Ícone do site Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Novamente online, Festival de Sundance 2022 começa nesta quinta

Novamente online, Festival de Sundance 2022 começa nesta quinta

O Festival de Sundance 2022 começa nesta quinta-feira. O evento, que estava programado para ser híbrido, com exibições presenciais e online, acabou mudando sua programação devido ao aumento de casos da nova variante Ômicron do coronavírus.

Com 82 filmes, além de minisséries e outros projetos, o festival continua chamando atenção pela valorização dos filmes independentes. A exibição do festival será na plataforma imersiva The Spaceship. Pelo sexto ano consecutivo, o Cinem(ação) trará a cobertura do evento no Conexão Sundance, parceria com o site Razão:de:Aspecto Getro.com.br e Wanna be Nerd. Serão mais de 30 filmes que o crítico Maurício Costa vai acompanhar.

O Festival de Sundance é o carro chefe do Sundance Institute, que utiliza a maior parte dos seus recursos para apoiar artistas independentes em todo o mundo, para que eles possam criar e desenvolvem novos trabalhos por meio de acesso a laboratórios, doações diretas, bolsas, residências e outros tipos de apoio.

“Neste ano, queremos celebrar os contadores de histórias mais inovadores desta geração”, afirma o fundador e presidente do Sundance Institute, Robert Redford. “Esses artistas foram fonte de luz nos momentos mais sombrios, e queremos receber suas visões únicas no mundo para dividi-las.”

“O programa deste ano reflete os tempos inquietantes e incertos em que vivemos. Os artistas do programa, com suas narrativas ousadas e inovadoras, nos desafiam a olhar o mundo através de suas lentes, examinar e reavaliar como essas histórias nos impactam agora e no futuro”, conta o diretor de programação do Festival, Kim Yutani.

Dos 82 filmes que serão exibidos, 75 terão estreia mundial em Sundance. Confira 11 filmes de destaque:

Cena de 892

892, de Abi Damaris Corbin, com John Boyega e Michael Kenneth Williams. Um veterano de guerra beira a falência ao não conseguir receber seus benefícios.

blood, de Bradley Rust Gray, com Carla Juri, Takashi Ueno, Gustaf Skarsgård. Após perder o marido, uma mulher vai ao Japão e encontra um velho amigo.

Cha Cha Real Smooth, de Cooper Raiff, com Dakota Johnson. Um graduado universitário sem direção embarca em um relacionamento com uma jovem mãe e sua filha adolescente enquanto aprende os limites de seu novo show de início de festa de bar mitzvah.

Dual, de Riley Stearns, com Karen Gillan, Aaron Paul. — Depois de receber um diagnóstico terminal, Sarah encomenda um clone de si mesma para aliviar a perda de seus amigos e familiares. Quando ela faz uma recuperação milagrosa, sua tentativa de desmantelar seu clone falha e leva a um duelo judicial até a morte.

Brian And Charles, de Jim Archer, com David Earl, Chris Hayward. Uma história de amizade, amor e desapego. E um robô de 2 metros de altura que come repolho. Comédia filmada em formato de documentário.

The Cow Who Sang A Song Into The Future, de Francisca Alegría, com Leonor Varela. Cecilia e seus filhos viajam para a fazenda de gado do seu pai, que sofreu um ataque cardíaco. De volta à casa de sua infância, Cecilia é recebida por sua mãe, uma mulher morta há muitos anos.

Dos Estaciones, de Juan Pablo González, com Teresa Sánchez, Manuel García-Rulfo. Nas colinas bucólicas da região mexicana de Jalisco, a empresária batalhadora Maria Garcia luta contra a falência de sua fábrica de tequila.

Cena de Marte Um

Marte Um (Mars One), de Gabriel Martins, com Rejane Faria, Carlos Francisco. No Brasil, uma família negra de classe média baixa tenta manter o ânimo e seus sonhos logo após a eleição de um presidente de direita que representa tudo o que eles não são.

Jihad Rehab, de Meg Smaker. Documentário sobre um grupo de homens treinados pela Al-Qaeda que é transferido de Guantánamo para um centro de reabilitação para extremistas.

TikTok, Boom, de Shalini Kantayya. Documentário sobre o TikTok, que se tornou o aplicativo mais baixado do mundo. Histórias contadas por um elenco conjunto de nativos da geração Z, jornalistas e especialistas. O filme busca responder: “por que um aplicativo conhecido pelas dancinhas é alvo de tanta polêmica?”

When You Finish Saving the World, de Jesse Eisenberg, com Julianne Moore, Finn Wolfhard. Evelyn e seu filho Ziggy procuram substitutos um para o outro enquanto Evelyn se vira para cuidar de uma adolescente em seu abrigo e Ziggy procura por uma jovem brilhante em sua escola.

Cena de When You Finish Saving the World
Sair da versão mobile