41ª Mostra de São Paulo | Três Anúncios Para Um Crime, Scary Mother e O Vento Sopra Onde Quer

41ª Mostra de São Paulo | Três Anúncios Para Um Crime, Scary Mother e O Vento Sopra Onde Quer

E está aberta a  41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, e como no Festival de Brasília , o Cinem(ação) marca presença. Acompanhe nossa cobertura nos próximos dias, e não deixe de aproveitar para prestigiar o Cinema e conferir as indicações. Nossa cobertura está sendo feito em parceria com o site  nervos.com.bronde você pode ler os textos na íntegra e conferir outros conteúdos.

O primeiro dia começou com mulheres fortes, fracas, assustadoras, com atitudes errantes, corretas, enfim, mulheres reais (pelo menos em duas das três produções). É apenas o primeiro dia de uma seleção que possui mais de 90 filmes dirigidos por mulheres, e já temos grandes obras, duas  vencedoras de prêmios importantes: Três Anúncios Para um Crime (vencedor do Festival de Toronto) e Scary Mother (representante da Geórgia para o próximo Oscar e vencedor do prêmio de Melhor Primeiro Longa-Metragem no Festival de Locarno). A terceira… bom, vamos começar por ela:

O Vento Sopra Onde Quer

Suécia, 2017, cor & pb, 100 min. Ficção. Direção e roteiro _ Kim Ekberg

Mostra de Sp 2017

“O Vento Sopra Onde Quer”

O Sueco O Vento Sopra Onde Quer utiliza o fim de um relacionamento como ponto de partida para a jornada que sua protagonista, Elma (Mira Eklund), se submete após ser abandonada por sua namorada. Enquanto perambula pelo interior da Suécia, somos apresentados às figuras que cruzam seu caminho, cada uma representando uma vertente de alguma classe social ou geração. Com uma narrativa de devaneios, o diretor Kim Ekberg utiliza de vários recursos para contar sua história: stop motion, letreiros, divisão em capítulos e até mesmo a narração em off de uma enguia do mar. No entanto, tais escolhas acabam soando como meros artifícios estilísticos, que não tardam para se esgotarem. A protagonista: uma mera passageira -intencionalmente- em seu próprio filme, que exibe suas analogias através de seus coadjuvantes de forma sempre literal. Comentários sobre a Crise dos Refugiados (a Suécia é um dos países que mais os abriga) e violência crescente são feitos, mas as pretensões de seu diretor pelo excêntrico, somado à divisão por capítulos torna O Vento Sopra Onde Quer uma mistura de tons com mensagem pouco elaborada que parece satisfeito consigo mesmo apenas por ser diferente. Alguns momentos cômicos representam os poucos pontos positivos do filme. Nota: 2 claquetes


SESSÕES:

CINE CAIXA BELAS ARTES  SALA 3

20/10/17 – 15:30 – Sessão: 92 (Sexta)

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 4

27/10/17 – 17:20 – Sessão: 843 (Sexta)

PLAYARTE SPLENDOR PAULISTA

01/11/17 – 19:40 – Sessão: 1398 (Quarta)


Três Anúncios Para Um Crime

Reino Unido, EUA, 2017,  121 min, Ficção. Direção e Roteiro _ Martin McDonagh

Mostra SP

Frances McDormand brilha em ‘Três Anúncios Para um Crime”

Tratando seu Três Anúncios Para Um Crime como um digno Western, o diretor Martin McDonagh (que comandou Na Mira do Chefe e Sete Psicopatas e um Shi Tzu) realiza uma história de vingança à seu próprio modo. Indignada com a não resolução do assassinato de sua filha, a forte e problemática Mildred Hayes vivida com um magnetismo impressionante por Frances McDormand decide alugar três Outdoors há muito não utilizados na cidade de Ebbing, no Missouri e chamar a atenção da polícia, encabeçada pelo xerife vivido por Woody Harrelson. McDonagh propõe uma discussão ácida sobre o ódio, intolerância e seguir em frente. Atuações estelares (destaque também para Sam Rockwell como um policial racista), diálogos afiados (como de costume com o diretor), um humor negro equilibrado e uma poderosa mensagem tornam Três Anúncios Para Um Crime um dos melhores filmes do ano, e a produção certamente estará no Oscar. Nota: 5 claquetes.


SESSÕES:

CINESESC

20/10/17 – 22:30 – Sessão: 117 (Sexta)

RESERVA CULTURAL – SALA 2

26/10/17 – 19:30 – Sessão: 769 (Quinta)


Scary Mother

Georgia, Estônia, 2017, cor, 107 min. Ficção. direção e roteiro _ Ana Urushadze

“Scary Mother” é uma das gratas surpresas

O representante da Geórgia para o Oscar é uma das maiores surpresas da semana. Dirigido pela estreante Ana Urushadze, Scary Mother é assombroso. Manana (Nato Murvanidze) é uma escritora prestes a terminar seu livro. A experiência parece ter extraído toda a força vital da mãe de dois filhos, que recebe o apoio deles e de seu marido para que termine o livro. Quando o conteúdo é revelado, vem o choque: Manana escreveu uma história tão íntima e pessoal, tão pesada e transgressora com forte presença sexual que seu marido ordena que ela queime o manuscrito. Com o incentivo de seu amigo, um balconista de uma loja de livros, Manana adentra cada vez mais em seu subconsciente para conseguir o final perfeito, enquanto a atmosfera fica cada vez mais densa e imprevisível. Com preciosismo técnico (destaque para todo o trabalho de som, que utiliza de sons estranhos e quase diegéticos que causam desconforto) e um clima de tensão crescentes oriundos não de sangue ou sustos, mas do puro medo do inconsciente (nesse sentido o filme é quase lovecraftiano), Scary Mother é um dos destaques máximos desde já. Nota: 5 claquetes


SESSÕES:

PLAYARTE SPLENDOR PAULISTA

21/10/17 – 14:00 – Sessão: 264 (Sábado)

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – AUGUSTA SALA 1

24/10/17 – 17:00 – Sessão: 476 (Terça)

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 1

27/10/17 – 19:00 – Sessão: 829 (Sexta)

ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA – FREI CANECA 6

29/10/17 – 17:10 – Sessão: 1085 (Domingo)


Para Conferir a programação da 41ª mostra, entre no site:

http://41.mostra.org/br/home/ 

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário: