THANOS E A SUA GUERRA INFINITA - SERIA SÓ HYPE E PANCADARIA?? - Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

THANOS E A SUA GUERRA INFINITA – SERIA SÓ HYPE E PANCADARIA??

A terceira fase do Universo Marvel chega ao seu fim, reunindo o maior número de heróis destes 10 anos de um grande e belo trabalho da Disney, e já pontuam este feito com recordes de bilheteria em menos de uma semana, tudo saindo conforme o planejado mas… o filme é realmente bom?? O hype estava no topo antes do lançamento, trailers e o marketing proposto, deixaram todos os fãs enlouquecidos – tanto que entupiram as salas – porém, temos um filme muito longe de ser perfeito. Se tirarmos um pouco a satisfação de ver tantos personagens em tela pulando e atirando para todos os lados, trabalhando em equipe, fazendo piadas juntos e pensarmos mesmo como realmente um filme ou levarmos em conta algumas cenas e passagens com algum critério que o próprio Universo Marvel criou nesta última década, nos deparamos com alguns erros, chatas coincidências e até mesmo bobeirinhas que podem irritar.

Aqui teremos uma Crítica que tem a sua Nota Final embasada em prós e contras, mas vou focar APENAS nos contras – uma vez que todo mundo amou o Longa e teremos dezenas de críticas positivas – não colocando no texto as grandes atuações – como de Josh Brolin por exemplo – os efeitos especiais de primeira, muita mas muita ação da boa em tela e fan service para dar com um pau. Separei por categorias para talvez conseguir dar mais foco sem deixar de ser abrangente.

Claro que não custa lembrar:

CONTÉM MUITOS SPOILERS

O ROTEIRO….

É algo TRABALHOSO mas não acho bem TRABALHADO.  Dar vida e sustentar tantos núcleos mantendo tantas personalidades dignas dos outros filmes, não é fácil, mas você tem aqui uma história que é basicamente Thanos atrás de uma joia e pessoas defendendo. Thanos atrás de outra joia e pessoas morrendo. Thanos atrás de uma joia e pessoas lutando e claro, Thanos atrás de uma joia e… enfim. Sabemos que seria assim?? Ok, mas não ter nada além?? Não tem um ápice, a cada batalha temos o mesmo senso de urgência, a mesma trilha, os mesmos caras e literalmente o mesmo Thanos… que não evolui e que não se molda. Os 3 atos são embaralhados, chega ser confuso se pensar neles, poderia até me arriscar em dizer que são 5… mas ao mesmo tempo não dá pra ter certeza… não existe evolução no personagem… Thanos CLARAMENTE é o protagonista e por mais que tenha os seus 5 minutos de tela em 10 anos de Marvel em pequenas aparições, aqui é o seu filme de “origem” contando o seu passado e seus objetivos, que no caso… acho ambos bem fracos – ou mal explorados. Um roteiro cheio de conforto, força a ignorância de outros filmes ou passagens da sua própria história para funcionar com mais clareza e sem tantos danos. Não estou falando que é preguiçoso, mas incoerente por si só e com atalhos para onde se propoém a chegar.

O PROTAGONISTA…

O arco do Thanos desconsidera as fases de uma “jornada”. Não tem mentor, não tem derrota, não tem caminhos, não tem imersão, não tem empatia, não tem superação. Você não sente peso em suas decisões. Nenhum peso. Nenhuma consequência. O seu dedo em TODA história do Universo Marvel tem peso e consequências para os heróis e não para Thanos. Nada nunca o agrediu ou ao seu plano ”perfeito”. Alias… o que ele estava fazendo que não podia ir atrás das Joias?? Dominando planetas?? Mas sem as joias?? Não era melhor ir atrás das joias então para dominar os Planetas que em seu flashback já não fazia?? Era a Manopla que não estava pronta?? Como havia dito, ela já estava pronta desde o primeiro Thor. Ou ele não tinha certeza do seu GRANDE e CONFUSO objetivo?? TALVEZ. Ele reclama duas vezes que foi “Um dia difícil” mostrando empatia por seus ‘’filhos’’ sendo que ele destroça e brinca com a Nebulosa sem dó alguma. Tudo de uma forma sem sal algum. Seu semblante quase que provavam o contrário do que sua boca estava dizendo. Mostrou também o amor INEXPLICÁVEL a sua “filha” Gamora, com um flashback horrível de 2 min dando um mimo para ela e mostrando “afeição” por ela DO NADA. Um planeta inteiro sendo dizimado, ele a vê correndo e fala “Você tem uma coragem e tanto. Uma guerreira” e bla bla bla sendo que ela não se mostrou corajosa ou guerreira em momento algum, só estava chorando assustada a procura da mãe. Não tem sentido ALGUM. E a metáfora com o canivete?? Deus… O seu objetivo de “destruir parcialmente o Universo para restaurar o equilíbrio” sendo que ele lamenta cada baixa ao seu lado, ignorando o próprio “equilíbrio” que ele se promete e estipula, transparecendo um ar de estupidez quase que beirando o patético perante ao próprio discurso “É por piedade que eu mato uns e escravizo os outros”. Wtf?? Tem gente defendendo os ideias do Thanos que quer dizimar e controlar seres vivos da forma que bem entender, com pensamentos alá os bons moços da Al-Qaeda e o sempre amável Hitler, optando ao invés de ser escolhas racistas, ele aperta o ”randon” e morre metade da população. Sério… é só isso?? Um ditador comum que já vimos em mil outros filmes, jogos, livros, quadrinhos, jornais…

Virem falar que é o MELHOR vilão da Marvel?? É hype. Só isso. Em poder com certeza, em perigo/grandiosidade, sem dúvidas, mas e o Killmonger?? Hela?? Ou o próprio Loki?? Mais políticos, com um passado mais cruel ou de essência mais turvas, camadas e conflitos… nem vou me aprofundar tanto…

A TRILHA SONORA…

Só eu senti como a trilha repetida e repetida e repetida e repetida e repetida e repetida cansou?? A cada Vingador que aparecia, a cada batalha, a cada ato heroico, a cada soco, a cada vez que alguém peid… tocava o tal som. e isso foi degradando com a magia dela. Foi uma das piores adaptações sonoras da Marvel. Usaram bem a música na apresentação do Guardiões da Galáxia e na primeira vez que o tal tema tocou, mas não demorou muito para voltaram para o Avenger’s Song e NÃO PARARAM MAIS. Um exemplo é a Feiticeira Escarlate aparecendo e salvando geral em Wakanda – soltam o som – aí ela toma um dano, cai e Meia-Noite está sobre ela, mas uma voz diz: ”Ela não está sozinha”, mostra a Viúva Negra – soltam a música novamente – Okoye também aparece – soltam a música de novo – Meu Deus. Vou ficar sem ouvir essa música por um bom tempo agora. Entendo o senso de urgência e o tema ser daqueles personagens em tela, mas conseguiram saturar. Uma pena errarem tanto a mão após uma trilha tão divertida como foi em Thor Ragnarok ou em ambos Guardiões da Galáxia.

O HUMOR…

Vamos começar pelo humor. Admito que gostei do começo do filme, entrei na sala de Cinema muito empolgado e esperançoso para não me deparar com batalhas bobas como em Civil Wars, e olha, fui muito feliz com isso. Só embates grandiosos com um sentido épico desperto o tempo todo, que imagem, que sincronia!! Estava ali para ver o MELHOR filme da Marvel e talvez foi aí que acabei me decepcionando.

Começamos com boas apresentações e ri de algumas piadas, mas que infelizmente aos poucos foram se perdendo totalmente. Uma coisa é você ver um Peter Parker fazendo comentários idiotas em meio a batalha, a outra é você ver a Okoye soltando piadas no meio de uma GUERRA que está levanto CENTENAS de vidas de seu povo em cima de uma garota estrangeira que ela NUNCA VIU NA VIDA, desconstruindo não só a personagem como toda a cena apenas para manter o ”padrão Marvel”. Não vou exagerar e dizer que tirou o tesão do conflito, até porque estamos acostumados com essa assinatura, porém te tira na hora do fervo. O ‘’time’’ fora de hora não era nem sempre o problema dos poucos risos na sala, as piadas as vezes muito bem escritas, com personalidades compatíveis se encaixavam muito bem, mas talvez os Russos as “extrapolavam” – não no sentido de exagero na quantidade de anedotas como foi em Thor Ragnarok, mas sim por estende-las demais – talvez para parecer um diálogo digno ao primeiro Vingadores com aquele pingue-pongue incrível. Um simples exemplo é na vez que citam o sabor de sorvete Stark, funcionou bem mas se arrastaram por mais três bate e volta até falar do sabor Hulk em que as pessoas que ainda riam da primeira, não ouviram a quarta piada seguida. Perdiam por vezes o espaço de “folego” para mandar a próxima auto-sabotando o próprio humor.

BATALHA NO QUINTAL DE THANOS…

Além de gostar bastante do começo, acho uma boa batalha a que ocorre no ”quintal” de Thanos. Plano assustador do Stark em um ato suicida que faz todo sentido, afastando todo e qualquer dano a Terra, mas também não a acho perfeita. Da para achar umas burrices descabíveis como o MAGO SUPREMO em seus primeiros ataques conjurar o chicotinho mágico e sair na TROCAÇÃO ao invés de ser o apoio… não precisa manjar tanto de RPG para saber como um Mago deve agir em um campo de batalha, fora que ele poderia ter a ajuda de outros Magos como o Wong PARA PROTEGER O OLHO DE AGAMOTTO que eles juraram defender com as suas vidas. Mas vamos deixar de lado e pensar em SEU REAL poder, aquele mesmo que distorcia e remoldava todo o cenário nas batalhas contra Kaecillius e que obrigou a ENTIDADE Dormammu a barganhar a sua liberdade, de tanto que usou a Joia do Tempo, que aqui, não serviu de NADA. Em momento algum ele apelou contra o cara que queria destruir o UNIVERSO. Dr fez juz ao seu nickname e ”estranhamente se limitou a fazer a capa segurar a manopla, usar a sua magia para teleportar a dupla de Peter’s em ataques colegiais aqui e acolá, mas nada de influenciar no tempo, uma das coisas que seriam uma puta carta na manga contra o fim de tudo aquilo que eles conhece… Mas também o que esperar de alguém com tamanho poder e que foi embuchado pelo roteiro para que ele pudesse PERDER e ser LEVADO por um simples telecinético. Convenhamos, em 99% das vezes que nos deparamos com alunos aprendendo magia – seja a mídia que for – a telecinese é o básico do básico, mas né, pro Roteiro ficar mais fácil, não pensaram duas vezes.

BATALHA EM WAKANDA…

A cena mais mal trabalhada de todas infelizmente é a de Wakanda. Essa foi de doer… não por se deparar com piadinhas fora de hora, vemos os maiores estrategistas agirem como boçais. Pioneiros em combate. Começando que Wakanda estava pela primeira vez pronta para ajudar o resto do Planeta  – mesmo podendo ter ajudado um pouquinho antes, uma vez que eles sabem quando naves chegam na atmosfera da Terra mas mesmo assim não avisaram NINGUÉM sobre o ataque que Dr, Stark, Hulk e Wong sofriam – mas parece que foi de última hora que o Tchalla aceitou ajudar Steve, talvez por perceber que Wakanda faz parte do Universo que o Monstro Thanos quer destruir e dominar. A galera GUERREIRA MILENAR de Wakanda me coloca todo o EXERCITO só de um lado da redoma, sendo que eles estão sendo atacados por CIMA. Ok… falha técnica. Pelo temos o Pantera Negra, mas aí vemos que só gritou  e gritou para instigar seus guerreiros e não bolou um ataque se quer. Tudo bem, temos Okoye (guerreira nata), mas que ela me solta a dolorosa pérola, uma das frases mais estúpidas de todo o filme apenas para engrandecer o conhecimento do Capitão América – outro que não fez nada no filme além de segurar uma manopla com 5 joias das mãos de um cara que humilhou o Hulk de uma forma sem explicação alguma, só com força de vontade – onde os minions invasores começam dar a volta na proteção local e o Capitão solta: “Não vamos deixa-los dar a volta. Vamos mantê-los aqui” e Okoye me solta um: “”Como faremos isso??” MEU DEUS… você está com um exército pronto pra batalha, posicionado de forma estratégica, a personagem é uma das mais experiente e letais dali e o que está segurando o adversário é o seu próprio portão… não é óbvio… enfim…

Temos em Wakanda nobres guerreiros com uma tecnologia INVEJÁVEL comparado a todo o resto do Planeta, mas que lutam usando trajes de vibranium e lanças, acho isso foda, é algo digno de mostrar cultura e a coragem daquele povo, mas qual exército que beira ao medieval em campo de batalha não tem ARQUEIROS?? Tudo bem que pouquíssimas tribos africadas lutam usando arcos, mas até caçando eles usam. O ataque começa, Bucky, Falcão Negro, Máquina de Guerra e Banner atirando e eles simplesmente CORRENDO. Sério mesmo?? Ok, vou parar de ser chato e engolir isso, o que eu não posso engolir é você falar por 10 anos na Marvel que ter o HULK do seu lado torna as coisas muito mais fáceis e é uma peça fundamental na treta por parte dos Avengers, e não usa-lo… eles socam o cara dentro da Hulkbuster para batalhar… Tirando agora a nanotecnologia do Stark, a Hulkbuster é a arma mais potente de sua Indústria e eles o dão na mão de alguém no qual não tem experiência alguma com esse tipo de equipamento… SE O ROTEIRO PERMITISSE, não seria melhor dar Hulkbuster ao Rhodes e ATIÇAREM até terem o HULK de volta?? Porra… em Wakanda eles tem tecnologia pra mexer em bilhões de neurônios do Visão mas não pra “irritar” uma fera que sempre surgiu ao estar nervosa?? E isso porque estou sendo um pouco babaca e falando em atiçar o Hulk com violência, um teaser no mamilo ou um beliscão no saco que seja, porque se fosse pra falar sério, teríamos ali um Androide com a JOIA DA MENTE que poderia mexer no consciente do Banner, ou quem sabe, para não pedir muito do Roteiro, porque não copiar a Era de Ultron e fazer a Feiticeira Escarlate deixa-lo furioso com um leve balançar de dedos?? Me poupem.

Fora a estratégia ser toda cagada, quase que um jogo online entre amigos que só querem brincar, ao optarem por não ter o combo Hulk + Hulkbuster juntos, temos um povo que não entendeu a ordem de seu Rei. Tchala foi bem claro ao ordenar “Deem um escudo a este homem” mas aparentemente foi pra ter frase legal no trailer, porque o fato é, o exército todo tinham escudos da mesma matéria azul que RASGA os adversários que a toquem assim como no campo de força que protege Wakanda, mas para o Steve deram duas… coisas… que pareciam tonfas… cascos de tartarugas… não sei bem o que era… mas não eram escudos.

Assistimos de um lado a morte mais idiota dos 4 membros da Gangue Thanos, preso pela manopla da Hulkbuster e se desfazendo contra a potente redoma, e do outro a inteligente aparição INEXPLICÁVEL de Corvus na sala do Visão. Inteligente fingirem que ele estava morto e esperar a Feiticeira sair para atacar de surpresa, mas… como ele entrou sem passar pela redoma?? Ele passou?? Foi teleportado?? Se foi por que os demais não foram?? Passou invisível?? Ah ele foi até lá invisível?? CARACA QUE FODA!!!! Tá mas porque diabos ele ficou visível na hora de tentar atacar a joia?? Se ele tem este artifício por que ele já não lutou assim contra o Visão no primeiro encontro?? Teriam vantagem não só contra ele mas podendo até vencer Capitão, Viúva Negra e Falcão sem passar a vergonha que passou. Fora que isso me lembra a inconsistência de poder durante o filme. Não foi só o Thanos que aparentemente perdeu força ao ter a Manopla presa pelo Capitão América, pois na primeira aparição de Corvus ele ficou na trocação com o Visão, que para quem não lembra, é muito forte como podemos ver em Guerra Civil e a Era de Ultron, e depois o mesmo Corvus apanha do Capitão América?? Ué mas… não entendi… é… deixa pra lá vai.

Neste trecho, admito que comecei a sentir as 3 horas do filme me cobrarem. De cansaço mesmo, não por estar horrível. Calma gente. Não é porque temos duas joias na posse terrestre e que não são usadas para absolutamente NADA que vou falar que o filme ta ruim. Ironias a parte, eu até me diverti assistindo, gosto muito dos personagens como Starlord, Stark e Loki, mas como Roteiro… temos um Mago que não apela para o tempo que a sua joia lhe permite trabalhar, o androide mais impecável que a união da mente do Stark e o Vibranium de Wakanda poderia criar, também não saber usar a joia ligada sua mente ao seu favor e o personagem mais forte da MCU se negando a aparecer – sim, o personagem movido a raiva e com o tanque cheio dela por ter sido humilhado em luta, demonstra apenas medo – temos o exército milenar que não sabe agir em campo, uma vez que nem optaram por levar os campos de força até as árvores. Países que dominam o seu território na palma da mão sabem usufruir a seu favor. Será que existiu a Guerra do Vietnã no Universo Marvel ou só a Segunda Guerra Mundial mesmo?? Será que sabem o que são armadilhas?? Túneis subterrâneos… Deus pai… vergonhoso.

AS ESCOLHAS DE THANOS…

Thanos precisa achar mais 3 joias, e faz uma escolha… sem nexo algum. Em diz que a joia da alma está por aí.  Perdida. Enquanto tem duas que ele tinha certeza que estavam na Terra. Ou seja, temos duas em poder dos VINGADORES no qual já deu um sarrafo em uma investida antiga de seus lacaios junto ao Loki e tem apenas uma única e solitária guardada por aí sem qualquer proteção, só escondida mesmo. Qual a decisão dele?? Thanos que tem muito mais poder bruto vai SOZINHO procurar algo pelo espaço e manda os QUATRO seres de sua gangue enfrentar os heróis, com poder muito inferior mas com um número que seria muito mais efetivo em uma caça ao tesouro cobrindo um espaço maior de procura… não sendo idiota o bastante, mais a frente vemos coincidências de roteiro… o que deixa tudo pior. Se existisse de fato um contato do Caveira Vermelha e o Thanos ANTES da tal decisão, para podermos defender a escolha de Thanos a ir atrás de Gamora que é aparentemente o único ser que ele ama para carrega-la até a sua morte, mas no diálogo entre eles deixam bem claro que eles acabaram de se ver pela primeira vez. Sem essa necessidade de se estar presente ali e matar alguém que ame, ok, mas para fazer favor ao roteiro?? Nheeee… Não gruda. Fora que ele foi com a gangue até Xandar para pegar a joia do poder e até o que sobrou de Asgard pela joia do espaço, porque diabos não foi até a Terra onde – mais uma vez – tinham duas joias e muita proteção, descendo a porrada em tudo e todos, pegando as joias e as usando para achar a da alma?? Usando a joia da mente poderia achar facilmente a da alma, pois acessaria o conhecimento de muitos seres ao mesmo tempo ou quem sabe usando o tempo a seu favor, acelerando passagens que deixariam a sua ansiedade a flor da pele e pegando logo a que faltava. Aí sim fechando com chave de ouro, o seu último sacrifício, matando Gamora naquele penhasco e concluindo a Manopla. Mas teria que mudar toda a estrutura do Roteiro, não é mesmo??

Me falha a memória o nome de onde fora forjado o antigo e destruído Mjonler , lugar este que Thor o Deus do Trovão leva os seus dois novos parceiros Rocket Raccon e Groot nomeados como Guardiões da Galáxia para tentar fazer uma NOVA arma mágica que derrote Thanos.  Aí eles se deparam com uma estrela apagada, o maquinário congelado e todo destruído, o molde da maldita Manopla – que já aparecera no primeiro Thor, lá no cofre de Asgard e uma vez em uma cena pós crédito onde Thanos solta ”Terei que fazer eu mesmo” ou algo neste sentido, mas vamos desconsiderar aqui – e todos os anões mortos. Bom… todos não. Aparentemente Thanos, com aquele seu lindo, maravilhoso e piedoso objetivo, deixou viver o anão MAIS EXPERIENTE e diferenciado em forjar armas que o MATARIAM. E não só o deixou vivo sem explicação alguma, como também achou necessário DESTRUIR a nave dos Asgardianos no começo do filme – vamos supor que seja pelo fato de serem uma raça perigosa, mesmo estando praticamente todos mortos – mas nem passou pela sua cabeça roxa destruir o único lugar que poderia criar algo que o mataria e acabar com todo o seu vassalador objetivo.

Tirando esses pequenos detalhes que me incomodaram, temos este outros 3: o primeiro que você tem uma das mentes mais incríveis – quando o assunto é tecnologia – da Marvel o Rocket Racoon – ou Lebre para alguns – e não isso para nada, nem sequer para concertar algo da tal forja, controlar algum equipamento, criar uma peça destruída ou que não exista. Nada de nada. Rocket apenas liga o maquinário usando a força de sua nave. Ou seja… Desde o encontro com o Thor ele só serve como piloto. O segundo ponto é você ter um Thor “congelado” no espaço após a enorme nave Asgardiana explodir e ele parar no para-brisa dos Guardiões, por estar exposto ao espaço, e em seguida ignorar completamente o que o roteiro mesmo criou logo no comecinho, nos mostrando ele em pleno espaço, fora da nave, se usando como âncora para forçar o elo da forja voltar a funcionar com a sua força bruta – quanto a usar sua energia para reascender a estrela, ficou perfeito, ainda mais agora que ele controla muito melhor os seus poderes. Terceira e mais cruel de todas… para você fazer uma das armas mágicas mais potentes e únicas de todo o Universo – mais até do que a Manopla do Infinito que chegou a ter um molde e talz – pelo melhor anão de todos com quase nenhuma matéria prima e recursos esgotados pela destruição do local, demora em torno de 3 minutos… sim, 3 minutinhos para ter algo que salve a Galáxia. Poderíamos renomear esta nova arma, ao invés de Mjolner, já batido, que tal Miojo?? Porque olha, é de uma facilidade…

O FINAL…

Tivemos muitas baixas, em um estalar de dedos e o modo randon de Thanos começa sumir com geral. O engraçado é que TODOS que podem mata-lo de fato, continuam vivo. O símbolo da esperança – que não ajudou muito o filme todo – Capitão América, as mentes mais brilhantes desse Universo, Raccon e Stark que sozinho tankou por muito tempo o Thanos, Thor com a arma feita para mata-lo e até mesmo Hulk o ser que não tem limites para o próprio poder… aparentemente a Manopla não veio com manual de instruções…

As ”mortes” aleatórias podem chocar mas você vê que não tem peso até mesmo pela pífia reação do Capitão América… Um cara que briga com os amigos, com o Governo do país que defendeu na Guerra e usa nas cores de seu uniforme, chega a se isolar do mundo tudo para não deixa ninguém encostar em um fio de cabelo sedoso se quer do seu – bromance- Bucky, e o mesmo assiste ele se desfazer no ar sem gritar, chorar, ficar puto, lamentar nem nada. Apenas demonstra estar ofegante pela batalha. Ponto.

Os personagens que ”morreram”, torna a Marvel extremamente corajosa?? Se assim mantiver, com absoluta certeza, é um passo e tanto para a próxima faze. Mas comparar os Irmãos Russo ao George R R Martin e em seguida fazer o Homem Formiga usar a Dimensão Quântica ou quem sabe voltar no tempo com um possível roubo da joia do tempo por parte da poderosa Capitã Marvel, e trazer todo mundo de volta… seria… bom seria… completamente sem graça. Tira o impacto. Talvez se explorarem outras Realidades com a ajuda do Wong e descobrir uma das 14 milhões qual foi a que eles venceram… mas enfim. Tem cheiro de chocar agora e voltar atrás depois. Se fosse realmente para mata-los, seriam mortos em batalha. 75% do filme é porradaria, tirando Loki, Visão, Gamora e mais uns aqui e ali, todos só desapareceram DEPOIS das batalhas terminarem… e eu disse ”desapareceram”, e não ”morreram”.

O final é tão sem graça, que Thanos aparece do nada – sendo que poderia ter feito tudo isso antes – soca todo mundo com a maior facilidade do mundo e prova mais uma vez que a Feiticeira Escarlate é INCRÍVEL e já usada deste jeito nada a ver assim como o Dr. Estranho. Na Era de Ultron praticamente sozinha venceu todos os Vingadores, já em Guerra Civil só podia tacar carros. Aqui ela em um momento destrói uma joia com UMA MÃO e SEGURA o Thanos com a outra e em uma hora antes de Filme, ela não dava conta de enfrentar Meia-Noite que apanhou da Viúva ”sem poderes algum” Negra. Bom… nos deparamos em um Cenário em que nenhum herói da Marvel tem direito a usar o seu real poder, só quando o Roteiro pedir. Só um adendo, essa cena poderia ter a ajuda do Hulk aparecendo pra segurar o Thanos enquanto ela explodia a joia, mas não, ele foi estupidamente deixado intangível, fazendo ele rolar e ficar preso dentro de uma pedra. Mas para fazer a foto final da equipe destruída, temos o Hulk inteiro, sem explicação alguma como saiu da fusão com a rocha, sem se transformar ou largar a armadura lá… mas são só detalhes… doloridos e sem capricho, mas ainda detalhes.

Prefiro pensar que de fato eles vão voltar no tempo – assim como estão rolando umas fotos por aí, de um set de filmagem com HdF, Capitão América e Homem Formiga, ainda lá no ataque de Loki em Nova York, quem sabe os personagens que sumiram foram ”apagados” daquela realidade por algum motivo de mudanças em sua história. Drax não seria o mesmo se sua família não fosse brutalmente assassinada, Falcão Negro nunca se tornaria um herói se não fosse o chamado do Steve assim como Stark poderia não ter ido atrás do Homem-Aranha, Feiticeira e seu falecido Irmão Mercúrio não topariam os testes, Bucky não sofreria a lobotomia, Starlord não seria raptado… e todos que sumiram teriam um motivo para terem sumido. Mas talvez não faça tanto sentido, uma vez que Pantera Negra sumiu sem algo aparente e o Rocket Raccon ficou, sendo que não fariam experimentos nele… mas já é uma linha de raciocínio, pois em uma famosa HQ da Feiticeira Escarlate, no qual o seu poder se alimenta do caos do mundo, acaba se sobrecarregando e alterando centenas de vidas por toda a Marvel dessa mesma forma, ”apagando” alguns, criando outros, tirando o poder de uns e dando a outros e por aí vai.

 

 

3

Resumo

Não, não é só hype e pancadaria. É visualmente lindo e com boas atuações, mas também está longe de ser épico e emocionante. Guerra Infinita nos entregou um Hulk medroso, um Thanos que chora, um Dr. Estranho e um Visão que não podem usar suas joias, uma Feiticeira Escarlate tímida com os seus devastadores poderes e brechas para um possível plot com uma nova linha temporal para a Marvel continuar a existir após Vingadores 4. Um Pipocão sem manteiga e bem pouco sal mas ainda assim em um lindo balde.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon