Governo do Cazaquistão é grato ao filme Borat - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Governo do Cazaquistão é grato ao filme Borat

O ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Yerzhan Kazykhano, agradeceu ao ator e humorista Sacha Baron Cohen, por seu personagem em “Borat”. Segundo ele, o filme teria estimulado o turismo no país centro-asiático. Quando o longa foi lançado, em 2006, chegou a ser proibido no país pelas autoridades locais, que ameaçaram ainda processar o humorista.

“Depois deste filme, o número de vistos emitidos para o Cazaquistão cresceu dez vezes. Esta é uma grande vitória para nós e agradeço Borat para atrair turistas para o Cazaquistão”, disse ao site “Telegraph”.

O filme acompanha os passos do repórter Borat Sadiyev em sua viagem aos Estados Unidos, onde ele busca sua musa, a atriz Pamela Anderson. Autoridades acreditavam que o filme retratava o Cazaquistão como um país preconceituoso e atrasado.

Um fato interessante e constrangedor é que no mês passado, o Cazaquistão fez um protesto formal ao Comitê Olímpico Asiático após uma gafe cometida pelos organizadores de um evento esportivo no Kuwait.

Na cerimônia de entrega de uma medalha a uma atleta cazaque, em vez de tocarem o hino oficial do país, executaram o hino ‘falso’ que aparece no filme Borat.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon