Qual é o seu limite?

Qual é o seu limite?

Alguns filmes que pude assistir nas últimas semanas me levaram a refletir sobre esta questão fundamental: Qual é o meu limite? Quando me faço esta pergunta, tenho a intenção de abranger aspectos psicológicos, emocionais e físicos, uma vez que todos estão presentes em situações de desafio.

Para que possamos partir do mesmo ponto e compartilhar tais Whiplash-Screamreflexões, me sinto na obrigação realizar as devidas indicações. O primeiro filme que me trouxe esta questão foi “Whiplash: em busca da perfeição” (2014), do diretor Damien Chazelle. Caso você ainda não tenha visto, recomendo altamente que o faça o quanto antes – e se já viu, confira o nosso podcast. Além da atuação brilhante de J. K. Simmons, o filme inspira este pensamento: até onde posso ir? Qual é o preço do meu sonho?

Whiplash - trainingCom base na minha formação em psicologia e, mais recentemente, em Coaching, não consigo evitar estas questões. Acredito que são fundamentais para que possamos escolher bem os caminhos que pretendemos percorrer.

“Livre” (“Wild”, 2015) é o segundo longa-metragem envolvendo este posWild - roadt, do diretor Jean-Marc Vallée. O filme conta a história de Cheryl Strayed (Reese Witherspoon) que, através de uma extensa caminhada, encontra-se em um processo de autoconhecimento. Por meio de reflexões, a protagonista defronta-se com assuntos do passado que ainda eram feridas não cicatrizadas, temas que traziam sofrimento.

Observe que tanto o rigoroso treino de Andrew (Miles Teller), em “Whiplash”, quanto a dura caminhada de Cheryl, em “Livre”, trazem angústias, sofrimentos e novas dificuldades. O que me leva a pensar que, frequentemente, os processos de crescimento e Whiplash - drumsautoconhecimento podem envolver a dor. O fato é que recebemos um “empurrão” para a mudança quando estamos incomodados, isso nos leva a agir. Quando a situação está confortável, quando não há conflitos – se é que isso é possível – nos acomodamos e entramos em um movimento de inércia ou “mesmice”, na tentativa de manter a situação sempre da mesma maneira.

Ao mesmo tempo em que eu te provoco, eu também me levo à reflexão. Note que o mlimiteseu intuito é exatamente este, a provocação. Pois, esta gera inquietação e, consequentemente, mudança. Por isso, caro leitor, ainda mantenho o meu questionamento: qual é o seu limite? Até onde é necessário ir para alcançar o seu sonho? Até onde você está disposto a ir? O que ainda te impede de realizar os seus sonhos? Cada um de nós possui limites, crenças e valores diferentes, por isso é importante descobrir quais são os seus. Os filmes também nos servem a isso, através de uma história ou de uma simples cena, é possível perceber no outro o que há em mim.

Aproveite para assistir aos filmes indicados e sugerir outros nos comentários!

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon