTIVAL DE SUNDANCE AQUI!

Run Sweetheart Run

O filme da meia-noite Run Sweetheart Run é o primeiro filme de terror da diretora, que antes fez romance e dramas, e é um filme que tem uma contradição entre a importância do tema e sua execução. Se pensarmos na mensagem, ele é brilhante: trata do machismo estrutural e de como as mulheres são tratadas na sociedade, mesmo moderna, especialmente as menos privilegiadas e de etnias minoritárias.

Run Sweetheart Run conta a história de Shari, assistente executiva que acabou de sair de um relacionamento tóxico tem um encontro às cegas com um cliente de seu chefe: Ethan, homem rico e bonito. Ela acaba tendo o primeiro dia de sua menstruação, e não tem nenhum absorvente disponível. Tudo se sai bem, mas no jantar acontece algo esquisito e começa depois uma caçada pelas ruas de Los Angeles.

Se fosse só uma caçada, seria um tipo de “noite de crime feminista”, mas na verdade o filme tem uma virada “conceitual” e importante que muda o tom do filme e o leva para um caminho que pode agradar ou desagradar totalmente. Ao longo dessa jornada, o que vai acontecendo é que, à medida que a alegoria vai se formando em relação ao poder masculino e as questões importantes sobre relacionamentos tóxicos e se impor sobre o próprio nome, além do tipo de pressão que as mulheres sofrem.

Cinematograficamente, o filme funciona em partes. Tecnicamente bem executado, mas tem problemas no roteiro, especialmente nos diálogos óbvios e nas conveniências de roteiro desnecessárias. Ele não tem uma resolução em relação ao papel do chefe da protagonista, e conveniências relacionadas às habilidades do agressor. Mesmo assim, a mensagem é muito poderosa.

Nota: 3,5 / 5

Sinopse e Ficha Técnica:

A tímida, trabalhadora e solteira Shari decide mergulhar o dedo na cena do namoro depois de ser incentivada por seus colegas de trabalho. Ela fica animada quando seu chefe marca para ela um encontro às cegas com Ethan, que inicialmente se mostra tão charmoso e magnético quanto sua foto. Ethan não consegue esconder sua verdadeira natureza por muito tempo – e quando as coisas rapidamente se tornam sinistras, Shari precisa encontrar uma maneira de escapar.

Competição: Meia-noite
País: EUA
Duração: 99 min
Idioma: Inglês
Produção: Blumhouse
Direção e roteiro: Shana Feste

Participam da cobertura do Festival de Sundance 2020 os seguintes sites e canais: Razão:de:Aspecto, Cinem(ação), Getro.com.br e Wanna be Nerd.

Sair da versão mobile