Site icon Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

6 Filmes +1 para ainda acreditar na humanidade

Humanidade

Em meio a a tanta desgraça vamos tentar ainda ver o melhor da humanidade!

As coisas estão difíceis! Mais de 500 mil mortos pela Covid-19 no Brasil, negacionismo da parte de nossos líderes, pessoas que atacam as outras porque não tem a mesma convicção política e religiosa, homofobia e transfobia, serial killer que não é pego. É tanta desgraça que parece que a humanidade não tem salvação. Mas sim ainda é possível acreditar na humanidade! E o cinema está aí para nos ajudar a ter um pouco de esperança! Então vamos lá, conheça 6 filmes + 1 para você ainda acreditar na humanidade e seu dia ser melhor!

1. A Vida é Bela

Pra começar a acreditar a humanidade novamente vamos voltar a década de 90. Mais precisamente ao ano de 1998 quando foi lançado nos cinemas A Vida é Bela, de Roberto Benigni. No filme, Guido (Benigni) é um homem judeu que trabalha em um hotel como garçom e tem o sonho de abrir uma livraria. Enquanto estava indo para Roma ele conhece Dora (Nicoletta Braschi) e é paixão a primeira vista. Depois disso eles começam a se encontrar de forma inusitadas em várias situções. Após uma confusão no hotel onde trabalha, Guido e Dora se casam e tem um filho, Josué (Giorgio Cantarini), um garoto cheio de vida, inteligente e sonhador. Só que é necessário contextualizar que tudo isso ocorre em meio a Segunda Guerra Mundial, e Guido é Judeu e como tal é levado para um campo de concentração nazista/facista junto com seu filho.

Tá mas onde entra o acreditar na humanidade aqui? Na relação entre pai e filho. Guido faz de tudo para poder proteger a inocência de seu filho. Guido cria um “jogo” que precisa fazer 1000 pontos para ganhar um tanque, e aí então proteger seu filho dos horrores do holocausto. E é aí que mora toda a beleza do filme! O amor do pai pelo filho, tudo que ele se sujeita a fazer, simplesmente para manter o sorriso e a esperança de seu filho é incrível! Não tem como nãos e emocionar com as últimas palavras do menino Josué. Realmente em um mundo cheio de desgraça e tristeza, A Vida é Bela vai te dar um quentinho no coração e fazer acreditar um poquinho na humanidade!

2. Intocáveis

Da Itália para França. Vamos falar de Intocáveis, filme francês dirigido por Olivier Nakache e Éric Toledano. O filme é livremente baseado em uma história real da amizade de Philippe Pozzo di Borgo e Abdel Selou, que já havia se trasnformado em um documentário e dois livros. Em Intocáveis, conhecemos Philippe (François Cluzet) um aristocrata rico que, após sofrer um grave acidente, fica tetraplégico. Precisando de um assistente, ele decide contratar Driss (Omar Sy), um jovem problemático que não tem a menor experiência em cuidar de pessoas no seu estado. Aos poucos ele aprende a função, apesar das diversas gafes que comete. Philippe, por sua vez, se afeiçoa cada vez mais a Driss por ele não tratá-lo como um pobre coitado. Aos poucos a amizade entre eles se estabele, com cada um conhecendo melhor o mundo do outro.

E é esssa amizade tão improvável que comove e faz com que passamos a acreditar um pouco mais na humanidade. O filme fala de aceitar as diferenças e respeitar o próximo, de forma tão tocante que com certeza vai tirar um sorriso de seu rosto e talvez até lágriamas. Intocáveis, mostra que sim o ser humano tem salvação. Não desista dele!

3. Extraordinário

Tá bom, eu sei que Extraordinário é um melodrama que apela para o choro fácil, e que, diferente de seus dois antecessores, não é um filmaço. Mas quando o assunto é acreditar na humanidade, Extraordinário, faz isso com maestria! Baseado no livro homônimo escrito por R. J. Palacio, e dirigido por Stephen Chbosky, Extraordinário conta a história de Auggie (Jacob Tremblay), que convive com síndrome de Treacher Collins, doença que causa deformidade facial, e já passou por 27 cirurgias plásticas. Aos 10 anos, ele finalmente começa a frequentar uma escola regular, como qualquer outra criança, pela primeira vez. No quinto ano, ele precisa se esforçar para conseguir se encaixar em sua nova realidade.

Embora seja um melodrama, que apela para o choro fácil, Extraordinário mostra como ainda podemos acreditar na humanidade, em especial nas crianças. No filme, vemos como o poder da amizade e da inocência das crianças são a salvação para o mundo. Mesmo sofrendo bullying devido a sua condição, ele consegue amigos, e mesmo sofrendo uma decepção com um deles, ele sabe perdoar. E o principal, quem fazia o bullying depois o defende. A lição que fica, todos têm salvação. A humanidade pode mudar! Podemos ainda acreditar nela!

4. Um Sonho Possível

Tá eu sei que esse filme é amplamente criticado por ser o típico filme do branco salvador. Mas vamos deixar o White Savior de lado e falar sobre outra coisa aqui: “Fazer o bem sem olhar a quem”. Então vamos deixar a problematização de lado, combinado? Ok, então vamos lá! Dirigido por John Lee Hancock, Um Sonho Possível, é o filme que deu o Oscar de Melhor Atriz para Sandra Bullock, e conta a história real de Leigh Anne Tuohy e Michael “Big Mike” Oher. No filme conhecemos Michael Oher (Quinton Aaron) é um jovem negro, filho de uma mãe viciada e que não tem onde morar. Com boa vocação para os esportes, um dia ele é avistado pela família de Leigh Anne Tuohy (Sandra Bullock), andando em direção ao estádio da escola para dormir longe da chuva. Ao ser convidado para passar uma noite na casa dos milionários, Michael não tem ideia que aquele dia mudaria para sempre a sua vida. Com a ajuda da nova família e de uma tutora dedicada, ele percebe seu potencial como estudante e jogador de futebol americano.

Em Um Sonho Possível, vemos a personificação do provérbio “fazer o bem sem olhar a quem”. Afinal Leigh abre sua casa para um desconhecido, e quem faria isso? Ainda mais quando se é rico e tem dois filhos em casa. Mas Leigh, faz isso sem pensar. Não só ela, como toda sua família acolhe Big Mike, ele se torna parte da família! Que bom seria se todos fizessem isso: “fazer o bem sem olhar a quem”. Ao ver a atitude de Leigh, nossa fé na humanidade aumenta um pouco, porque em meio a tanta desgraça, existem pessoas boas querendo fazer o bem!

5. Ao Mestre com Carinho

Clássico, dirigido por James Clavell e protagonizado por Sidney Poitier, Ao Mestre com Carinho, é aquele típico filme que te trás aquela mensagem: todo mundo merece uma segunda chance. Baseado na autobiografia de To Sir, with Love, de E. R. Braithwaite, em Ao Mestre com Carinho, Mark Thackeray (Sidney Poitier) é um engenheiro que aceita lecionar numa escola barra-pesada em Londres, onde se depara com um grupo de adolescentes rebeldes determinados a expulsá-lo do cargo. Tratados com respeito, os alunos abandonam o comportamento hostil, se afeiçoando ao mestre.

Essa história pode parecer batida, afinal temos dezenas de filmes com professores inspiradores que mudam a vida de seus alunos. Mas vale lembrar Ao Mestre com Carinho, foi um dos primeiros filmes a retratar a história de um professor inspirador que acredita no potencial de seus alunos, lhes dá uma segunda chance e muda a vida deles. Segundas chances! Todos precisamos de segundas, terceiras, quartas, e tantas outras chances! E ver isso em tela, ver alguém dando uma oportunidade ao seu próximo, nos lembra que é possível confiar que a humanidade tem salvação! Ainda dá para confiar no ser humano, ele precisa apenas de uma segunda, terceira, quarta chance. Que tal fazer isso?

6. O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

E voltemos a França! Agora, com esse clássico cult da década de 2000, que levou milhões no mundo todo aos cinemas, foi indicado a 5 Oscars e revelou Audrey Tautou para o mundo, O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, do diretor Jean-Pierre Jeunet. No filme conhecemos a inocente Amélie (Audrey Tautou), que após deixar a vida de subúrbio que levava com a família, muda-se para o bairro parisiense de Montmartre, onde começa a trabalhar como garçonete. Certo dia encontra uma caixa escondida no banheiro de sua casa e, pensando que pertencesse ao antigo morador, decide procurá-lo ­ e é assim que encontra Dominique (Maurice Bénichou). Ao ver que ele chora de alegria ao reaver o seu objeto, a moça fica impressionada e adquire uma nova visão do mundo. Então, a partir de pequenos gestos, ela passa a ajudar as pessoas que a rodeiam, vendo nisto um novo sentido para sua existência.

Só pela sinopse do filme já podemos pensar em ainda acreditar na humanidade! Uma pessoa que coloca por objetivo da vida alegrar a vida das pessoas com pequenos gestos! Pequenos gestos, esse é o ponto aqui! Todos os filmes anteriores dessa lista mostraram ‘grandes ações’, mas agora temos um filme que mostra que pequenas ações alegram a vida das pessoas. E isso é ótimo, porque mostra que todos nós podemos fazer isso, mudar o dia de uma pessoa! O Fabuloso Destino de Amélie Poulain mostra que é possivel fazer alguém feliz com poucas coisas, que é possivel ainda acreditar na humanidade!

+1. A Lista de Schindler

E chegamos ao fim da lista! Agora com o +1! Um bônus, um filme que mostra em um mesmo personagem o pior e o melhor da humanidade! E ao mostrar a redenção desse personagem com toda certeza você irá começar a acreditar na humanidade novamente! O filme em questão é o clássico A Lista de Schindler, dirigido por Steven Spielberg. No filme conhecemos história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, “armador”, simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). Em meio a Segunda Guerra Mundial, ele contrata judeus de campos de concentração simplesmente por serem mão de obra barata, quase escrava. Mas em meio a Segunda Guerra e os horrores do holocausto, Schindler muda e faz o impossível, a ponto de perder a sua fortuna mas conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.

A Lista de Schindler é a prova de que o ser humano, que a humanidade tem esperança! Na primeira metade do filme vemos um personagem oportunista que só está preocupado com seus bens e com seus negócios. Mas da metade pro final, ele muda! O lado humano de Schindler se aflora e ele faz de tudo para salvar o máximo número de judeus da morte em um campo de concentração. Isso faz ou não você acreditar novamente na humanidade? De nazista oportunista a salvador de judeus. Que mudança! Qualquer um pode mudar! A humanidade tem sim salvação! A tenha fé na humanidade, acredite que as coisas podem mudar, que as pessoas podem mudar!

Então é isso meus amigos, aqui estão 6 filmes +1 que te ajudarão a ver o melhor da humanidade e ainda ter um pouco de fé na humanidade. Não perca as esperanças! Tudo pode mudar e melhorar! Basta termos esperança, acreditarmos que tudo pode mudar e o principal fazer nossa parte seguindo o exemplo desses filmes! Acredite! Tenha fé! Faça sua parte! As coisas vão melhorar! Lembre-se: “No final tudo sempre dá certo, se ainda não deu é porque o fim ainda não chegou”!

Antes de finalizar esse texto quero deixar aqui para vocês uma dica, o canal do Youtube Rafa Camargo Refiews. Acho justo deixar claro aqui, que minha inspiração para esse texto, veio justamente do canal do Rafa. Tanto no nome do texto, 6 filmes +1, como também no tema do texto. Em fevereiro, o Rafa fez um vídeo após a saída da Karol Conká do BBB. No vídeo, que você pode ver abaixo, o Rafa fez uma lista com filmes que a cantora deveria assistir para desenvolver seu caráter. É um vídeo muito divertido, e como disse em um comentário no canal, esse vídeo deveria se chamar: ‘Os melhores filmes para você desenvolver o seu caráter!‘ A minha inspiração nesse vídeo foi tão grande que 3 dos 5 filmes da lista do Rafa estão na minha. Confere lá o cara é muito bacana e tem vídeos bem divertidos.

Sair da versão mobile