Site icon Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Top 10 – Melhores Filmes da Década 2010 – 2019

Top 10

A década de 2010 acabou! Hora de fazer um balanço da década.

2019 foi embora, e com isso a década de 2010 também! Agora chegou a hora de fazer o balanço da década. E que década viu, que década esplêndida tivemos. Filmes para todos os gostos, de todos os estilos. De várias nacionalidades, inclusive brasileiros. Essa década de 2010 desmente aquela ideia de que filme bom é só filme antigo. Então vamos lá esse é, na minha opinião, o o Top 10 melhores filmes da década!

Só lembrando que listas são muito subjetivas. Filmes são subjetivos, o que me agrada talvez não agrade você caro leitor. Não existe lista errada, existem listas. Por isso querido amigo convido você a deixar nos comentários o seu Top 10 da década também! Então bora lá!

10. A Origem

Christopher Nolan não é unanimidade. Nem aqui no Cinem(ação)! Mas não tem como negar que A Origem é um dos melhores filmes da década. O filme mistura ação, ficção, fantasia, drama, bom humor, reflexão, tudo na medida certa. A Origem é daqueles filmes que quanto mais você assiste mais você descobre coisas. Só para se ter uma ideia, esse que vos escreve, só foi perceber o detalhe da primeira inserção da última vez que assisti ao filme, depois de ter visto umas 5 vezes. O apuro técnico do filme também é algo primoroso. Os efeitos são fantásticos, de encher os olhos. O som é fantástico, e trilha sonora de Hans Zimmer é uma das mais marcantes e copiadas da década. O efeito “Baauummm” dominou vários filmes nos últimos anos. Sem contar é claro com as atuações excelentes, com destaque para Leonardo DiCaprio e Marion Cotilard. E aquele final… Talvez seja uma das perguntas mais feitas pelos cinéfilos na década: “O pião parou ou não?” É por essas e outras que A Origem está no meu décimo lugar do meu Top 10 Melhores da Década.

Uma das perguntas mais feitas pelos cinéfilos na década: “O pião parou ou não?”
9. A Foma da Água

Quem diria que uma fábula fantástica, do amor entre uma mulher e uma criatura anfíbia seria o grande filme de 2017? Escrito e dirigido por Gulhermo Del Toro, A Forma da Água, é com certeza um dos filmes mais bonitos da década. É cinema puro! Em A Forma da Água vemos imagens que são verdadeiras obras de arte. É um filme completo, com fotografia primorosa, direção de arte de encher os olhos, atuações espetaculares, e uma das melhores direções da década. Além disso, o filme consegue agradar quem procura um filme sério com crítica social ou quem simplesmente quer se divertir com um bom filme. Misturando cenas inesquecíveis, homenagem ao cinema, excelentes atuações e imagens lindíssimas dignas de quadros, A Forma da Água merece um lugar no meu Top 10 Melhores da Década.

A Foma da Água a história de amor fantástica que conquistou o público e a crítica
8. Bacurau

2019 foi um ano complexo para o cinema nacional. O ano começou bem com vários filmes em Berlim, inclusive com o documentário Espero Tua (Re)Volta sendo premiado. Depois fomos duplamente premiados em Cannes com A Vida Invisível e Bacurau. Ao mesmo tempo o nosso cinema foi atacado duramente pelo atual governo. Estamos a apenas um passo de viver o que vimos na década de 90 e o fim da Embrafilme. Nesse cenário, o premiado em Cannes, Bacurau, é um retrato assustador da nossa realidade. Mesmo se tratando de uma distopia, o filme é uma amostra do que vemos. Com um apuro técnico, pouco visto em filmes nacionais, um roteiro inteligente e intrigante, atuações poderosas e uma a direção afiada, o filme de Kleber Mendonça e Juliano Dorneles, é com certeza o Terra em Transe de nossa geração. Assustadoramente real e atual, bem feito e afiado na crítica social, Bacurau merece totalmente o lugar nesse Top 10.

Bacurau é um faroeste distópico nacional tão real que assusta
7. Ela

Nenhum filme até hoje retratou tão bem a nossa relação com a tecnologia como Ela. Dirigido por Spike Jonze, o filme retrata de forma real e atual o quão dependentes da tecnologia estamos e o quão impessoal a tecnologia tem nos tornado. Romântico, triste e ao mesmo tempo divertido, o filme é um retrato vívido do quão dependentes da tecnologia somos. Até relações amorosas se tornaram impessoais e virtuais, assim como no filme a tela de um celular tem se tornado mais próxima de nós, do que as pessoas ao nosso lado. Mas o filme vai muito além de reflexões sobre a tecnologia e relações impessoais. Joaquin Phoenix tem uma de suas melhores atuações de sua carreira, Amy Adms aparece em pouco tempo no filme mas seu personagem é um retrato inesquecível da realidade, e como não falar de Sacarlett Johanson que apenas com sua voz consegue dar personalidade a Samanta que não é pra qualquer um. A fotografia de cores pastéis do filme retrata a frieza da relação pessoal vs. tecnologia. Um filme com apuro técnico, atuações excelentes, fotografia de encher os olhos, reflexões e um roteiro de primeira, Ela tem seu lugar garantido no meu Top 10 da década.

Em Ela Joaquin Phoenix e Scarlett Johanson tem uma química perfeita sem nunca se encontrar.
6. Gravidade

Gravidade será o único filme dessa lista cuja virtude aqui será apenas a técnica. Quem me conhece sabe que tenho um problema sério com o roteiro de Gravidade. O ato final me tirou totalmente do filme. Mas mesmo assim o filme merece seu lugar aqui. A direção segura de Alfonso Cuarón nos entrega um filme de encher os olhos. A fotografia é espetacular, a edição cheia de planos sequências são de tirar o fôlego de qualquer um. O design de produção e os efeitos visuais são perfeitos. A trilha sonora é um espetáculo a parte, é daquelas que dá vontade de ouvir em loop. Mas o grande diferencial desse filme, é o som. A edição e mixagem de som é a melhor já feita na história do cinema. Ou seja, pode não ser um roteiro interessante, mas o conjunto da obra torna Gravidade uma das melhores produções da década.

Os planos sequências são um dos principais atributos de Gravidade
5. Aquarius

Mais um brasileiro, mais um filme de Kleber Mendonça e mais um símbolo de resistência na lista. Aquarius começou a sua saga em Cannes. O elenco e a equipe, liderados por Kleber e Sônia Braga, fizeram um protesto contra o impeachment de Dilma, esse fato transformou o filme em um símbolo de resistência que o marcou para sempre. Mas nem só de resistência vive um filme, o roteiro é um dos mais impressionantes do cinema nacional. O filme é um verdadeiro estudo de personagem, com uma atuação primorosa de Sônia Braga, que saiu do ostracismo injusto em que a atriz se encontrava. Aquarius é um filme de atuação, diálogo e lembranças. Com uma trilha sonora nostálgica e com a melhor atuação da carreira de Sônia, Aquarius tem seu lugar garantido no meu Top 10 da década.

Sônia Braga brilha em Aquarius
4. Moonlight

Em 2017 Moonlight esteve presente na maior gafe da história do Oscar. Na ocasião, Warren Beatty e Faye Dunaway, anunciaram que La, La, Land era o melhor filme, quando na verdade o vencedor era Moonlight. Essa gafe fez as atenções se voltarem para o filme. Ele corria o risco de ficar marcado com isso. Mas hoje, a gafe foi esquecida, mas Moonlight não. Barry Jenkins em seu segundo longa, mostra uma maturidade e segurança de um veterano. O premiado roteiro, é um espetáculo a parte, com diálogos afiados e história envolvente e reflexiva. Com cenas inesquecíveis, o filme fica em nossa mente dias a fio. Sem contar é lógico, com atuações espetaculares de todo o elenco. Em especial de Naomie Harris como a mãe drogada de Chiron, e é claro, Mahershala Ali, que aparece poucos minutos e se torna inesquecível o filme todo. Roteiro, direção, atuação, fotografia e trilha sonora, tudo em perfeita sintonia coloca Monnlight entre os melhores da década.

Moonlight é uma obra de arte reflexiva com cenas inesquecíveis marcantes.
3. Relatos Selvagens

Junte os maiores astros do cinema argentino, com um dos mais talentosos diretores argentinos e histórias que misturam comédia, drama, suspense e até terror. Relatos Selvagens é de longe um dos melhores filmes argentinos desde O Segredo dos Seus Olhos. O filme é um compilado de várias histórias divertidas, de forma trágica mas divertidas, que contam histórias que poderiam acontecer com qualquer um. Além do que, em uma história em especial, o personagem principal faz algo que muitos de nós gostaríamos de fazer, né Bombita? Em um filme como esse, de histórias aleatórias, é muito comum algumas serem ruins, mas o que vemos em Relatos Selvagens são histórias sensacionais muito bem dirigidas e atuadas. Lógico que sempre tem aquela que você prefere, e outras que não te pegam tanto, mas todas são de matar de tão boas. A primeira por exemplo, a do avião me fez rir por no mínimo uns 5 minutos seguidos, e ainda dou risada quando lembro. Diversão de qualidade, com histórias inteligentes, atuação de primeira e direção segura. Relatos Selvagens é uma verdadeira obra de arte, e merece estar nesse Top 10.

Diversão de qualidade, é o que Relatos Selvagens nos oferece.
2. Mad Max – Estrada da Fúria

Quando falaram de fazer um novo Mad Max sem Mel Gibson, todo mundo ficou com o pé atrás. Aí não tivemos mais notícias do filme. De repente ficamos sabendo que Tom Hardy faria Max, que Charlize Theron teria um papel de destaque no filme. Mas sem notícias, aí vimos uma foto e nada mais. Vimos trailer empolgante, mas ainda sim ficamos com pé atrás. Mas quando o filme estreou… Uow!!! Que filmaço! O filme é ação do início ao fim. Em um mundo repleto de CGI, George Miller nos entregou um filme recheado de efeitos práticos e com pouco CGI. Uma trilha alucinante, personagens empolgantes e cenas de tirar o fôlego. Mad Max – Estrada da Fúria é cinema, cinema de primeira linha. Empolgante e bem feito, o filme tem lugar cativo em praticamente todos os Top 10 da década, incluindo esse!

Uma cena de Mad Max – Estada da Fúria fala mais que mil palavras.
Menções Honrosas

Antes de ir para o primeiro lugar, é necessário citar alguns filmes que merecem ser citados, mas que por ser um Top 10, não cabem nessa lista. Mas que entram fácil na lista de melhores da década, e tenho certeza que deve aparecer na lista de todos vocês. Vamos lá então:

Três Anúncios Para um Crime, O Som ao Redor, 12 Anos de Escravidão, Boyhood, Birdman, O Lobo Atrás da Porta, Garota Exemplar, A Hora Mais Escura, O Lobo de Wallstreet, Django Livre, A Chegada, Skyfall, Árvore da Vida, Meia Noite em Paris, A Invenção de Hugo Cabret, Tropa de Elite 2, Que Horas Ela Volta, O Palhaço, O Artista, Os Suspeitos, Wiplash, Cisne Negro, Corra!, As Vantagens de Ser Invisível, Toy Story 3, Com Amor Van Gogh, O Menino e o Mundo, O Palhaço, Para Minha Amada Morta.

Essa foi ou não foi uma década de ouro para o cinema?

1. Parasite

Parasite é com certeza um achado no cinema atual que vive uma fase de falta de criatividade. Enquanto vemos uma repetição de histórias adaptadas e remakes, Bong Jon-Wo nos entregou esse ano uma das produções mais impressionantes da década. Misturando comédia, drama e até terror Bong Jon-Wo nos entrega um filme com uma crítica social que se encaixa em qualquer realidade, inclusive a nossa. O roteiro de Parasite é envolvente e com uma virada sensacional. Com atuações de primeira linha o filme te pega na primeira cena e te deixa grudado na cadeira do início ao fim. A cada cena você quer saber mais, e mais, e o desfecho é de uma beleza gráfica que enche os olhos. E falando em parte gráfica, o design de produção do filme e a fotografia é de uma genialidade que deixa muito filme americano no chinelo. Com uma mistura de vários estilos, direção segura e corajosa, roteiro intrigante e envolvente, atuação de gala, Parasite é sem dúvida o melhor filme da década em minha opinião.

Em uma década de ouro, o topo da lista é um sul coreano Parasite

Esse é o meu Top 10 de Melhores Filmes da Década! Como já disse, lista são subjetivas e não são certas ou erradas, todas estão valendo. Afinal cinema é muito subjetivo. Agora convido a todos vocês a colocarem abaixo o Top 10 melhores da década de todos vocês!

Sair da versão mobile