Entre o ouvir e o escutar - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Entre o ouvir e o escutar

Mais do que ouvir, é preciso sentir

 

Hoje, no Brasil, milhares de pessoas com algum tipo de deficiência estão sendo discriminadas nas comunidades em que vivem ou sendo excluídas do mercado de trabalho. O processo de exclusão social de pessoas com deficiência ou alguma necessidade especial é tão antigo quanto a socialização do homem.

Cada deficiência acaba acarretando um tipo de comportamento e suscitando diferentes formas de reações, preconceitos e inquietações. As deficiências físicas, tais como paralisias, ausência de visão ou de membros, causam imediatamente apreensão mais intensa por terem maior visibilidade.

Já a deficiência mental e a auditiva, por sua vez, são pouco percebidas inicialmente pelas pessoas, mas causam mais estresse, à medida que se toma consciência da realidade das mesmas.

A falta de conhecimento da sociedade, em geral, faz com que a deficiência seja considerada uma doença crônica, um peso ou um problema. O estigma da deficiência é grave, transformando as pessoas cegas, surdas e com deficiências mentais ou físicas em seres incapazes, indefesos, sem direitos, sempre deixados para o segundo lugar na ordem das coisas. É necessário muito esforço para superar este estigma.

Essa situação se intensifica junto aos mais carentes, pois a falta de recursos econômicos diminui as chances de um atendimento de qualidade. Tem-se aí um agravante: o potencial e as habilidades dessas pessoas são pouco valorizados nas suas comunidades de origem, que, obviamente, possuem pouco esclarecimento a respeito das deficiências.

Onde estão as causas da exclusão dessas pessoas no Brasil? No plano de governo, o que se vê são programas, propostas, projetos, leis e decretos com lindas e sonoras siglas, que ficam, na maioria das vezes, só no papel. Programas similares e simultâneos são lançados em duas ou três pastas, sem que haja integração de objetivos e metas entre eles.

 

A DEFICIÊNCIA AUDITIVA

A função auditiva é não somente importante como bastante complexa; o ouvido funciona como uma ponte entre o mundo exterior e o sistema nervoso, adaptando informações vibratórias e transmitindo sinais temporais.

As modificações na função auditiva alteram consideravelmente a percepção do meio e toda a construção psicofisiológica do mundo pela criança, na medida em que a linguagem e o pensamento verbal são alterados e tornam-se irrelevantes na construção de sua personalidade e na sua integração social.

Temos que pensar que sem a audição o indivíduo perde a mais vital das estimulações, isto é, o som da voz que traz a linguagem e o pensamento ativo. A vida da criança surda é empobrecida de sons comuns à criança ouvinte, tais como a música, o canto dos pássaros ou a buzina de um carro.

O processo de comunicação entre os indivíduos através da linguagem depende sobretudo da audição, que, sem dúvida, constitui-se um fator importantíssimo no contato da criança com o mundo. A comunicação é a forma como os indivíduos transmitem as informações. Ela pode ser revestida por diferentes formas, que devem, necessariamente, responder a regras e a códigos que possuam significados.

A linguagem, por sua vez, é induzida por um idioma, segundo as regras de uma língua. Ela é a apropriação do sistema em função das qualidades intelectuais dos indivíduos que a utilizam, sendo a fala o modo de expressão da linguagem. Portanto, a fala é singularmente um meio de comunicação que comporta não só elementos linguísticos, mas também de estética e de afetividade cujos níveis de significação são menos abstratos e mais universais.

A língua é a descrição das regras de um sistema de comunicação, ou seja, o idioma utilizado por um grupo de pessoas, que evolui rapidamente sob a influência desse grupo, pela ação dos dialetos e de outras línguas. A língua é descrita pelos linguistas, que formalizam as estruturas dos meios de comunicação (fala), as regras dos sistemas significantes na sua natureza (vocabulário) e na sua disposição (sintaxe).

O papel da linguagem na constituição da pessoa é um problema muito complexo e ainda insuficientemente elaborado. Diferentes perspectivas assumidas em relação ao papel da linguagem no funcionamento humano levam a distintas interpretações sobre as possibilidades e os limites dos processos psicológicos em casos de surdez.

Nos anos 70, por exemplo, foram realizados vários estudos sobre o desenvolvimento cognitivo das crianças surdas, dentro do modelo teórico proposto por Piaget. Segundo Marchesi estes estudos proporcionaram uma visão bastante complexa das aquisições das operações concretas e das operações formais e possibilitaram concluir que:

  1. Os surdos têm uma inteligência semelhante àquela dos ouvintes, não tendo sido encontrados atrasos nos diferentes fatores que configuram o seu desenvolvimento sensório-motor, exceto na escala de imitação vocal.
  1. A sequência de aquisição dos diferentes conceitos, no que se refere às operações concretas, nos surdos, é a mesma dos ouvintes, embora existindo uma defasagem temporal entre ambos.
  1. No caso das operações formais, caracterizadas pelo pensamento hipotético-dedutivo, os adolescentes surdos manifestam um maior atraso comparados aos adolescentes ouvintes, inclusive não atingindo este estágio.
  1. As pessoas surdas, em comparação com as ouvintes, tendem a ter um pensamento mais vinculado àquilo que é diretamente percebido, mais concreto e com menor capacidade de pensamento abstrato e hipotético.

 

No passado, costumava-se achar que a surdez era acompanhada por algum tipo de déficit de inteligência. Entretanto, com a inclusão dos surdos no processo educativo, compreendeu-se que eles, em sua maioria, não tinham a possibilidade de desenvolver a inteligência em virtude dos poucos estímulos que recebiam e que isto era devido à dificuldade de comunicação entre surdos e ouvintes.

Porém, o desenvolvimento das diversas línguas de sinais e o trabalho de ensino das línguas orais permitiram aos surdos os meios de desenvolvimento de sua inteligência.

Atualmente, a educação inclusiva é uma realidade em muitos países. Fato ressaltado na Declaração de Salamanca que culminou com uma nova tendência educacional e social.

Ao pesquisar filmes que tratam dessa deficiência, deparei-me com muitos longas-metragens, curtas-metragens, seriados, enfim, muitas produções que mostram o quanto é importante o conhecimento, a vivência, e a predisposição para aprender a conviver e viver junto. É preciso sim, empatia.

Ação, drama, comédia… diversos personagens cegos já protagonizaram grandes filmes na história do cinema! Que tal conhecer melhor o mundo das pessoas cegas e com baixa visão em obras cinematográficas? Afinal, quem é que não gosta de um filminho com pipoca nas horas vagas?

 

A MÚSICA E O SILÊNCIO

É filme alemão de 1996, com roteiro de Caroline Link e Beth Serlin e direção de Caroline Link, tem no elenco Alexandra Bolz, Emmanuelle Laborit, Hansa Czypionka, Howie Seago, Sylvie Testud, Tatjana Trieb, Sibylle Canonica, Matthias Habich.

Sinopse: A jovem Lara é a ponte de comunicação entre os pais surdos-mudos e o mundo exterior, em uma pequena cidade do SAul da Alemanha. Ela atende os telefonemas, participa das negociações bancárias e transmite as repreensões da professora, nem sempre traduzindo com fidelidade, o que gera algumas das melhores cenas do filme. O amadurecimento precoce e a responsabilidade de guiar os pais através do mundo sonoro marca a infância de Lara.

 

FILHOS DO SILÊNCIO

Um dos grandes filmes americanos dos anos 80, baseado num sucesso da Broadway, produzido em 1986, com roteiro de Mark Medoff, Hesper Anderson, James Carrington, direção de Randa Haines. No elenco William Hurt, Marlee Matlin, Piper Laurie, Philip Bosco, Allison Gompf, John F. Cleary, Geórgia Ann Cline.

Sinopse: o filme conta a história de amor de John Leeds, um idealista professor de deficientes e uma decidida moça surda, chamada Sarah. No início, Leeds vê Sarah como um desafio à sua didática. Mas logo o relacionamento dos dois transforma-se, contrariando todas as previsões, num romance. Uma história tão passional que rompe a barreira do silêncio que os separa e convida à reflexão sobre tudo aquilo que podemos transmitir com nosso corpo e que representa o mais verdadeiro do nosso próprio interior.

 

ADORÁVEL PROFESSOR

Dirigido por Stephen Herek e com roteiro de Patrick Sheane Duncan, estreiou em 1995, com Richard Dreyfuss, Glenne Headly, Jay Thomas, Olympia Dukakis, William Macy, Alicia Witt, Terence Howard, Jean Loiusa Kelly e outros.

Sinopse: conta a história de Glenn Holland, um músico profissional que abandonou os palcos para lecionar na John F. Kennedy High School, escola em que permaneceu por mais de três décadas. Sua paixão pela música, tão visível em seu ato docente, e o compromisso com a formação de cada um de seus alunos o tornaram um professor inesquecível, adorado por boa parte daqueles com quem conviveu. No entanto, a tensionar seu cotidiano de melodias, ritmos e harmonias, seu primeiro e único filho, Cole Holland, nasce surdo, fato que abre a Mr. Holland um novo e desafiador universo ligado não apenas à paternidade, como à paternidade de um filho que não ouve.

 

O PIANO

É um filme australo-franco-neozelandês de 1993, um drama escrito e dirigido pela neozelandesa Jane Campion. Elenco Holly Hunter, Harvey Keitel, Sam Neill e a jovem Anna Paquin.

Sinopse: Na época vitoriana, quando a Nova Zelândia estava há pouco tempo sendo colonizada, para lá se muda Ada McGrath, uma mulher que quando tinha seis anos de idade resolveu parar de falar. Ela vai na companhia de sua filha, Flora. O motivo de ter ido para lá é que Ada se casou com Stewart em um casamento arranjado, já que ela nem conhecia seu noivo. Ada imediatamente antipatiza com Stewart quando ele se recusa a transportar seu amado piano. Stewart negocia o instrumento e o passa para George Baines, um administrador da região. Atraído por Ada, Baines concorda em devolver o piano em troca de algumas lições no instrumento, que Ada daria para ele. Mas estas “aulas” se tornam encontros sexuais cada vez mais intensos, onde Baines pagava Ada com uma ou mais teclas do piano, sendo que o pagamento estava relacionado à intensidade de intimidade proporcionada. Porém, logo esta situação sai do controle, gerando trágicas consequências.

 

O PAÍS DOS SURDOS

Um documentário francês do diretor de Nicolas Philibert onde ele retrata as curiosidades, sensibilidades, dificuldades e alegrias de ser surdo, oferecendo através de pessoas de várias idades a superação diária e os desafios de se comunicar através de um sistema específico que envolve o olhar e o tato. O filme recupera o modo como os surdos enxergam o mundo em que vivem, dando especial ênfase às relações estabelecidas com os ouvintes. Essa abordagem evita o risco, bastante comum, de falar em nome do outro. É sempre tentadora a possibilidade de explicar o outro, de dizer desta ou daquela comunidade, vocês são assim. Quem fala, sempre, são os próprios surdos. Nessa fala surda, nota-se um tema central: a sensação de viver em constante alteridade num país predominantemente ouvinte. É como se os surdos sentissem sempre que vivem na condição de estrangeiros, daqueles que não pertencem plenamente à cultura do país.

 

BLACK

É um filme indiano de 2005 falado em hindi e inglês indiano dirigido por Sanjay Leela Bhansali. A primeira metade do filme é uma adaptação da autobiografia de Helen Keller – A História da Minha Vida, livro que inspirou o filme O milagre de Anne Sullivan, filme americano de 1962, sendo um drama biográfico, dirigido por Arthur Penn.No elenco de Black temos Rani Mukherjee, Amitabh Bachchan, Ayesha Kapoor, Shernaz Patel, Dhritiman Chaterji, Nandana Sencomo.

Sinopse: Michelle McNally é uma garota que perdeu a visão e audição alguns meses depois do seu nascimento e passa a viver em um mundo negro onde está isolada na escuridão de sua própria existência, presa por sua incapacidade de ver, ouvir e se expressar. Seus pais desesperados com a situação da sua filha contrata o professor Debraj Sahai que é idoso e alcoólico e que trabalha com surdos e cegos e têm métodos pouco convencionais para ensinar seus alunos, porém sempre visando benefícios a longo prazo.

Muitos anos depois, Michelle já aprendeu bastante, tornando-se mais relaxada e expressiva, e é capaz até de dançar e habilmente, por sinal. Debraj convence o diretor de uma universidade para conceder-lhe uma entrevista e ela passa, tornando a primeira pessoa surda-cega a estudar naquela universidade. Infelizmente nem tudo são flores! Debraj desenvolve a doença de Alzheimer e lentamente, ele se esquece de tudo, incluindo todas as palavras e seus significados.

 

 

ZYKLUS VON KLEINIGKEITEN Alguns lugares traduzem o nome do filme como O filme surdo de Beethoven, a tradução literal do alemão seria “Ciclo de pequenas coisas”, porém não encontrei evidências. O filme não chegou ao Brasil. É filme escrito e dirigido por Ana Torfs, uma produção belga de 1998. No elenco Paul de Clerq, Guy Dermul e Stanley Duchateau

Sinopse: Revisão dos últimos anos da vida do compositor Ludwig van Beethoven a partir das anotações que parentes, amigos e conhecidos escreviam para ele em seus diálogos surdos. São perguntas, respostas e impressões deixadas ao compositor, que morreu em 1827. Sua saúde começou a ter rápida deterioração, em 1815, afetando seriamente sua audição. Como não conseguia mais ouvir, ele pedia às pessoas que “falassem” com ele por escrito. Revela-se, assim, a intimidade de um músico que nos seus últimos anos de vida compôs a 9ª Sinfonia e a Missa Solemnis. Das quatro mil páginas de anotações, o filme traz conversas que podem parecer insignificantes, mas que ajudam a compreender o gênio do compositor. No espaço infinito que Ana Torf criou para Beethoven entre todas essas ninharias. Em 1999 Torfs fez uma ‘tradução de livro’ do filme, BEETHOVEN’S NEPHEW, publicado por Yves Gevaert.

 

SOBRE MEUS LÁBIOS

Um drama policial francês, com roteiro e direção de Jacques Audiard. Com Emmanuelle Devos, Olivia Bonamy, Olivier Gourmet, Olivier Perrier, Vincent Cassel.

Sinopse: Carla Bhem tem 35 anos e é secretária de um promotor imobiliário há muito tempo. Ela cuida de tudo: recados, orçamentos, dossiês… sem se preocupar com as horas extras. Tudo isso, por um salário de miséria e tendo que suportar a zombaria dos membros da empresa por sua deficiência auditiva, razão pela qual Carla consegue ler as piadas nos lábios de seus colegas de trabalho. A chegada de Paul, recém-saído da prisão e contratado na empresa como estagiário, vai mudar radicalmente a sua vida

SONS DO SILÊNCIO

É filme de terror de 1989, com direção de Peter Borg e roteiro de Marc Fiorini, Peter Borg, tendo no elenco Johnny Harborg, Gunnar Öhlund, Dennis Castillo, Jonas Ivarsson e Kristen Jensen.

Sinopse: Fotógrafo herda casarão na Suécia e vai passar temporada no local com noiva e o filho dela, Dennis, um garoto surdo. Nessa região, Dennis irá conhecer misterioso grupo de crianças que vive numa casa abandonada.

 

TROVÃO SILENCIOSO

Trata-se do 13º episódio da segunda temporada do seriado “Bonanza”, que foi lançado no Brasil isoladamente em DVD. Um faroeste de 1960, dirigido por Robert Altman, roteiro de David Dortort, Fred Hamilton e John Furia. Elenco com Michael Landon, Lorne Greene, Pernell Roberts, Dan Blocker, Ray Teal, Victor Sen Yung e Stella Stevens.

Sinopse: Annie Croft, uma garota surda e muda, que, a todo instante é maltratada pelo pai. Joe Cartwrigt tenta ensiná-la a linguagem dos sinais e os dois se tornam amigos. Porém, Annie acaba se apaixonando por Little Joe, colocando os irmãos um contra o outro. Originalmente televisionado no dia 10 de dezembro de 1960. “O trovão silencioso” foi o primeiro dos vários episódios de Bonanza dirigido por Robert Altman.

 

NO SILÊNCIO DO AMOR

Filme dramático produzido para a TV americana, com direção de Joseph Sargent, lançado em 1985, no elenco Mare Winningham, Cloris Leachman, Sid Caesar, Phyllis Frelich, Ed Waterstreet, Mark Hildreth.

Sinopse: Sr. e Sra. Ryder são surdos e sua filha Margaret os ajudam a se comunicar. A filha de um casal de surdos se vê impedida de levar uma vida normal como os outros jovens de sua idade. Porém um grande amor fará com que estas decisões tomem rumo inesperado.

 

NA COMPANHIA DE HOMENS

Filme feito em parceria Canadá / EUA, comédia de 1997. Direção de Neil LaBute. No elenco Aaron Eckhart, Emily Cline, Jason Dixie, Mark Rector, Matt Malloy, Stacy Edwards.

Sinopse: abandonados por suas respectivas namoradas, dois executivos decidem vingar-se do sexo frágil. Para isso, encontram a vítima perfeita, a secretária Cristiane, surda e muda, que seduzirão e abandonarão. Porém um tenso embate psicológico se desenvolve entre os dois. Com diálogos afinados e direção austera e segura, o filme é considerado um dos mais inteligentes dos últimos anos.

 

LÁGRIMAS DO SILÊNCIO

Lançado em 1989, drama com direção de Karen Arthur. Elenco Lee Remick, Marlee Matlin, Allison Silva, Bob Hiltermann, Cec Linder, Anthony Natale.

Sinopse: Uma mulher deficiente auditiva tenta reconstruir sua vida depois que um acidente de carro mata seu marido.

 

GESTOS DE AMOR

Filme italiano com direção de Liliana Cavani, de 1993, elenco com Anna Bonaiuto, Gaetano Carotenudo, Chiara Caselli, Ines Nobili, Valeria D’Obici.

Sinopse: Jovem surdo tem uma mãe superprotetora que não admite que ele reconheça ser deficiente. Ao envolver-se com um grupo que tem o mesmo problema, ele está dando o primeiro passo rumo à libertação. Mãe não aceita a condição de seu filho um surdo-mudo.Como Não aceita manda-lo para uma escola especial, a tia o ajuda a integrá-lo em grupo de surdo-mudos, ensinando-lhe a linguagem de sinais

 

THE QUIET – O PREÇO DO SILÊNCIO

É um filme de 2005 dirigido por Jamie Babbit. As gravações aconteceram em Austin, Texas, tendo a Bowie High School sido alugada para as filmagens. Com Camilla Belle, Elisha Cuthbert, Martin Donovan, Shawn Ashmore, Katy Mixon, David Gallagher, Shannon Marie Woodward.

Sinopse:  A história do filme gira em torno de Dot, uma garota surda e muda que fica orfã e vai morar com seus padrinhos. Ela passa a conviver com a família e aos poucos vai descobrindo todos os segredos que envolvem o seu padrinho e sua filha Nina.

 

RITMO ACELERADO

Drama inglês de 2004, com direção de Michael Dowse com Beatriz Batarda, Mike Wilmot e Paul Kaye.

Sinopse: Ex-músico Frankie Wilde é uma lenda num clube de Ibiza por ser o DJ mais inspirado. Ele tem uma mulher linda, modelo chamada Sonja Slowinski, apesar de muitos dentro do seu círculo social vê-la como uma má influência sobre ele. Mas Frankie desapareceu do clube de Ibiza por um ano, e sua vida se degenerou em miséria baseada em seu estilo de vida excessivo em Ibiza. Na realidade, é em parte devido ao abuso especialmente de cocaína, mas também em parte devido à exposição de música alta contínua, ficou completamente surdo, sem possibilidade de obter a sua audição de volta. Ele passou de perdas parciais até a surdez total. Frankie acreditava que ainda poderia ganhar a vida como DJ, mas não contava que estava destinado a surdez total.

 

O PODER DA ESPERANÇA

Filme americano de 2007 com direção e roteiro de Steven Sawalich. Com Brett Donowho, Clint Jung, Dale Dye, Glen Baggerly, Gracie Starr, John Livingston, Melissa George, Michael Sheen.

Sinopse: Depois de desistir de estudar oratória na faculdade por causa de um confronto com um de seus ídolos, Richard Pimentel entra para o Exército e luta no Vietnã. Durante seu tempo de serviço, Richard perde praticamente toda a sua audição. Com um novo círculo de amigos, o soldado descobre seu talento para palestrante motivacional e se transforma em um defensor dos deficientes. A história verdadeira de Richard Pimentel, um brilhante Orador com um passado conturbado. Retorna surdo do Vietnã. Encontra um novo propósito em sua vida, introduzir os deficientes no mercado de trabalho.

 

AMY – UMA VIDA PELAS CRIANÇAS

Filme produzido pelos Estúdios Disney, de 1981, com direção de Vincent McEveety e roteiro de Noreen Stone. No elenco Jenny Agutter, Alban Branton, Barry Newman, Brian Frishman, Carson Sipes e outros.

Sinopse: no início do século, uma mulher, Amy, rica e infeliz descobre um novo sentido para sua vida. Ela abandona o marido prepotente e se dedica a cuidar de crianças deficientes visuais e auditivas. Os próprios alunos de uma escola participaram das gravações.

 

 

À PROCURA DE MR. GOODBAR:

Filme dramático de 1977 com direção de Richard Brooks, roteiro de Judith Rossner e Richard Brooks. Com Diane Keaton, Richard Gere, Tom Berenger, Tuesday Weld, Caren Kaye, Alex Courtney, Alan Feinstein e outros.

Sinopse: o filme conta o longo declínio autodestrutivo de Theresa Dunn, uma jovem e quieta professora de deficientes auditivos durante o dia, mas que durante à noite busca incansavelmente o “homem perfeito”, a quem ela chama de “Mr. Goodbar”. Em meio ao ambiente decadente dos bares noturnos dos anos 70, ela acaba se viciando em bebidas e drogas e seus relacionamentos vão se tornando cada vez mais instáveis e perigosos. Já perto do final, há uma revelação que tenta justificar o comportamento negativo de Theresa diante da vida.

 

BELINDA

Filme americano de 1948 com direção de Jean Negulesco e roteiro de Irma von Cube, Allen Vincent e Elmer Harris. No elenco Jane Wyman, Lew Ayres, Charles Bickford, Agnes Moorehead, Stephen McNally, Jan Sterling e outros.

Sinopse:Adaptação de obra de Elmer Harris. Belinda é uma solitária jovem surda-muda que vê sua vida mudar com a chegada de um médico ao vilarejo onde mora. A relação entre os dois abre novos horizontes para Belinda, porém um incidente acaba mudando seu destino, quando, após certa noite Belinda ser estuprada, Robert descobre que ela está grávida.

 

BRODWAY DOS MEUS SONHOS

Filme francês do ano 2000, com direção de Frédéric Garson, roteiro de Luc Besson e Jessica Kaplan e no elenco Mia Frye, Rodney Eastman, Josh Lucas, Jarrod Bunch, Feódor Atkine e Garland Whitt.

Sinopse: India é uma bailarina muda e dá aulas de dança para crianças surdas. Ela é apaixonada pela música e que sonha, um dia, chegar a Broadway.

 

MINHA AMADA IMORTAL

Drama de 1994 com direção e roteiro de Bernard Rose. Com os atores Gary Oldman, Jeroen rabbé, Isabella Rossellini, Johanna ter Steege. Sinopse: história do famoso compositor clássico Ludwig van Beethoven e seu doloroso sofrimento com a perda da audição. Após a morte do músico, em 1827 em Viena, um grande amigo do compositor, Anton Felix Schindler, decide cumprir o último desejo do maestro, que deixava em testamento tudo para a “Amada Imortal”, sem especificar o nome desta mulher. Assim empreende uma jornada tentando encontrá-la, encontrando em sua procura um retrato desconhecido de Beethoven.

O SEGREDO DE BEETHOVEN

Drama americano de 2006, direção Agnieszka Holland, roteiro de Stephen J. Rivele e Christopher Wilkinson. Elenco com Ed Harris, Diane Kruger, Matthew Goode, Bill Stewart.

Sinopse: Beethoven, o mais celebrado artista vivo da época estava surdo às vésperas da estreia de sua Nona Sinfonia, assim ele contrata uma jovem estudante como sua assistente, Anna Holz, para transcrever suas partituras. A ajuda de Anna acaba se tornando crucial nos últimos anos de vida do compositor.

 

QUERIDO FRANKIE

Drama do Reino Unido, do ano de 2004, com direção de Shona Auerbach, , e com roteiro de Andrea Gibb. O filme, vencedor do Festival de Cinema de Heartland e do Festival Internacional de Cinema de Seattle, conta no elenco com Emily Mortimer, Jack McElhone, Mary Riggans, Sharon Small e Gerard Butler

Sinopse: Frankie é um menino surdo que vive mudando de casa com a mãe solteira, Lizzie e a avó. Lizzie, na verdade, está fugindo do pai abusivo do garoto e inventou para o filho a imagem de um pai marinheiro, em eternas viagens em alto-mar. Circunstâncias, porém, forçam Lizzie a contratar um desconhecido para se fazer passar pela figura paterna.

 

TORTURA SILENCIOSA

É um suspense americano de 1993, com direção de Robert Greenwald, roteiro de Danny Rubin, Kathleen Rowell e Randall Badat com Billie Worley, John C. McGinley, Marlee Matlin, Martin Sheen, Joe Ivy, D.B. Sweeney, John C. McGinley, Christina Carlisi.

Sinopse: Uma professora de educação física surda não percebe quando um de seus alunos esconde uma moeda, rara e roubada, em sua bolsa. Logo depois, o rapaz morre na explosão de seu carro e um policial corrupto (Sheen), que sabia do roubo, começa a persegui-la, tentando reaver a moeda. Desesperada, a professora pede a ajuda a um amigo do aluno morto, que passa a protegê-la e decide denunciar o caso ao F.B.I.

 

COP LAND

Um filme policial, produzido nos EUA, em 1997. Direção e roteiro de James Mangold e a produção é de Cathy Konrad, Ezra Swerdlow e Cary Woods. traz em seus papéis principais grandes estrelas do cinema como Sylvester Stallone, Robert De Niro, Harvey Keitel e Ray Liotta.

Sinopse: Em virtude do seu modo gentil, um homem meio surdo que nunca conseguiu ser um policial em Nova York, foi eleito xerife de um pequeno vilarejo em Nova Jersey, onde moram vários policiais. É lá que o pacato guardião da lei vai tomando consciência da rede de corrupção e assassinato que envolve alguns dos mais sérios moradores da região. A ação começa em Nova York, quando um jovem policial, numa atitude precipitada, mata dois inocentes. Para acobertá-lo, seus colegas forjam seu suicídio, mas a história não convence o corregedor da polícia e a situação se complica. Observando todos os acontecimentos está Heflin, um policial acomodado que resolve fazer justiça e promove uma virada na história.

 

SOU SURDO E NÃO SABIA

Um documentário francês de 2009, dirigido por Igor Ochronowicz.

Sinopse: por vários anos, Sandrine não sabia que era surda. Surda de nascença, ela é filha de pais ouvintes. Chegou a freqüentar a escola regular, e lá se perguntava como os outros compreendiam o que a professora estava tentando transmitir. Como uma pessoa surda descobre que pessoas se comunicam através de sons, que o movimento dos lábios que eles veem produz palavras e comunicação? Esse documentário olha para a questão a partir de dentro, pela perspectiva de Sandrine e sua história verídica. Paralelamente ao relato da autonomia conquistada com a Língua de Sinais, o filme levanta a discussão sobre a conveniência do implante coclear e da oralização de crianças surdas.

 

SEU NOME É JONAS

Produção americana de 1979, dirigida por Richard Michaels com roteiro de Michael Bortman, no elenco conta-se com Sally Struthers, James Woods, Jeffrey Bravin, Randee Heller, Robert Davi.

Sinopse: O filme retrata várias situações de rejeição, entre elas a da sociedade – o preconceito – a falta de informação da família e a da sociedade daquela época, dos médicos que erram no diagnóstico e o principal de tudo, ausência de informação e conhecimento sobre a criança surda e sua adaptação ao meio social. A mãe preocupada em resgatar o tempo perdido de Jonas num hospital para retardados, encontra pela frente vários obstáculos, entre eles: seu marido, um homem sem um posicionamento afetivo e moral que amparasse a esposa nesta caminhada cheia de espinhos e preconceitos social.

 

FROM SILENCE TO SOUND

Um documentário americano de 2007 com direção de Chase Matthews.

Sinopse: um documentário sobre Justin Garrett, um homem completamente surdo que resolveu submeter-se à cirurgia de implante coclear radical, que poderá fazê-lo ouvir pela primeira vez. A filmagem segue Justin enquanto ele se prepara, se submete e se recupera da cirurgia de alto risco. O sucesso vai reverter a condição de Justin, mas o fracasso o destinará a uma vida de silêncio total.

RIVER OF DREAMS

Um drama produzido nas Filipinas em 2008, com direção de Michael Angelo Dagñalan

Sinopse: Situado na histórica Pasig River (Manila), “Rio dos Sonhos” é um romance enigmático entre duas crianças surdas unidas por uma única conexão emocional. Juntos, eles ousam desafiar as suas limitações físicas, a fim de atender a chamada do amor inocente.

 

PAANO KO SASABIHIN

Uma comedia produzida nas Filipinas de 2009, com direção de Richard Soriano Legaspi, elenco com Erich Gonzales, Enchong Dee, Geraldine Tan

Sinopse: É uma história de amor única que ousa ser diferente em termos de abordagem e substância. Eryl tem um irmão surdo; seu sonho é ajudar a sua mãe a comprar o aparelho auditivo que seu irmão tanto necessita. Ela encontra no trem urbano Mike interagindo com uma criança surda, e ela presume que ele também é surdo. Mike é um professor numa escola para deficientes, e tanto ele, como Eryl, podem falar em Língua de Sinais. O que se segue é uma relação fundada no turbilhão enganos paralelos.

 

THE DEAF FAMILY

Um filme de comedia americana, do ano de 2008, com direção de Chad W. Taylor, estrelado por Sean Berdy (ator surdo), Max Fomitchev, Megg Rose, Andrew Rubin. Produzido por Marlee Matlin.

Sinopse: O filme retrata uma família de surdos passando por provações e tribulações cotidianas. Como cada personagem encontram-se em confusões através de um novo desafio, eles devem aceitar suas próprias identidades como indivíduos surdos se quiserem ser aceitos por todos, incluindo pessoas ouvintes.

SOBRE MEUS LÁBIOS

Suspense francês de 2001, com direção de Jacques Audiard, roteiro de Tonino Benacquista e Jacques Audiard. No elenco Emmanuelle Devos, Olivia Bonamy, Olivier Gourmet, Olivier Perrier, Vincent Cassel.

Carla Bhem tem 35 anos e é secretária de um promotor imobiliário há muito tempo. Ela cuida de tudo: recados, orçamentos, dossiês… sem se preocupar com as horas extras. Tudo isso, por um salário de miséria e tendo que suportar a zombaria dos membros da empresa por sua deficiência auditiva, razão pela qual Carla consegue ler as piadas nos lábios de seus colegas de trabalho. A chegada de Paul, recém saído da prisão e contratado na empresa como estagiário, vai mudar radicalmente a sua vida

 

 

DEAF SISTERHOOD

Um documentário do Reino Unido, do ano de 2011, com direção de Bim Ajadi

Sinopse: A assistente de ensino Aran, de 27 anos, está em uma encruzilhada com a sua fé religiosa. Sua crença cristã enfraqueceu nos últimos anos. Ela sempre se interessou pelo Islã, desde o início do seu trabalho em uma escola onde muitos alunos vêm de famílias muçulmanas. Agora ela está saindo com um homem muçulmano e está considerando uma conversão. Mas sua mãe ateia está preocupada e seus amigos cristãos querem que ela reconsidere. Veja Aran numa viagem de descoberta religiosa e descubra por que ela é atraída para o Islã – é por causa de seu parceiro muçulmano, a cultura e as tradições ou a própria fé?

 

REACHING ZENITH: A Black Deaf Filmmaker’s Journey

Documentário dos EUA, de 2005, com direção de Ann Marie “Jade” Bryan
Sinopse: Documentário biográfico que leva o expectador numa viagem ao mundo de uma cineasta negra e surda, seu trabalho, diários de vídeo pessoais que revelam a sua batalha e conquistas durante a produção. Ela acredita que tudo é possível através da fé.

 

KILL OR CURE

Filme mudo do gênero comedia do ano de 1923, produzido nos EUA, dirigido por Scott Pembroke e com atuação de Stan Laurel, Katherine Grant, Noah Young, Sammy Brooks e George Rowe

Sinopse: O personagem de Stan Laurel tenta vender um tônico   do tipo “Mata ou Cura” de porta em porta, o primeiro lugar que ele   passa vendendo é na frente de uma escola para surdos

 

BASKA DILDE ASK

Título em Inglês  Love in Another Language. Filme do gênero drama, produzido na Turquia, em 2009. Tem direção de İlksen Başarır, roteiro de Mert Fırat e İlksen Başarır. Com Mert Fırat, Saadet Aksoy, Lale Mansur, Emre Karayel, Timur Acar.

Sinopse: Onur, nasceu surdo e trabalha como bibliotecário.   Seu pai havia deixado ele e sua mãe quando ele tinha apenas sete anos, e Onur   sempre se culpou por isso. Apesar de ser capaz de falar, optou por ficar em   silêncio por causa do olhar de piedade das pessoas ao seu redor. Na festa de   noivado do seu amigo Vedat, ele conhece Zeynep, que mais tarde descobre a   deficiência auditiva de Onur, mas não se incomodada com isso. Ela é forçada pelo pai autoritário, a sair de casa e consegue um emprego num call-center.   Ter que falar ao telefone todos os dias com pessoas que ela não conhece, Zeynep encontra a paz com Onur, que ela se comunica com perfeição, sem falar

 

HELLÉ
É um drama francês de 1971. Tem direção e roteiro de Roger Vadim. Conta com Gwen Welles, Bruno Pradal, Didier Haudepin, Jean-Claude Bouillon, Maria Schneider, Robert Hossein.

Sinopse: situado numa aldeia remota na montanha, gira em torno de Hellé, uma jovem  surda desprovida de qualquer sentido sobre o bem ou o mal. Ela traz a alegria   para um rapaz que está à beira de descobrir a vida. Apesar dos esforços do   irmão do rapaz de menosprezá-la, essa moça de coração puro o afetou de uma   maneira que ele nunca vai esquecer.

 

HAMILL
É um longa-metragem americano, de 2010, com direção de Oren Kaplan, no elenco Russell Harvard (ator surdo), Shoshannah Stern (atriz surda), Bob Hiltermann (ator   surdo), Anthony Traina, Bob Hiltermann, Cory Knauf, Courtney Halverson, Eben Kostbar.

Sinopse: Baseado numa história real, Hamill é um drama que   descreve as lutas e sucessos que Matt Hamill enfrenta para se tornar um campeão. É o primeiro lutador surdo a ganhar um Campeonato Nacional e uma força de inspiração para a comunidade surda.

 

SOMBRAS DE GOYA

É um drama americano de 2006 com direção de Milos Forman, produção de Saul Zaentz, com Natalie Portman, Javier Bardem, Stellan Skarsgård, Randy Quaid, Michael Lonsdale.

Sinopse: nos primeiros anos do século XIX, em meio ao   radicalismo da Inquisição e à iminente invasão da Espanha pelas tropas de Napoleão Bonaparte, o gênio artístico do pintor surdo espanhol Francisco Goya é reconhecido na corte do Rei Carlos IV. Inés, a jovem modelo e musa do pintor, é presa sob a falsa acusação de heresia. Nem as intervenções do influente Frei Lorenzo, também retratado por Goya, conseguem evitar que ela seja brutalmente torturada nos porões da Igreja. Estes personagens e os horrores da guerra, com os seus fantasmas, alimentam a pintura de Goya, testemunha atormentada de uma época turbulenta

 

STRAZIAMI, MA DI BACI SAZIAMI

Comédia italiana de 1968, com direção de Dino Risi, roteiro de Dino Risi, Furio Scarpelli, Agenore Incrocci. No elenco Nino Manfredi, Ugo Tognazzi, Pamela Tiffin, Moira Orfei, Livio Lorenzon.

Sinopse: quando Marino foi para Roma para um evento nunca imaginou encontrar Marisa, que se tornou o amor de sua vida. Mas uma vez que encontrou o amor, começam as dificuldades: primeiro o pai, que se opõe, depois as fofocas. Marisa então foge. Quase por acaso, Marino encontra Marisa, que agora é casada com Umberto. Porém é uma comédia de   mau gosto baseada na deficiência auditiva

 

 

VOICES FROM EL-SAYED

Documentário israelense de 2008 com direção de Oded Adomi Leshem.

Sinopse: No pitoresco deserto israelense de Negev encontra-se a aldeia beduína de El-Sayed, que possui o maior percentual de pessoas surdas do mundo. Lá, ninguém usa prótese auditiva, porque em El-Sayed a surdez não é considerada uma deficiência. Através das gerações, foi se desenvolvendo uma língua de sinais única, fazendo desta a língua mais usada nessa rara sociedade que aceita a surdez como algo tão natural quanto a vida. A tranquilidade da aldeia é interrompida pela decisão tomada por Salim de mudar o destino de seu filho surdo e fazer dele um ouvinte por meio da operação de implante coclear.

 

HOSHI NO KINKA

Série de TV japonesa, lançamento em 1995. Elenco Aya Kuramoto, Shūichi Nagai, Takumi Nagai, Miwa Koizumi, Seiichirō Nagai

Sinopse: Mulher surda  trabalha em consultório de um jovem médico e eles se apaixonam. Antes dele se  mudar para Tóquio, revela o seu amor em Língua de Sinais para a garota surda, ele sofre um acidente e perde a memória.

 

 

 

DOVE SIETE? IO SONO QUI

Longa-metragem italiano, drama de 1993, dirigido por Liliana   Cavani, com Chiara Caselli, Anna Bonaiuto, Gaetano Carotenuto, Valencia D’Obici, Ines Mobili. Sinopse: Mãe não aceita a condição de seu filho surdo. A tia o ajuda a integrá-lo em grupo de surdos, ensinando-lhe a linguagem de sinais.

 

O MARTÍRIO DO SILÊNCIO

Drama produzido na Inglaterra em 1952, com de Alexander Mackendrick, com Edward Chapman, Godfrey TEarle, Jack Hawkins, Mandy Miller, Marjorie Fielding, Nancy Price, Phyllis Calvert, Terence Morgan.

Sinopse: Harry e   Christine Garland tem uma filha surda, Mandy. Quando percebem a situação de   sua filha, os pais de Mandy levam-na para as aulas de educação especial para   que ela tente falar. Eles brigam e seu casamento está sob tensão. Há também   indícios de um possível affair entre Christine e Searle, o diretor da escola   para surdos onde Mandy está matriculada.

 

MUSUKO

Tìtulo em inglês My sons, é uma comédia romântica japonesa, de 1991, com direção de Yoji Yamada, com roteiro de Yoshitaka Asama, Makoto Shiina.  No elenco Rentarô Mikuni, Masatoshi Nagase, Emi Wakui, Kunie Tanaka e Chousuke Ikariya.

Sinopse: Tetsuo é um jovem que vive em Tóquio e se apaixona para uma garota surda na fábrica onde trabalha. Ele sempre sentiu inveja de seu irmão com nível universitário, mas finalmente consegue um emprego e conquistar uma namorada tendo assim a aceitação de seu pai que o apoia

 

LA VIE SILENCIEUSE DE MARIANNA UCRIA

Longa francês de 1997, com direção de Roberto Faenza, com Emmanuelle Laborit (atriz surda), Laura Morante, Philippe Noiret, Bernard Giraudeau e Roberto Herlitzka.

Sinopse: Sicília do século 18, Marianna Ucria é surda de uma família aristocrática de Palermo. Aos 13 anos, ela se casa com um tio de meia idade, Duca Pietro. Ela é   repelida por ele, mas aos 16 anos, ela já lhe dá três filhas. Durante seus 20   anos ela é instruída por um professor francês, que ensina sua filosofia e   todas as novas ideias adquiridas na sua turnê pela Europa. Após a morte de Pietro, tem um relacionamento com o irmão de seu servo. Na sua idade madura, ela finalmente descobre e compreende o terrível segredo por trás de sua   deficiência

 

JORNADA NAS ESTRELAS – A NOVA GERAÇÃO

Série de TV americana continua de 1987 a 1994.

Ator   Destaque: Howie Seago – ator-surdo .

Episódio: 2ª Temporada – Episódio 5: “Loud as a Whisper”

Sinopse: Riva, Mediador Federação veio a bordo da Enterprise para ajudar a resolver uma disputa entre tribos em Solais V. Riva é surdo, mas tem o seu “coro”, uma comitiva de três pessoas que fazem comunicação telepática com ele, são capazes de enunciar os seus pensamentos. Riva perde as pessoas do seu coro numa emboscada. Na nave, ele se esforça para se comunicar com a tripulação, utilizando a língua de sinais. Picard se oferece para fazer a mediação, mas Riva sabe que as tribos Solais só vão cooperar com ele.

 

LOS AMIGOS – RÁPIDOS, BRUTOS E MORTAIS

Faroeste italiano de 1972, com direção de Paolo Cavara, roteiro: Paolo Cavara, Harry Essex, Oscar Saul, Augusto Finocchi, Lucia Brudi. Com Franco Nero, Anthony Quinn, Pamela Tiffin, Ira Von Furstenberg, Franco Graziosi. Sinopse: A República do Texas acaba de ganhar sua independência do México. O presidente Sam Houston envia o ‘Surdo’ Erasto Smith para acabar com os grupos rebeldes liderados pelo general mexicano, Lúcio Morton. Smith traz consigo o seu amigo Johnny Ears para ajudá-lo. Smith deve evitar a sua exposição, para que o grupo de rebeldes não descubra que há   um espião surdo está entre eles.

 

DIL KA RISHTA 

Romance produzido na Índia, em 2003, com direção de Naresh Malhotra, com Arjun Rampal, Aishwarya Rai, Rakhee Gulzar, Paresh Rawal, Isha Koppikar.

Sinopse: Ricos Jai Mehta é um jovem com o coração de ouro. Ele mantém várias organizações de caridade na Índia e um dia quando ele visita uma escola de surdos, se apaixona pela professora, Tia Sharma, expressa seu amor a ela e é abertamente humilhado quando ela apresenta seu noivo, Raj. Logo após Raj e Tia se casam e tem um menino, Anshu. Com o coração partido, Jai se apega ao álcool e numa noite sob a influência de álcool, Jai colide com o carro de Raj e Tia, matando Raj e ferindo gravemente Tia na cabeça. Tia é tratada e se recupera, mas é incapaz de se lembrar do seu passado. Jai passa a cuidar dela, lentamente, ela se apaixona por ele e lhe propõe casamento. Mas será que esse casamento se realiza?

 

SIGNS OF THE TIME

Documentário americano, produzido em 2008, com direção de Don Casper.

Sinopse: imagina ver um dos primeiros jogos de beisebol, com a presença de milhares de fãs. O único sinal era a voz do árbitro, abafada pelos gritos de milhares de fãs. Os sinais de braço que se tornaram uma parte colorida do jogo ainda não estavam inventados. Quem foi o responsável por esses sinais? Apenas duas pessoas merecem consideração. William Klem é o árbitro mais importantes do século passado. Ele passou quase quarenta anos no beisebol profissional 1905-1942, influenciando muitas das maiores lendas do jogo. Ele era bem conhecido pelo seu estilo autoritário atrás da placa e seu comportamento arrogante em público. A placa Bill Klem lhe dá crédito para a introdução de sinais de braço no beisebol. William Ellsworth Hoy iniciou sua carreira profissional em 1886. Hoy era surdo profundo. Quando estava com o bastão, Hoy se esforçava para compreender as ordens verbais do árbitro. Ele iria desenvolver um sistema de sinais com as mãos em que o seu treinador indica as ordens do árbitro. Dummy ‘William’ Hoy era admirado por seus colegas, reverenciado pelos fãs, e passou a se tornar o jogador mais aclamado na  história do beisebol.

 

DOIS   TONS DE AZUL

Um longa-metragem do gênero suspense, produzido nos EUA em 1999, com direção de James D.   Deck, com A.J. Johson, Anthony Natale (ator surdo), Eric Roberts, Gary Busey Leonard Crofoot, Marlee Matlin (atriz surda) e Rachel Hunter.

Sinopse: quando a famosa escritora Susan é acusada pelo assassinato de seu noivo, o bilionário   e editor Jack Reynolds, ela muda de identidade e se disfarça trabalhando numa Central de Intermediação Telefônica para surdos, buscando informações para limpar seu nome. Ela contrata uma advogada surda para se defender da suspeita de assassinato de bilionário.

 

 

“…ser surdo não faz o silêncio parecer menos atraente – muito pelo contrário. A experiência auditiva consiste em silêncios, sons e barulhos.
O silêncio é o estado neutro.
Os sons são importantes, pois trazem informações e nos proporcionam prazer estético.
Os barulhos não significam nada e são desagradáveis.
A surdez transforma tantos sons em barulho que você sente falta do silêncio – daí o prazer de caminhar por aquelas ruas sem carro.” 
Trecho do livro Surdo Mudo, David Lodge.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon