Ícone do site Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Termômetro do Oscar: Festival de Veneza se aproxima e gera expectativas para a temporada de premiações

Aproxima-se o inicio dos principais festivais de cinema do mundo. Conhecidos por serem os Termômetros do Oscar, os grandes prêmios costumam prever possíveis indicados e até mesmo vencedores da maior premiação cinematográfica de Hollywood. Entre eles estão os Festivais de Veneza, Toronto e New York. Assim como, Cannes, Sundance e Berlim, que já ocorreram este ano.

Porém a corrida pela Oscar começa a ganhar força a partir do Festival de Veneza. O mais antigo festival de cinema do mundo e um dos mais bem conceituados acontece entre os dias 28 de agosto e 7 de setembro. A premiação que foi criada em 1932, costuma apresentar obras de grande relevância no cenário mundial, trazendo grandes diretores e artistas e normalmente dá fôlego para algumas produções para chegar ao Oscar. Além disso, oferece pistas para os críticos, jornalistas e apostadores sobre os filmes com maiores chances de indicação e levar a estatueta do “homenzinho pelado dourado”. 

O prêmio máximo do Festival, o Leão de ouro, é entregue ao melhor filme da mostra desde 1946. Além dele, os jurados escolhem o melhor diretor e o filme vencedor do Grande Prêmio do Júri, ambos recebem o Leão de Prata. Atualmente o Festival também premia o melhor ator e atriz com o Prêmio Volpi Cup. Em 2013 surgiu o Prêmio Especial do Júri, que escolhe um longa, que apresente originalidade, o vencedor recebe o Leão de Metal. 

Em 2018 o longa Roma, dirigido por Alfonso Cuarón foi o vencedor do Leão de Ouro.

A competição “previu” nos últimos seis anos algumas produções,que ou venceram como Melhor Filme, ou levaram prêmios em outras categorias. Como é o caso de Gravidade (2013), Birdman (2014), Spotlight (2015), La La Land (2016), A Forma da Água (2017) e Roma (2018), os dois últimos se sagraram vencedores do Leão de Ouro. Vale lembrar que a última edição do Festival premiou como melhor atriz Olivia Colman, de A Favorita, prevendo sua vitória no Oscar. Já Willem Dafoe venceu por No Portal da Eternidade, e recebeu sua quarta indicação. 

Em 2017, o mexicano Guillermo Del Toro, levou o prêmio máximo em Veneza, seguido do Oscar de Melhor Filme em 2018.

O Festival de Veneza ainda possui os prêmios voltados para categorias técnicas (Prêmio Osella) e os prêmios honorários (Leão de Ouro especial) para personalidades do cinema. Nessa edição o diretor espanhol Pedro Almodóvar será homenageado e receberá o Leão de Ouro Honorário pelo conjunto de sua obra cinematografia. A atriz Julie Andrews, conhecida por interpretar Mary Poppins, também será homenageada.

Pedro Almodóvar foi aclamado no Festival de Cannes após a exibição de seu novo filme Dor e Glória.

No final de julho a organização do evento divulgou a seleção oficial de filmes para que competição em 2019 pela Leão de Ouro. Na seleção estão diversos filmes que podem pintar no Oscar 2020. 

Dirigido por Todd Philips, o longa-metragem Joker, que conta a história do Coringa, fará sua estreia mundial no Festival. As expectativas são grandes em relação à atuação de Joaquin Phoenix, um forte candidato ao Oscar. 

The Laundromat, novo filme de Steven Soderbergh, é uma das apostas da Netflix para essa temporada de premiações. A produção estrelada Meryl Streep, Gary Oldman e Antonio Banderas, conta a história dos jornalistas que trabalharam na investigação do caso Panama Papers. 

O diretor Hirokazu está de volta, agora com o filme The Truth, que será exibido na sessão de abertura do Festival. As expectativas são grandes já que o diretor recebeu uma indicação ao Oscar em 2019 pelo filme Assunto de Família.

Outro filme que promete é Ad Astra. A nova ficção científica de James Gray, conta a história do engenheiro espacial Roy McBride, interpretado por Brad Pitt, que decide viajar para o espaço para tentar descobrir o que aconteceu com seu pai, um astronauta que se perdeu há vinte anos no caminho para Netuno. O filme é produzido pelo brasileiro Rodrigo Teixeira, que tem no currículo o filme Me Chame Pelo Seu Nome, indicado ao Oscar 2017. 

Outra produção de Rodrigo Teixeira é o filme Wasp Network, dirigido por Olivier Assayas e protagonizado por Wagner Moura e Penélope Cruz. O longa é baseado na obra “Os Últimos Soldados da Guerra Fria”. 

Entre os filmes que serão exibidos no Festival, mas que está fora da competição, The King, de David Michod, pode surpreender. O longa produzido pela Netflix traz a história do jovem Henrique V, interpretado por Timothée Chalamet, recém-coroado e obrigado a comandar a Inglaterra durante a Guerra dos 100 anos. O elenco ainda conta com Robert Pattinson, Ben Mendelsohn, Lily-Rose Depp e Joel Edgerton.

Confira a seleção de filmes da 76ª edição do Festival Internacional de Cinema de Veneza: 

EM COMPETIÇÃO

“The Truth,” Kore-eda Hirokazu – FILME DE ABERTURA
“The Perfect Candidate,” Haifaa Al-Mansour 
“About Endlessness,” Roy Andersson
“Wasp Network,” Olivier Assayas
“Marriage Story,” Noah Baumbach 
“Guest of Honor,” Atom Egoyan 
“Ad Astra,” James Gray 
“A Herdade,” Tiago Guedes 
“Gloria Mundi,” Robert Guediguian
“Waiting for the Barbarians,” Ciro Guerra
“Ema,” Pablo Larrain 
“Saturday Fiction,” Lou Ye 
“Martin Eden,” Pietro Marcello
“La Mafia non è più quella di Una Volta,” Franco Maresco
“The Painted Bird,” Vaclav Marhoul 
“The Mayor of Rione Sanità,” Mario Martone
“Babyteeth,” Shannon Murphy 
“Joker,” Todd Philips 
“An Officer and a Spy,” Roman Polanski 
“The Laundromat,” Steven Soderbergh 
“No. 7 Cherry Lane,” Yonfan

FORA DE COMPETIÇÃO – FICÇÃO

“The Burnt Orange Heresy,” Giuseppe Capotondi 
“Seberg,” Benedict Andrews 
“Vivere,” Francesca Archibugi 
“Mosul,” Matthew Michael Carnahan 
“Adults in the Room,” Costa-Gavras
“The King,” David Michod 
“Tutto il mio folle amore,” Gabriele Salvatores

Sair da versão mobile