Podcast Cinem(ação) #78: 12 Anos de Escravidão

Podcast Cinem(ação) #78: 12 Anos de Escravidão

Sejam bem-vindos a mais um podcast Cinem(ação)!

Ele venceu o Oscar de Melhor Filme em 2014, colocou em discussão a escravidão e o racismo, e sua história se tornou obrigatória nas escolas americanas. O filme nos leva a muitas questões e ainda tem cenas memoráveis que merecem ser debatidas.

No Podcast Cinem(ação) #78, Rafael Arinelli, Henrique Rizatto e Daniel Cury conversam com os convidados Bruno Guedão do SaladaCult e Léo Oliveira do GeekVox sobre o filme que tem importância histórica e será lembrado por muito tempo pela discussão.

Faça o download ou dê o play abaixo:

Citados no Podcas:

Links do Podcast Cinem(ação):

Críticas, elogios, sugestões para [email protected] ou no facebook.com/cinemacao ou ainda pelo twitter.com/cinemacao

Este Podcast foi editado por: !SSOaí Design Estratégico

 

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

3 comentários para “Podcast Cinem(ação) #78: 12 Anos de Escravidão”

  • Alexandre de Paula says:

    O impacto que tive no 12 Anos de Escravidão foi bem maior que Selma, e também reconheço que é uma obra maior mesmo. Tanto, que vemos o reflexo disso nas próprias indicações de cada um ao Oscar e os prêmios recebidos.

  • Daniel Lemos Cury says:

    Alexandre, é muito bom ver comentários em casts já publicados há algum tempo. E provavelmente vc teve uma experiência interessante ao ver ‘Selma’ antes de “12 Anos de Escravidão”.
    Mas como obra cinematográfica, 12 Anos é superior ao Selma!

  • Alexandre de Paula says:

    Primeiramente, parabéns pelo ótimo cast!

    Eu gostei muito, mas muito mesmo do filme. Eu assisti primeiro o Selma, e a questão do racismo já havia me incomodado muito ali. Então, só depois fui assistir o 12 Anos de Escravidão. A primeira vez que tentei, eu não consegui terminar, pois depois que o Solomon foi sequestrado e foi castigado ao alegar ser um homem livre, eu parei. Ver um homem livre perder sua liberdade daquela forma foi um grande choque pra mim. Semanas depois, voltei pra terminar o filme e tive uma experiência incrivel, pois o filme consegue com muito sucesso fazer você sentir a dor do Solomon. Ao contrário dos outros filmes de escravidão, como este fala de um homem livre que perdeu isso, acabamos nos sentindo como se perdessemos nossa liberdade e estivessemos passando por tudo aquilo.

    O grande sucesso do filme é exatamente esse! Nos colocar na pele do Solomon. Inclusive, nas 2 cenas comentadas no programa, onde a camera foca no Solomon (enforcamente e a outra que mostra apenas o rosto dele), eu entendo o diretor nos dizendo: “Olhem. Pensem. Reflitam. Sintam, sintam, sintam!”. Foi o momento de você mergulhar na tela e sentir o que o Solomon está sentindo. E isso, pra mim foi primoroso!

    Minhas opiniões são muito parecidas com a do Rafa, igual em todos os casts (rsrs).

    Minha nota: 4,5 claquetes!

Material close icon