Crítica: Valente - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Crítica: Valente

Valente é o novo filme da parceria de sucesso Disney/Pixar, e falar que o filme é espetacular é praticamente uma redundância dessa parceria de sucesso de mais de 10 anos, que tem em seu currículo filmes como Toy Story, Wall-E e Up – Altas aventuras.

Valente narra a história da princesa Merida, a primeira princesa disney que é adolescente, e ainda traz inúmeras novidades. O filme é ambientado em um país nórdico, que lembra a Noruega ou Escócia, e traz a inovação por ser o primeiro filme de época da Disney/Pixar.

Ao contrário dos outros filmes que tratam dos relacionamentos entre amigos, Valente é um filme sobre família, e todos os seus problemas, principalmente na relação de pais e filhos, no caso do filme, de Merida com sua mãe, a rainha Elenor. Não é possível falar sobre o filme sem estragar as inúmeras surpresas do enredo. Mas é incrível ver como não importa a idade, todos já passamos por problemas com os pais e o filme trata justamente disso. E em cima desse relacionamento o filme vai se tornando e torna-se algo maior do que apenas uma aventura de arco e flecha como os trailers mostravam.

Outro ponto forte também é a presença da natureza, retratada de uma forma magnífica com uma riqueza de detalhes impressionante: tudo encanta, desde a floresta, as cachoeiras, e os animais, com destaque especial a retratação dos ursos, seres esses que são importantes para a trama do filme, os ursos tem uma riqueza de detalhes tão impressionantes que as vezes nem parecem terem sido feitos por computação gráfica.

O filme também tem a presença de muitos personagens, sendo um dos melhores o rei Fergus, pai de Merida. Em todas as cenas que apareceu tirou muitos risos do público. Um sujeito grandalhão, corajoso, mas com um coração maior ainda e um senso de de humor imbatível.

Valente é a tradução usada para o título original em inglês Brave. Talvez uma melhor tradução teria sido Bravura, pois o filme nos mostra exatamente isso, ter bravura em saber quem você é e lutar pela sua independência, mas ainda assim saber aprender com o outro mesmo que esses sejam seus filhos.

A versão que assisti foi a dublada e foi satisfatória, podendo ser assistida tranquilamente.

Nota: 5 Claquetes

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon