35 curiosidades sobre "Sheena - A rainha da selva" - Cinem(ação)

35 curiosidades sobre as filmagens de “Sheena – A rainha da selva”, no ano em que o filme completa 35 anos

A personagem Sheena nasceu nas histórias em quadrinhos em 1937, onde era uma versão feminina do Tarzan, cujo o enredo também se passava na África. Em 1955, Sheena virou uma série de TV nos Estados Unidos com 26 episódios, a personagem título era interpretada pela modelo Irish McCalla.

Em 1984, Sheena – A rainha da selva chegava nas telas de cinema do mundo inteiro, uma superprodução orçada em 25 milhões de dólares, sendo o primeiro filme norte americano rodado inteiramente no Quênia. A belissíma Tanya Roberts no ápice dos seus 27 anos, fez o papel título do filme, apesar da atuação fraca, sua beleza e excelente forma física foi a escolha perfeita para a personagem, que exigia uma bela loira com um corpo escultural.

Apesar do fracasso de bilheteria, Sheena – A rainha da selva fez sucesso em home video e ganhou muita popularidade na TV brasileira, sendo exibido pela primeira vez em 1988 (Tela Quente) e reprisado centenas de vezes na Sessão da Tarde ao longo da década de 90, sendo um dos filmes mais marcantes de uma geração (adolescente) pré-internet, que ficavam fascinados com os animais do filme, as cenas de aventura e a trilha sonora melancólica.

Este ano, o filme completa 35 anos, e nada melhor do que relembrar 35 curiosidades ocorridas durante os 7 meses de filmagem no Quênia, rodando em plena selva africana e sujeito a todo tipo de riscos e imprevistos:

1- Nove meses antes das filmagens começar, Tanya Roberts iniciou seu preparo físico, malhando por horas diariamente, fazendo aulas de cavalgada sem sela e também aulas de trapézio para as cenas de cipó.

2- Mais de 150 pessoas trabalharam na filmagem de Sheena, desde americanos, italianos e claro africanos, os membros da equipe eram de 14 países diferentes. Outra dificuldade era a língua, já que muitos africanos falavam dialetos.

3- Animal Actors of Hollywood foi a empresa responsável por treinar os animais, encabeçada pelo veterano treinador Hubert Wells e uma equipe de aprox. 7 treinadores. Foram aproximadamente 36 animais transportados da Califórnia para o Quênia, o que deu um trabalho tremendo em relação às permissões de entrada/saída dos bichos no país.

Sheena - cena dos bastidores - leão

4- Foram usados: 1 elefante, 5 leões, 4 leopardos, 4 chimpanzés, 5 cavalos, 16 flamingos, 1 rinoceronte, sendo necessário 2 aviões de carga para levá-los além da equipe. Vale ressaltar que estes mesmos animais participaram de diversos outros filmes conhecidos.

SHEENA, Tanya Roberts, 1984, (c)Columbia Pictures

5- O Filme foi rodado em 5 parques de vida selvagem diferentes de acordo com as características de cada um (paisagens), sendo eles: Lago Nakuru, Amboseli, Aberdare, Shaba, Hells Gate e lago Naivasha.

6- Cada reserva de vida selvagem estava localizada a horas uma da outra, dessa forma o elenco se deslocava em um pequeno avião diariamente para as locações, enquanto que a equipe ia de caminhão. Estes ficavam alojados em tendas dentro das reservas para facilitar a locomoção, enquanto que o diretor e elenco ficavam em lodges (alojamentos de luxo dentro dessas reservas) mas isso não ocorreu muitas vezes. Na maior parte do tempo, o elenco voltava para o hotel em Nairóbi (capital do país) quase diariamente.

7- Tanya Roberts machucou a parte interna da coxa diversas vezes em função de cavalgar sem sela, dentre outros machucados como cortes e arranhões que era disfarçados pela equipe de maquiagem.

8- Acidentes não eram frequentes mas às vezes ocorria, um membro da equipe de origem africana que dirigia um caminhão até o set de filmagem, acabou capotando e morrendo no acidente.

9- Na cena em que Tanya Roberts desce pelo cipó com a cachoeira ao fundo, o cabo arrebentou e ela caiu de uma altura de 4 metros, felizmente nada grave ocorreu.

SHEENA, Tanya Roberts (r.), 1984, (c)Columbia Pictures

10- Na principal cena do filme, quando Sheena persegue o vilão que foge em um jeep nas planícies secas de Amboseli. O carro estava em baixa velocidade, para que houvesse uma distância média entre o jeep e Sheena na “zebra”. Uma pessoa ficou escondida no carro despejando terra para dar a ilusão que o carro estava em alta velocidade, porém a nuvem de areia assustou o cavalo que arremessou a atriz no chão. Médicos correram para socorrer Tanya Roberts e mais uma vez nada grave aconteceu, minutos depois, ela  já estava de pé para rodar a cena usando uma atadura no tornozelo.

11- Zebras não são animais adestrados, embora tentaram treinar 2 mas sem sucesso. A solução foi pintar os cavalos como se fossem zebras, uma artista plástica local chamada Davina ficou encarregada de tingir os cavalos; Por ser loira e jovem, ela acabou sendo dublê da atriz principal em uma cena de banho de cachoeira e também em uma das cenas de cavalgada (sheena adolescente). Ao fim das filmagens, Davina comprou 1 dos cavalos e o usou em alguns ensaios fotográficos.

12- Para a cena do ataque das aves no helicóptero, o treinador de animais havia sugerido previamente ao ler o roteiro, usar gaviões mas o roteirista afirmou que deveria ser flamingos. Algumas cenas desse ataque foram rodadas em um estúdio em Londres.

13- O rinoceronte que participa do filme pertencia ao veterano treinador de animais e foi doado ao parque de vida selvagem Meru após o fim das filmagens. Cinco anos depois, o rinoceronte e mais outros 4 da espécie que viviam livremente, foram mortos por bandidos da Somália, cuja intenção era roubar seus chifres.

14- Conforme mencionado, havia vários animais da mesma espécie, isso é muito comum em filmes, pois como cada animal tem uma personalidade diferente, um deles pode ser usado para uma cena de ataque, enquanto outro para uma cena de menor importância. Além disso, também não sobrecarrega o animal, visto que algumas cenas levam horas para serem rodadas.

15- Rinocerontes não são animais adestrados, logo eles podem ser induzidos a fazerem algo, na cena onde o rinoceronte aparece no filme na presença dos 2 personagens repórteres, um dos leões que estava na cena sobre o carro, atacou o rinoceronte, que assustado, disparou a correr arrebentando facilmente a grade de proteção que separava a equipe dos animais e elenco. Sendo recuperado alguns quilômetros adiante.

16- Todas as cenas que envolvem animais perigosos (leões, leopardos etc) o treinador tem por hábito usar uma grade de proteção, onde apenas ele, os atores e os animais permanecem no interior, dessa forma a equipe fica fora de risco diante de um eventual incidente. Às vezes as cenas com os atores são feitas longe dos animais, mas na edição, é feito de forma a dar a entender que estão próximos, mas isso de fato não ocorreu nas filmagens de Sheena.

17- Um dos leões era tão manso que vivia solto pelo set, assim como o elefante que anos depois foi doado para um zoo em Virginia, nos USA.

18- Boatos correram que Tanya roberts (Sheena) não era muito acessível durante as filmagens, optando por interagir apenas com o diretor e o elenco. Já o ator Donovan Scott que fazia o repórter gorducho, interagia com todos esbanjando simpatia e bom humor, inclusive com os figurantes, em dias que não tinha filmagem, ele aproveitava para fazer safáris fotográficos.

19- Ted Wass que faz o par romântico no filme, levou a esposa e o filho (bebê) para o Quênia, tendo em vista que as filmagens levariam em média 7 meses. Tanya Roberts e o marido, chegaram no Quênia um mês antes das filmagens iniciarem, o intuito era ir se adaptando a cultura e a atmosfera africana.

20- Todo o elenco ficou fascinado pelas belas paisagens do Quênia, Tanya confessou que antes das filmagens começarem, ela estava preocupada com a possível ausência de condições, como ter que usar moita como banheiro, falta de eletricidade e coisas do tipo, porém elogiou os ótimos hotéis e disse que era incrível acordar pela manhã e ver aquela paisagem africana.

21- Na cena do conflito final, entre os animais e os mercenários na densa floresta de Aberdare, em uma determinada cena um rinoceronte chifra um carro e o derruba. Na verdade, não era um rinoceronte real, apenas a réplica da cabeça acoplada ao para-choque de uma caminhonete, em seguida um grupo de pessoas tombava o carro, dando a entender que foi provocado pela força do animal.

22- A equipe do filme levou para o Quênia um especialista em hipopótamos para uma cena de apenas 3 segundos. E a ponta das flechas arremessadas pelos Zambulis na cena do confronto final, eram feitas de silicone, para não causar ferimentos.

Sheena - A rainha da selva - Bastidores - cena

23- O elenco acordava às 4h da manhã, às 5h era o café da manhã, às 6h pegavam o pequeno avião para a locação e após pousar, iam de carro até a o local específico onde a cena seria rodada por volta das 7h. As filmagens só terminavam quando o sol ia embora, em função da luz natural.

24- A atriz Elizabeth of Toro que faz a personagem Sacerdotisa, acordava 1 hora antes por causa da maquiagem de envelhecimento, que levava em média 3 horas. Na sua biografia lançada em 1989, ela diz que a maquiagem era dolorida e muito incômoda.

25- E por falar nela, poucas pessoas sabem, mas na vida real ela é uma princesa, oriunda de uma família real de Uganda. Além disso, Elizabeth cursou Direito em Cambridge, foi top-model da Vogue, amiga pessoal da ex-primeira dama dos USA Jacqueline kennedy, atriz, ministra das relações exteriores de Uganda e por fim Embaixadora da ONU.

26- Alguns locais eram tão difíceis de serem acessados, que percorrer 22 km poderia levar 16 horas, em função das condições ruins da estrada. Em algumas ocasiões, elefantes apagavam a trilha que a equipe deixava para sinalizar o trajeto até a locação, quando isso ocorria, eles tinham que procurar o local novamente.

27- O diretor do filme costumava ser um ogro com a equipe e elenco e constantemente reclamava da atuação da protagonista, fazendo-a repetir a cena inúmeras vezes. Frio e calor eram constantes no set, isto por que a reserva selvagem de Aberdare está localizada em uma região alta, próxima do monte Quênia, então pela manhã sempre era frio. Já nas outras reservas, predominava o calor escaldante.

28- Os cipós na verdade eram cabos revestidos por um material similar a algo natural, e um técnico em cabos ficou encarregado exclusivamente de cuidar disso. A bela casa que serviu como residência do rei Jabalani no filme, hoje é uma acomodação de luxo chamada Olerai lodge.

Sheena - A rainha da selva - Bastidores - macaco - águia

29- Nas cenas onde Tanya Roberts se banha nua nas cachoeiras, uma delas foi rodada com 5 aquecedores ligados paralelo a doses de conhaque, devido a água gélida.

30- Como as reservas de vida selvagem eram distantes umas das outras, uma boa solução para economizar tempo e dinheiro, era rodar cenas diferentes simultaneamente. Enquanto o diretor filmava uma cena em uma reserva X, o assistente de diretor rodava outra cena em uma reserva Y, dessa forma tornava o cronograma de filmagem menos custoso.

31- Tanya Roberts dispensou dublês em 80% das cenas, tendo feito a maioria das cenas de cavalgada, escalada em árvore/rocha, cipós etc.

32- Na ocasião do lançamento do filme, a crítica massacrou a obra, alguns a chamaram de “Sheena – a vergonha da selva”, já outros críticos disseram que os animais atuavam melhor do que os atores. De todo modo, Tanya Roberts sempre frisou em suas entrevistas que Sheena é o seu filme preferido, pois ama animais e teve a chance de atuar com vários deles.

Sheena - A rainha da selva - Bastidores - filmagens

33- O nome da tribo (Zambulis) no filme é fictício, porém os figurantes eram realmente membros de uma tribo que se chamava Samburu.

34- Na ocasião do lançamento do filme no cinema, também foi lançado o LP (vinil) com a trilha sonora. Décadas depois foi relançado em CD.

35- Tanya Roberts aos 64 anos atualmente continua bela, Ted Wass que fez o repórter Vic Casey dedicou-se anos depois ao trabalho de diretor de algumas séries cômicas. A princesa Elizabeth of Toro vive em Uganda e possui um projeto solidário relacionado à empoderamento feminino. (fotos abaixo).

Créditos das fotos: Davina Dobie, David Palmer (fotos antigas) e internet (sites variados)

Texto escrito por: André Araújo ([email protected]).

Interessados em publicar alguma matéria no Cinem(ação) podem entrar em contato pelo e-mail [email protected]! Embora artigos e críticas entrem para a coluna “Eu Cinéfilo“, entrevistas e matérias especiais podem fazer parte de outras categorias.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon