Podcast Cinem(ação) #230: Mulher-Maravilha (Wonder Woman)

Podcast Cinem(ação) #230: Mulher-Maravilha (Wonder Woman)

Finalmente, depois de tanto tempo esperando, podemos ver a personificação de Diana Prince nas telonas como a Mulher-Maravilha (Wonder Woman). É claro que todo mundo se lembra de Lynda Carter, mas o que a gente queria era um bom filme estrelado por uma super-heroína. Se considerarmos a situação da DC Comics, que entregou filmes que estavam longe de serem os mais queridos pela crítica – e muitos do público. É por isso que estávamos todos ansiosos por ver a Mulher-Maravilha.

E agora? Será que o filme é tudo isso mesmo? Ele empodera a mulher? Rafael Arinelli e Daniel Cury trazem duas convidadas mais que especiais e gabaritadas para falar do assunto: as especialistas em quadrinhos Carol Pimentel e Germana Viana (que fazem o projeto Point of View, entre tantas outras coisas)! E aí? Será que Mulher-Maravilha (Wonder Woman) é um filme feminista? Ele veste a camisa das mulheres? E será que isso significa que os homenzinhos precisam ficar bravos? Adapta bem os quadrinhos? E ele se encaixa de que maneira na construção dos filmes da DC? Se você quer as respostas (e debates) sobre estas questões e vários outros elementos do filme, então clique no play que o podcast tá uma MARAVILHA!

Download | iTunes | Feed

> 05m12: Repercussão

> 19m10: Pauta Principal

> 1h34m33: Plano Detalhe

> 1h46m47: Encerramento & Erros de Gravação

Planos Detalhes:

Links do Podcast Cinem(ação):

Críticas, elogios, sugestões para contato@cinemacao.com ou no facebook.com/cinemacao ou ainda pelo twitter.com/cinemacao

Este Podcast foi editado por: !SSOaí Design Estratégico

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

  • Lucas Albuquerque

    Só pelo texto de abertura já deu vontade de escutar

  • AzBats

    Uma coisa é certa, gostei muito de filme Mulher Maravilha, assim como gostei muito de “Batman vs Superman” e a Mulher Maravilha da Gal Gadot é um dos motivos pelos quais gostei muito de “BvS”. Boa tarde. E obrigado pelo cast/episódio.

    • Daniel Lemos Cury

      Valeu, @AzBats:disqus! que bom que vc gostou. A Gal Gadot é demais, mesmo.

  • Amanda Aparecida

    Fala galera do cinemação, ótimo cast!

    Finalmente um filme da DC com roteiro equilibrado, momentos engraçados e dramáticos na medida certa! Por ser um filme de origem ele tem uma característica mais explicativa, mas totalmente justificado afinal é o filme que vai estabelecer a personagem no cinema.

    Apesar de muito se ter falado sobre Zack Snyder depois de Batman vs Superman, em Mulher-Maravilha ainda é possível ver sua influencia na fotografia e claro nas sequencias de ação que utilizam câmera lenta durante as lutas, característica que esta sempre presente nos filmes de Zack Snyder.

    A escolha da diretora Patty Jenkins acerto bem no alvo, o filme da Mulher-Maravilha não poderia ser apenas um filme de super herói, existem muitas questões que a personagem levanta e a direto soube bem trabalhar o humor, as questões sociais, o misticismo, que eram imprescindíveis para criar um bom filme e nesse quesito a direto Patty Jenkins foi muito bem.

    O filme consegue trazer o empoderamento feminino para tela, é divertido quando ele brinca com o fato da personagem não conhecer como funciona o “mundo dos homens”.

    Uma coisa que aconteceu comigo, eu fui assisti com uns amigos e a namorada de um deles é feminista de carteirinha, ao final do filme ela falou que gostou mas que queria que a Mulher-maravilha por ser um simbolo de empoderamento feminista que ela deveria se resolver sozinha que não precisava do Steve trevor por exemplo. E pessoalmente eu acho que isso é um tipo de sexismo reverso, porque ninguem questiona o Superman ter a Lois Lane, o laterna (apesar de filme horrível) tem a Carol Ferris, o Batman tambem tem suas relações e são essas relações que aproximam o personagem do publico porque não importa o quanto forte, inteligente, poderoso ou indestrutível se é, ninguem é uma ilha!

    Quanto ao que o Rafa falou sobre a interpretação apesar de super carismática, de fato a Gal gadot tem seus momentos “over” onde ela esta um pouco a mais em sua atuação, mas eu só notei isso no terceiro ato quando vem a batalha final. Nessa parte tem coisas que poderiam ter sido melhor organizadas, pessoalmente eu gosto mais da sequencia de batalha de Terra de Ninguem, onde começamos a ver a Mulher-maravilha se impondo e surgindo do que a batalha final.

    O filme não é perfeito, tem problemas como todo filme de origem, mas o saldo geral é ótimo e como já foi falado tantas vezes é um filme que precisava ser feito! E não digo só pela parte feminina, mas para o universo cinematográfico da DC, esse filme é importantissimo para restaurar as esperanças.

    Só pra finalizar eu adoro a trilha sonora do filme principalmente a musica tema da Mulher-maravilha.

  • Amanda Aparecida

    Fala galera do cinemação, ótimo cast!
    Finalmente um filme da DC com roteiro equilibrado, momentos engraçados e dramáticos na medida certa! Por ser um filme de origem ele tem uma característica mais explicativa, mas totalmente justificado afinal é o filme que vai estabelecer a personagem no cinema.
    Apesar de muito se ter falado sobre Zack Snyder depois de Batman vs Superman, em Mulher-Maravilha ainda é possível ver sua influencia na fotografia e claro nas sequencias de ação que utilizam câmera lenta durante as lutas, característica que esta sempre presente nos filmes de Zack Snyder.
    A escolha da diretora Patty Jenkins acerto bem no alvo, o filme da Mulher-Maravilha não poderia ser apenas um filme de super herói, existem muitas questões que a personagem levanta e a direto soube bem trabalhar o humor, as questões sociais, o misticismo, que eram imprescindíveis para criar um bom filme e nesse quesito a direto Patty Jenkins foi muito bem.
    O filme consegue trazer o empoderamento feminino para tela, é divertido quando ele brinca com o fato da personagem não conhecer como funciona o “mundo dos homens”.
    Uma coisa que aconteceu comigo, eu fui assisti com uns amigos e a namorada de um deles é feminista de carteirinha, ao final do filme ela falou que gostou mas que queria que a Mulher-maravilha por ser um simbolo de empoderamento feminista que ela deveria se resolver sozinha que não precisava do Steve trevor por exemplo. E pessoalmente eu acho que isso é um tipo de sexismo reverso, porque ninguém questiona o Superman ter a Lois Lane, o laterna (apesar de filme horrível) tem a Carol Ferris, o Batman também tem suas relações e são essas relações que aproximam o personagem do publico porque não importa o quanto forte, inteligente, poderoso ou indestrutível se é, ninguém é uma ilha!
    Quanto ao que o Rafa falou sobre a interpretação apesar de super carismática, de fato a Gal gadot tem seus momentos “over” onde ela esta um pouco a mais em sua atuação, mas eu só notei isso no terceiro ato quando vem a batalha final. Nessa parte tem coisas que poderiam ter sido melhor organizadas, pessoalmente eu gosto mais da sequencia de batalha de Terra de Ninguem, onde começamos a ver a Mulher-maravilha se impondo e surgindo do que a batalha final.
    O filme não é perfeito, tem problemas como todo filme de origem, mas o saldo geral é ótimo e como já foi falado tantas vezes é um filme que
    precisava ser feito! E não digo só pela parte feminina, mas para o universo cinematográfico da DC, esse filme é importantíssimo para restaurar as esperanças.
    Só pra finalizar eu adoro a trilha sonora do filme principalmente a musica tema da Mulher-maravilha.

  • Amanda Aparecida

    Fala galera do cinemação, ótimo cast!
    Finalmente um filme da DC com roteiro equilibrado, momentos engraçados e dramáticos na medida certa! Por ser um filme de origem ele tem uma característica mais explicativa, mas totalmente justificado afinal é o filme que vai estabelecer a personagem no cinema. Apesar de muito se ter falado sobre Zack Snyder depois de Batman vs Superman, em Mulher-Maravilha ainda é possível ver sua influencia na fotografia e claro nas sequencias de ação que utilizam câmera lenta durante as lutas, característica que esta sempre presente nos filmes de Zack Snyder.
    A escolha da diretora Patty Jenkins acerto bem no alvo, o filme da Mulher-Maravilha não poderia ser apenas um filme de super herói, existem muitas questões que a personagem levanta e a direto soube bem trabalhar o humor, as questões sociais, o misticismo, que eram imprescindíveis para criar um bom filme e nesse quesito a direto Patty Jenkins foi muito bem. O filme consegue trazer o empoderamento feminino para tela, é divertido quando ele brinca com o fato da personagem não conhecer como funciona o “mundo dos homens”.
    Uma coisa que aconteceu comigo, eu fui assisti com uns amigos e a namorada de um deles é feminista de carteirinha, ao final do filme ela falou que gostou mas que queria que a Mulher-maravilha por ser um simbolo de empoderamento feminista que ela deveria se resolver sozinha que não precisava do Steve trevor por exemplo. E pessoalmente eu acho que isso é um tipo de sexismo reverso, porque ninguém questiona o Superman ter a Lois Lane, o laterna (apesar de filme horrível) tem a Carol Ferris, o Batman também tem suas relações e são essas relações que aproximam o personagem do publico porque não importa o quanto forte, inteligente, poderoso ou indestrutível se é, ninguém é uma ilha! Quanto ao que o Rafa comentou sobre a interpretação apesar de super carismática, de fato a Gal gadot tem seus momentos “over” onde ela esta um pouco a mais em sua atuação, mas eu só notei isso no terceiro ato quando vem a batalha final. Nessa parte tem coisas que poderiam ter sido melhor organizadas, pessoalmente eu gosto mais da sequencia de batalha de Terra de Ninguem, onde começamos a ver a Mulher-maravilha se impondo e surgindo do que a batalha final.
    O filme não é perfeito, tem problemas como todo filme de origem, mas o saldo geral é ótimo e como já foi falado tantas vezes é um filme que
    precisava ser feito! E não digo só pela parte feminina, mas para o universo cinematográfico da DC, esse filme é importantíssimo para restaurar as esperanças.
    Só pra finalizar eu adoro a trilha sonora do filme principalmente a musica tema da Mulher-maravilha.