Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

#ConexãoSundance 2020: Softie

A still from Softie by Sam Soko, an official selection of the World Cinema Documentary Competition at the 2020 Sundance Film Festival. Courtesy of Sundance Institute | photo by Sam Soko.rrAll photos are copyrighted and may be used by press only for the purpose of news or editorial coverage of Sundance Institute programs. Photos must be accompanied by a credit to the photographer and/or 'Courtesy of Sundance Institute.' Unauthorized use, alteration, reproduction or sale of logos and/or photos is strictly prohibited.

#ConexãoSundance: Crítica e análise do filme queniano Softie.

A cobertura do Festival de Sundance 2020 será postada filme a filme, com resumos e críticas dos longas acompanhados pelo crítico Maurício Costa.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DO FESTIVAL DE SUNDANCE AQUI!

Softie

Softie é um documentário do Quênia, que está disputando o prêmio de documentários internacionais. Ele conta a história de Boniface, um ativista que luta pela democracia em seu país, que começou como fotógrafo dos episódios de violência logo depois das eleições, e desde então migrou para o ativismo. Em 2016, ele resolve concorrer ao parlamento. Então o documentário acompanha sua campanha.

É de certa forma um “virando a mesa do poder” queniano, mas diferente porque o filme americano era focado nas eleições, e este conta também o contexto que o levou à situação, e também mostra a relação dele com sua esposa e seus filhos. Softie tem uma perspectiva pessoal mais forte.

Sem contar que ele mostra uma realidade da qual conhecemos muito pouco, e também porque ele tem uma linguagem musical diferente. Se raramente vemos filmes africanos, menos ainda documentários sobre a África feitos por africanos. O filme é muito bem feito e tem uma boa forma de mostrar como o sistema funciona no Quênia e como a iniciativa de Boniface seguir do jeito correto já traz muita dificuldade de dar certo.

Nota: 4 / 5

Sinopse e Ficha Técnica:

Boniface “Softie” Mwangi luta há muito tempo contra as injustiças em seu país como ativista político. Agora ele está dando o próximo passo, concorrendo a um cargo nas eleições regionais do Quênia. A partir do momento em que Boniface decide se candidatar, sua esposa Njeri responde com otimismo. Mas conduzir uma campanha limpa contra oponentes corruptos se torna cada vez mais difícil de combater apenas com o idealismo.

Competição: World Documentary Competition
País: Quênia
Duração: 95 min
Idioma: Inglês / Swahili / Kikuyu
Produção: LBx Africa
Direção e roteiro: Sam Soko

Participam da cobertura do Festival de Sundance 2020 os seguintes sites e canais: Razão:de:Aspecto, Cinem(ação), Getro.com.br e Wanna be Nerd.

Sair da versão mobile