Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

#ConexãoSundance 2020: Scare Me

Aya Cash and Josh Ruben appear in Scare Me by Josh Ruben, an official selection of the Midnight program at the 2020 Sundance Film Festival. Courtesy of Sundance Institute | photo by Brendan BanksAll photos are copyrighted and may be used by press only for the purpose of news or editorial coverage of Sundance Institute programs. Photos must be accompanied by a credit to the photographer and/or 'Courtesy of Sundance Institute.' Unauthorized use, alteration, reproduction or sale of logos and/or photos is strictly prohibited

#ConexãoSundance: Crítica e análise do filme Scare Me.

A cobertura do Festival de Sundance 2020 será postada filme a filme, com resumos e críticas dos longas acompanhados pelo crítico Maurício Costa.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DO FESTIVAL DE SUNDANCE AQUI!

Scare Me

O filme Scare Me, da sessão de meia-noite, foi um filme muito fraco. A sessão sempre tem os melhores e também os piores filmes do festival. Este não é terrível, mas não teve graça nenhuma. A premissa do filme é um escritor que vai a uma cabana para se isolar e trabalhar na escrita. No começo, ele encontra uma pessoa na corrida que ele vai dar. Os dois acabam se conhecendo. De noite, quando chove e falta luz, ela vai à cabine dele e ela o desafia a contarem histórias assustadoras um ao outro.

O filme é muito autoindulgente. Grande parte do público riu muito, mas provavelmente porque se identificaram. Um debocha dos clichês do outro, mas surgem no máximo algumas risadinhas. O filme muda um pouco quando surge um novo personagem, o entregador de pizza, mas nada que melhore muito. No final, ele sai da comédia e vai para um terror mais sincero, mas nem assim ele ganha muita energia.

Scare Me não é um completo desastre. No geral as atuações estão boas, 95% do filme é em uma só locação, é um pouco teatral, mas para contar uma história que não leva a lugar nenhum.

Nota: 2 / 5

Sinopse e Ficha Técnica:

Fred (Josh Ruben), um escritor frustrado, entra em uma cabana de inverno para começar seu primeiro romance. Enquanto corre pela floresta, ele conhece Fanny (Aya Cash), uma bem-sucedida e presunçosa autora de terror que alimenta suas inseguranças. Durante um blecaute, Fanny desafia Fred a contar uma história assustadora. Quando uma tempestade se aproxima, eles passam o tempo contando histórias assustadoras, alimentadas pelas tensões entre eles, e Fred é forçado a enfrentar seu medo final: Fanny é o melhor contador de histórias.

Competição: Meia-noite
País: EUA
Duração: 104 min
Idioma: Inglês
Produção: Irony Point
Direção e roteiro: Josh Ruben

Participam da cobertura do Festival de Sundance 2020 os seguintes sites e canais: Razão:de:Aspecto, Cinem(ação), Getro.com.br e Wanna be Nerd.

Sair da versão mobile