Robert De Niro: 3 papéis que merecem ser relembrados - Cinem(ação)
Robert de Niro em cena de Cassino - filme

Robert De Niro: 3 papéis que merecem ser relembrados

Quando se fala em Robert De Niro, há muitos filmes admiráveis que nos vêm imediatamente à memória. Taxi Driver, Touro Indomável, Os Bons Companheiros, O Poderoso Chefão, e O Franco Atirador são alguns deles. Afinal de contas, estamos a falar de um dos mais conceituados atores de sempre em Hollywood, que conta com mais de 55 anos de carreira recheados de sucessos.

Na bagagem de De Niro estão múltiplas indicações aos principais prêmios da indústria e algumas vitórias, incluindo dois Oscars: melhor ator, pelo seu papel em Touro Indomável, e melhor ator coadjuvante, pelo papel em O Poderoso Chefão Parte II.

Com tantos desempenhos brilhantes e memoráveis, é normal que alguns acabem por ficar mais esquecidos. Destes, há três em especial que merecem ser recordados. Portanto, luz, câmera, ação… e claquete!

1- O Lado Bom da Vida

Lançado em 2012, O lado bom da Vida é uma comédia romântica pouco convencional realizada por David O. Russell, adaptada pelo próprio a partir de um romance de Mattew Quick.

A história acompanha Pat (Bradley Cooper), um antigo professor que volta para casa dos pais depois de ter passado uma temporada numa instituição e que desenvolve uma relação com a jovem Tiffany (Jennifer Lawrance), uma rapariga um tanto misteriosa que está também de lidar com algumas questões.

De Niro desempenha o papel de Pat Sr, um homem fanático pelos Philadelphia Eagles que chega até a ter um comportamento obsessivo compulsivo quando se trata de apoiar a sua equipa.

Ao longo do enredo, Pat Sr. revela-se um pai carinhoso que está a fazer tudo para lidar da melhor forma possível com a desordem bipolar do seu filho e apesar do foco do filme estar nas personagens de Pat e Tifanny, o ator De Niro consegue iluminar as cenas em que intervém com o seu enorme talento e contribuir de forma decisiva para abrilhantar o enredo.

Este filme valeu a De Niro uma indicação ao Oscar de melhor ator coadjuvante, depois de cerca de 20 anos sem qualquer indicação por parte da academia. Vale relembrar ainda que Jennifer Lawrence, a coprotagonista, venceu nesse ano o Oscar e o globo de ouro de melhor atriz, e Bradley Cooper e Jacki Weaver também receberam nomeações.

2- Cassino

A dupla De Niro e Scorcese é icônica na indústria cinematográfica e os filmes em que ambos estiveram envolvidos irão continuar a ser vistos e admirados por muitos e longos anos. Casino, que chegou aos cinemas em 1995, é precisamente um deles.

Neste filme, De Niro é Sam Rothstein, mais conhecido por Ace, um “empresário” de segunda categoria que por ordem dos seus patrões fica encarregue de gerir o Casino Tangiers, em Las Vegas.

Ace conseguiu sucesso imediato, duplicando as receitas do cassino e assegurando a operação dos seus chefes através dele, mas o seu envolvimento com Ginger (Ginger McKenna) e a imprudência e o temperamento de Nicky Santoro (Joe Pesci), o homem designado para proteger Ace, vão acabar por criar problemas.

Apesar de hoje em dia estarmos a assistir a uma transição dos cassinos para o online, a mística entusiasmante e a adrenalina que percorre os cantos destes espaços vão ser sempre objeto de fascínio na nossa sociedade. Além disso, este filme acabar por retratar tudo isso na perfeição e é por isso que continua a ser uma referência em Hollywood, mesmo mais de vinte e cinco anos depois.

3- Fogo contra Fogo

Fogo contra Fogo foi lançado no mesmo ano de Cassino, em 1995. Trata-se de um filme escrito, produzido e realizado por Michael Mann, que conta com De Niro, Al Pacino, e Val Kilmer nos principais papéis – um elenco de sonho que é por si só motivo suficiente para ver e rever o filme.

De Niro faz o papel de Neil McCauley, um líder brilhante que conta com uma equipa especializada em planos arriscados. Enquanto isso, Al Pacino é Vincent Hanna, um detetive tão focado no seu trabalho que acaba por negligenciar a sua vida familiar.

Quando um dos elaborados planos da equipa não corre como planeado e com o detetive Hanna atento a todos os movimentos, as coisas começam a sair fora do controlo do metódico Neil. Este é um clássico filme de crime que contém todos os ingredientes necessários para o sucesso e merece ser assistido por todos os amantes da sétima arte e fãs de De Niro.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Material close icon