Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

#ConexãoSundance 2020: I Carry You With Me

Christian Vásquez and Armando Espitia appear I Carry You With Me by Heidi Ewing, an official selection of the NEXT program at the 2020 Sundance Film Festival. Courtesy of Sundance Institute | photo by Alejandro López.rrAll photos are copyrighted and may be used by press only for the purpose of news or editorial coverage of Sundance Institute programs. Photos must be accompanied by a credit to the photographer and/or 'Courtesy of Sundance Institute.' Unauthorized use, alteration, reproduction or sale of logos and/or photos is strictly prohibited.

#ConexãoSundance: Crítica e análise do filme I Carry You With Me.

A cobertura do Festival de Sundance 2020 será postada filme a filme, com resumos e críticas dos longas acompanhados pelo crítico Maurício Costa.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DO FESTIVAL DE SUNDANCE AQUI!

I Carry You With Me

O filme americano e produzido no México (em espanhol) chamado I Carry You With Me é baseado na história real de um casal homossexual mexicano que emigrou aos Estados Unidos no final dos anos 90 e viveu ilegal por muito tempo. A diretora é amiga deles. É um bom filme, mas o ponto forte e o ponto fraco é o mesmo: trata da vida de imigrante e da vida deles no México, inclusive com cenas de partir o coração sobre a homofobia que eles passaram. Uma das cenas é de partir o coração emocionalmente, pela agressão psicológica.

Ao mesmo tempo, I Carry You With Me fica na corda bamba entre ser sobre imigração e sobre homofobia. Narrativamente, isso causa um certo problema. A homofobia não é o motivo pelo qual eles foram aos EUA, por exemplo. A homossexualidade está no contexto da história deles, e a partir disso o caminho de emigrarem faz com que o filme tenha um tema e depois ganhe outro tema. Ao fazer a transição para os Estados Unidos, a homofobia sai de questão. Isso prejudica um pouco.

Outra coisa interessante é que, quando o filme se passa no tempo presente, a diretora usou imagens documentais e usou os próprios personagens no fim do filme, com um “cinema verdade”. O tempo anterior é filmado com atores. Tem o problema visual, já que eles não se parecem fisicamente. Mas a intenção não se traduz necessariamente em um bom resultado.

A Sony comprou o filme, então ele tem chances de ir ao Brasil.

Nota: 3,5 / 5

Sinopse e Ficha Técnica:

O jovem mexicano aspirante a chef, Iván, trabalha em um restaurante na esperança de conseguir um lugar na cozinha enquanto apoia a mãe de seu filho. Uma noite, ele conhece Gerardo, um belo professor que, ao contrário de Iván, é gay. A química deles é instantânea. A descoberta de seu romance, no entanto, causa conflito, e ele é proibido de ver seu filho. Em desespero, Iván toma a árdua decisão de atravessar a fronteira para avançar em sua carreira culinária, prometendo ao filho e ao novo amor que ele retornará.

Competição: NEXT
País: EUA / México
Duração: 111 min
Idioma: Espanhol
Produção: The Population
Direção: Heidi Ewing
Roteiro: Heidi Ewing / Alan Page Arriaga

Participam da cobertura do Festival de Sundance 2020 os seguintes sites e canais: Razão:de:Aspecto, Cinem(ação), Getro.com.br e Wanna be Nerd.

Sair da versão mobile