Venceu o Globo de Ouro mas não foi indicado ao Oscar. - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Venceu o Globo de Ouro mas não foi indicado ao Oscar.

Muitos dizem que o Globo de Ouro é um bom termômetro para o Oscar, sinal que “ganhou aqui, está garantido lá”. Mas o histórico das duas premiações deixa claro que não é bem assim. Há uma notável diferença entre o Oscar e o Globo de Ouro; e uma diferença considerável, por assim dizer. E Pior do que um filme, diretor, ator e atriz vencer o Globo de Ouro e perder o Oscar, é ganhar o Globo de Ouro e sequer ser indicado ao Oscar.

Vamos lembrar aqui os vencedores do Globo de Ouro nas categorias de melhor filme, direção, ator, atriz, ator coadjuvante, atriz coadjuvante e animação que foram esquecidos nas indicações ao Oscar.

Filme Dramático:

Vidas Amargas” (1955); “Spartacus” (1960); “O Cardeal” (1963).

Esnobaram “Spartacus” na indicação a melhor filme no Oscar, preferindo o irregular western “O Álamo“, dirigido e protagonizado por John Wayne. O inesquecível filme do Kazan também merecia ter sido indicado ao Oscar principal.

James Dean e Julie Harris em “Vidas Amargas” (1955)

Filme Musical ou Comédia:

Meu Coração Canta” (1952); “Carmen Jones” (1954); “Garotos e Garotas” (1955); “O Rei e Eu” (1956); “Les Girls” (1957); “A Mulher do Século” (1958); “Peggy & Bess” (1959); “Sonho de Amor” (1960); “Do Outro Lado da Ponte” (1961); “Caricias de Luxo” (1961); “Vendedor de Ilusões” (1962); “O Segredo de Santa Vitoria” (1969); “Golpe Baixo” (1974); “Uma Dupla Desajustada” (1975); “Nasce Uma Estrela” (1976); “Arthur: O Milionário Sedutor” (1981); “Yentl” (1983); “Tudo por uma Esmeralda” (1984); “Green Card – Passaporte para o Amor” (1990); “O Jogador” (1992); “Uma Babá Quase Perfeita” (1993); “O Rei Leão” (1994); “Evita” (1996); “Toy Story 2” (1999); “Quase Famosos” (2000); “Johnny e June” (2005); “Dreamgirls – Em Busca de um Sonho”(2006); “Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet” (2007); “Vicky Cristina Barcelona” (2008); “Se Beber Não Case” (2009); “Minhas Mães e meu Pai” (2010).

O Oscar parece não gostar muito de filmes musicais ou comédias; e notamos aí que comédias despretensiosas e animações não têm muita vez nas indicações ao Oscar de melhor filme.

Kathleen turner e Michael Douglas em “Tudo por uma Esmeralda” (1984)

Direção:

László Benedek: A Morte do Caixeiro Viajante (1951); Elia Kazan: Boneca de Carne (1956); Paul Newman: Rachel, Rachel (1968); Charles Jarrott: “Ana dos Mil Dias” (1969); Barbra Streisand:  Yentl” (1983); “Clint Eastwood: Bird” (1988).

Uma pena Clint Eastwood ter ficado de fora em melhor direção nas indicações ao Oscar. Seu trabalho em “Bird” (que conta a história do lendário saxofonista Charlie Parker) é ótimo, e merecia também ser indicado a melhor filme e ator (Forest Whitaker, que por este trabalho foi premiado em Cannes)

Forest Whitaker em “Bird” (1988)

Ator – Drama:

Spencer Tracy: “Papai Não Quer” (1958); Anthony Franciosa: Calvário da Guerra” (1959); “Omar Sharif: Doutor Jivago” (1965); “Jim Carrey: O Show de Truman” (1998).

Anthony Franciosa – vencedor do Globo de Ouro de ator em drama – ficou de fora do Oscar na categoria, e quem acabou levando (merecidamente) a estatueta foi Charlton Heston por “Ben-Hur.

Omar Sharif em “Doutor Jivago” (1965)

Ator – Comédia/Musical

Fred Astaire: “Três Palavrinhas” (1950); “Danny Kaye: “Escândalo na Riviera” (1951); “Donald O’Connor: “Cantando na Chuva” (1952); “David Niven: “Ingênua Até Certo Ponto” (1953); “Tom Ewell: “O Pecado Mora ao Lado” (1955); “Cantinflas: “A Volta ao Mundo em Oitenta Dias” (1956); “Frank Sinatra: “Meus Dois Carinhos” (1957); Danny Kaye: “Eu e o Coronel” (1958); “Gleen Ford: “Dama por Um Dia” (1961); “Alberto Sordi: “To Be or Not to Bed” (1963); “Richard Harris: “Camelot” (1967); “Albert Finney: Adorável Avarento” (1970); “Jack Lemmon: “Avanti… Amantes à Italiana” (1972); “George Segal: “Um Toque de Classe” (1973); “Kris Kristofferson: “Nasce uma Estrela (1976)”; “Ray Sharkey: “A Sombra de Um Idolo” (1980); “Dudley Moore: “Micki & Maude” (1984); “Paul Hogan: “Crocodile Dundee” (1986); “Gérard Depardieu: “Green Card – Passaporte para o Amor” (1990); Tim Robbins: “O Jogador” (1992); “Robin Williams”: Uma Babá Quase Perfeita” (1993); Hugh Grant: “Quatro Casamentos e Um Funeral” (1994); John Travolta: “O Nome do Jogo” (1995); Michael Caine: “Laura, a Voz de uma Estrela” (1998); Jim Carrey: “O Mundo de Andy” (1999); “George Clooney: “E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?” (2000); “Gene Hackman: “Os Excêntricos Tenembaums” (2001); “Richard Gere: “Chicago” (2002); “Sacha Baron Cohen: “Borat” (2006); “Colin Farrell: “Na Mira do Chefe” (2008); Robert Downey Jr.: Sherlock Holmes” (2009); Paul Giamatti: “A Minha Versão do Amor” (2010); “James Franco: Artista do Desastre” (2017); “Taron Egerton: “Rocketman” (2019).

Como podemos ver, a presença de atores em comédia ou musical no Globo de Ouro é a mais incerta no Oscar. Notamos também que a Academia parece não gostar muito de Jim Carrey, ignorando-o por dois anos consecutivos em dois ótimos trabalhos do ator.

Donald O’Connor em “Cantando na Chuva” (1952)

Atriz – Drama

Shirley MacLaine: Madame Sousatzka” (1988).

Felizmente, grande parte das atrizes dessa categoria no Globo de Ouro foi lembrada no Oscar.

Atriz- Comédia/Musical

June Allyson: “Cedo Demais para Beijar” (1951); “Ethel Merman: “Sua Excelência, A Embaixatriz” (1953); “Jean Simmons: “Garotos e Garotas” (1955); “Key Kendall: “Les Girls” (1957); Marilyn Monroe: “Quanto Mais Quente Melhor” (1959); Rosalind Russell: Do Outro lado da Ponte (1961); Rosalind Russell: “Em Busca de um Sonho” (1962); Patty Duke: “Uma Garota Avançada” (1969); Twiggy: “O Namoradinho” (1971); Raquel Welch: “Os Três Mosqueteiros” (1973); Barbra Streisand: “Nasce uma Estrela” (1976); Bernadette Peters: “Dinheiro do Céu” (1981); Kathleen Turner: “Tudo por uma Esmeralda” (1984); kathleen Turner: “A Honra do Poderoso Prizzi” (1985); Miranda Richardson: “Um Sonho de Primavera” (1992); Jamie Lee Curtis: “True Lies” (1994), Nicole Kidman: “Um Sonho Sem Limites” (1995); MadonnaEvita” (1996); Renée Zellweger: “A Enfermeira Betty” (2000); Sally Hawkins: “Simplesmente Feliz” (2008); Amy Adams: “Grandes Olhos” (2014); Awkwafina: “A Despedida” (2019).

Rosalind Russell e Kathleen Turner tiveram vitórias em dois anos consecutivos no Globo de Ouro, mas o Oscar acabou deixando-as de fora. No Oscar, Rosalind Russell seria lembrada por outros quatro filmes em anos anteriores, enquanto Turner seria lembrada posteriormente por “Peggy Sue – Seu passado a espera” (1986).

Marilyn Monroe em “Quanto Mais Quente Melhor” (1959)

Ator coadjuvante:

Earl Holliman: “Lágrimas do Céu” (1956); Stephen Boyd: “Ben-Hur” (1959; Oskar Werner: “O Espião Que Saiu do Frio” (1965); Richard Attenborough: “O Canhoneiro do yang-Tsé” (1966); Richard Attenborough: “O Fabuloso Doutor Dolittle” (1967); Daniel Massey: “A Estrela” (1968); Richard Benjamin: “Uma Dupla Desajustada” (1975); Aaron Taylor-Johnson: “Animais Noturnos” (2016).

Injusto Stephen Boyd ter ficado de fora das indicações ao Oscar de ator coadjuvante por seu formidável papel do vilão Messala no épico “Ben-Hur”. O vencedor do Oscar na categoria foi Hugh Griffith, que venceu por qual filme? “Ben-Hur”. Richard Attenborough -que teve duas vitórias seguidas na categoria de ator coadjuvante – ganharia dois Oscars em 1983, mas por melhor melhor filme e direção pela superprodução “Gandhi“.

Stephen Boyd em “Ben-Hur” (1959)

Atriz coadjuvante:

Kate Jurado: “Matar ou Morrer” (1952); Hermione Gingold: “Gigi” (1959); Karen Black: “O Grande Gatsby” (1974); Katharine Ross: “A Viagem dos Condenados”.

Katy Jurado foi a primeira atriz mexicana a concorrer ao Oscar, mas não foi por “Matar ou Morrer” – onde ela saiu vitoriosa no Globo de Ouro -, mas pelo também western “A Lança Partida” (1954).

Kate Jurado em “Matar ou Morrer” (1952)

Animação:

As Aventuras de Tintin (2011).

Vencedor de alguns prêmios, “As Aventuras de Tintin” – única animação dirigida por Steven Spielberg – ficou de fora do Oscar na categoria, sendo indicado somente em trilha sonora (John Williams).

Colaboração: Ana Luiza.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon