Novo filme com Regina Casé vai a Toronto - Cinem(ação)
Cena do filme Três Verões, de Sandra Kogut: Regina Casé à beira de uma piscina puxando uma bóia em forma de pato amarelo

Novo filme com Regina Casé vai a Toronto

O filme “Três Verões”, da diretora Sandra Kogut (Mutum e Campo Grande), ganhou a oportunidade de fazer sua estreia mundial no Festival Internacional de Cinema de Toronto (TIFF). Lá, ele será exibido na mostra World Contemporary Cinema. Considerado um dos mais importantes festivais do mundo, o TIFF acontece na cidade canadense entre 5 e 15 de setembro. No Brasil, “Três Verões” será distribuído pela Vitrine Filmes e na França pela Paname Films.

Protagonizado por Regina Casé, “Três Verões” tem a proposta de ser um retrato do Brasil contemporâneo mostrado por meio do olhar da personagem Madá (Regina Casé), uma caseira num condomínio de luxo à beira mar. Com elementos que fazem o espectador se lembrar de “Que Horas Ela Volta?“, o longa acompanha o desmantelamento de uma família em função dos dramas políticos que abalaram o país. “Três Verões” se passa ao longo de três anos consecutivos (2015, 2016 e 2017), sempre na última semana do ano, entre o Natal e o Ano Novo, na luxuosa casa de veraneio da família.

Conforme explica a diretora Sandra Kogut, os brasileiros costumavam saber de cor o nome dos jogadores da seleção, e hoje isso se transferiu para os nomes dos juízes do STF. “A população passou a seguir os acontecimentos do país como quem acompanha uma novela”, explica. A cineasta conta que seu filme nasceu do desejo de falar sobre o que vem acontecendo no Brasil nestes últimos anos através de personagens que estão geralmente num canto do quadro, ou às vezes fora da tela: os figurantes, os invisíveis. “O que acontece com aqueles que orbitam em torno dos ricos e poderosos quando a vida destes desmorona? De que maneira eles sofrem as consequências?”, provoca.

A história do filme é a seguinte: em 2015, tudo aparenta ir bem para o casal Edgar (Otávio Muller) e Marta (Gisele Fróes). Cercados de amigos, do sogro viúvo e do filho adolescente, eles celebram o Natal e o fim do ano numa festa espetacular. A única sombra é a chegada de um dos convidados usando uma tornozeleira eletrônica. Durante este curto período do ano, Madá e os outros empregados precisam se acostumar a conviver com os patrões e suas festas, que só aparecem nesta época. No entanto, é no verão seguinte, em 2016, que vemos Madá sendo obrigada a desmarcar a mesma celebração. A partir daí os empregados são obrigados a usar a criatividade para lidar com os problemas que começam a surgir.

A diretora conta que trata-se de um olhar sobre o momento que antecedeu os acontecimentos de 2018. “Percebemos que os sinais do que vinha pela frente estavam todos ali, mas ninguém era capaz de enxergá-los”, comenta Sandra.

O elenco conta com Regina Casé, Rogério Fróes, Otávio Muller, Gisele Fróes, Carla Ribas, Carol Pismel, Wilma Melo, Luciano Vidigal, Jessica Ellen e Daniel Rangel.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon