Crítica: Grace And Frankie - 4ª temporada - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Crítica: Grace And Frankie – 4ª temporada

Sempre que alguém reclama de estar envelhecendo perto de mim falo a mesma frase: “só temos dois caminhos: envelhecer ou morrer”. Acho engraçado como todo mundo sabe disso mas prefere tentar fugir das duas opções mesmo sem que exista uma terceira. No último dia 19 a Netflix liberou a quarta temporada de Grace and Frankie ela tá cheia das discussões que a gente evita ter ou prefere ignorar. Não sabe de que série eu tô falando ou ainda não chegou na quarta temporada? Vem comigo que eu te conto: dois sócios já na terceira idade resolvem abrir o jogo pras suas famílias: eles se amam e vão se casar. Com isso suas ex-esposas tem que morar no único imóvel que tem em seus nomes, uma casa de praia. Essas mulheres, ninguém menos que Jane Fonda e Lily Tomlin, são Grace e Frankie.

Seguinte: quem ler o que está a partir desse ponto não pode reclamar de spoilers até a terceira temporada, tá? Ainda não terminou ou nem começou a ver a série? Corre daqui e abre o Netflix 🙂

Sempre admirei a série por nos lembrar que existe vida pós a loucura que é chegar na tão sonhada aposentadoria. Na primeira temporada ela nos ensinou a como recomeçar a vida na terceira idade, na segunda a se adaptar às mudanças familiares, na terceira a amar e trabalhar mesmo quando o mundo pensa que você não é mais capaz e guardaram pra quarta temporada as reflexões que a velhice, inevitavelmente, nos traz mas que normalmente deixamos pra pensar só quando o momento chega.

A morte dos amigos, a mente mais rápida que o corpo, ser visto como incapaz, a luta pela beleza eterna e a vida em asilos… Todos esses e outros pontos estão lá distribuídos em treze sequências de 28 minutos que, desta vez, se transformaram em uma deliciosa dramédia. Como já é esperado, as atuações seguem impecáveis e a dosagem entre humor e drama também. Acima de tudo, a delicadeza com que cada um desses difíceis temas é trabalhada fez com que um quentinho no meu peito surgisse ao fim de cada episódio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sei que não é meu lugar de fala, mas se eu pudesse mudar algo nesses episódios seria a forma como exibem os ex maridos de Grace e Frankie, Sol e Robert (Martin Sheen e Sam Waterstone) tão mais fortes que elas. Somente o relacionamento deles é tema entre os dois e em momento algum vemos seus filhos mostrando o mínimo de preocupação com os pais, coisa que fazem constantemente com suas mães. De resto, a série tá linda, dá até vontade de ver de novo.

Espero, de verdade, que você tire um tempinho pra assistir à quarta temporada de Grace and Frankie. Cada um dos treze episódios vai te dar a chance de usar o controle do filme Click por um minuto e te levar pra última fase da sua vida. Aproveite! Não é todo dia que a gente tem a chance de fazer isso de um jeito tão bonito e, a pesar do tema, leve.

  • Nota Geral
5

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon