Ícone do site Cinem(ação): filmes, podcasts, críticas e tudo sobre cinema

Todo o blá, blá, blá sobre a nova Renée Zellweger

O evento “ELLE’s 21st Annual Women in Hollywood Celebration” é um encontro tradicional da revista de ELLE, uma das mais prestigiadas revistas de moda do mundo. Neste encontro específico, a revista propõe colocar várias celebridades femininas de Hollywood juntas para fazer uma festa de gala.

Neste ano, em que o evento completou seu vigésimo primeiro aniversário, celebridades como Jennifer Lawrence, Elizabeth Banks, Molly Sims, Emmy Rossum, Jessica Lange, Julianne Hough, Amy Poehler, Jennifer Garner, Tina Fey, Kaley Cuoco, Kerry Washington estiveram presentes, mas de longe quem mais chamou a atenção foi Renée Zellweger.

Se você não lembra de Renée Zellweger, ela é a atriz que despontou para Hollywood com o filme Jerry Maguire (1996), no qual fazia par romântico com Tom Cruise. O filme foi tão bom e tão brilhante em sua construção que levou Cuba Gooding Jr. a ganhar o Óscar de Melhor Ator Coadjuvante, além de ter sido indicado a Melhor Filme, Melhor Ator – Tom Cruise, Melhor Edição, Melhor Roteiro Original. Zellweger explodiu de sucesso.

Depois Jerry Maguire a atriz embalou, lançava 2 a 3 filmes por ano. Ganhou ainda mais notoriedade quando ganhou Globo de Ouro de Melhor Atriz por “A Enfermeira Betty” (2001) e em “Chicago” (2003), obviamente que tamanho talento foi reconhecido com o Óscar de Melhor Atriz Coadjuvante por “Cold Mountain” (2003).

Diário de Bridget Jones (2001)

Além destes prêmios Renée também ficou muito conhecida como a “rechonchudinha” Bridget Jones, principalmente por ter feito O Diário de Bridget Jones (2001) e depois Bridget Jones: No Limite da Razão (2004). Um personagem que cativou muitas mulheres e que tinha em seu discurso justamente a quebra desse paradigma da beleza.

Porém, depois de muito trabalho, Zellweger fez “A Minha Canção de Amor” (2010), uma comédia com tons dramáticos, no qual contracenou com Forest Whitaker. Depois do filme ela resolveu dar um tempo em sua carreira e descansar.

Renée Zellweger sumiu da mídia, com uma atitude muito bem arquitetada a atriz era foco em revistas de fofoca e as vezes tinha seu nome especulado em algum filme, porém, com o passar do tempo ela foi desaparecendo da mídia. Suas raras aparições indicavam que Renée estava passando por uma mudança, era possível ver a atriz mais magra, as vezes tímida, e muitas vezes discreta.

Eis que ela resolve em 2014 aparecer no “ELLE’s 21st Annual Women in Hollywood Celebration”, e então virar o maior centro das atenções do mundo do entretenimento e principalmente da tão famigerada internet.

Renée mudou, esta magra, desinchada, e na casa dos 45 anos. Seu sumiço da imprensa, levou com que todos ficassem com a imagem daquela atriz que fez Bridget Jones em 2001, ou até Jerry Maguire, em 1996. Quando ela reapareceu, uma avalanche de especulações começaram.

“Cirurgia Plásticas”….”Deformação”…”Esquisita”…e principalmente “Irreconhecível”, foram as palavras que surgiram para rotular  Renée Zellweger. A atriz percebeu o tamanho do “blá, blá, blá” e resolveu soltar uma nota para a imprensa:

“Meus amigos dizem que pareço mais em paz. Por muito tempo eu não estava fazendo um bom trabalho em relação a isso. Seguia uma rotina que não era nada sustentável e não permitia cuidar de mim mesma. Mas, em vez de parar para me equilibrar, continuei correndo e tomando péssimas decisões sobre como esconder minha exaustão. Eu estava ciente do caos e finalmente optei por soluções diferentes. Fico feliz pelas pessoas pensarem que pareço diferente. Estou vivendo de forma diferente, feliz, mais gratificante e fico encantada por perceber que isso é visível aos olhos das outras pessoas”, completa. “As pessoas não sabem que estou na casa dos 40 anos”, brincou a atriz. “Elas não me conhecem nesta forma mais saudável e talvez eu pareça diferente. Quem não fica assim quando está envelhecendo? Mas estou mesmo diferente. Estou feliz. Estou trabalhando para ser eu mesma, ter um lar, amar alguém, aprender coisas novas, crescer como pessoa criativa e finalmente crescer pessoalmente” – disse a atriz.

Renée em 2008

Senhoras e Senhores, que acompanham o Cinem(ação), sabem que não sou de escrever muitos artigos, mas gostaria aqui de dar minha opinião sobre este evento.

Renée Zellweger foi para mim símbolo do que somos hoje, ou seja, pessoas completamente voltadas para o outro e esquecidas de si. A internet facilita a conexão humana, mas também expõe o que temos de mais podre, pois ela possibilita que qualquer um fale, ou faça, atrás de uma máscara.

Esta mais que provado que pessoas mudam, e no meu ponto de vista, Renée mudou para melhor. Esta complemente amadurecida, uma mulher que resolveu sair do mundo de Hollywood, onde pseudo-celebridades são massacradas e destruídas diariamente. Tivemos um exemplo recente de Robin Williams que ao se matar, expôs de forma clara e objetiva o que este mercado faz com as pessoas. Um ator reconhecido pelo seu talento de fazer rir, era na sua essência um homem triste, que precisava usar de drogas para se recompor. Um símbolo que foi quebrado e que deve ser lembrado em situações como esta.

Renée em 2013

Zellweger foi mulher suficiente para largar uma carreira completamente vitoriosa para se dedicar ao maior prêmio de sua vida, o seu próprio bem-estar. Quando ela voltou para este mundo mesquinho e raso que a indústria cinematográfica americana impõe, ela foi engolida por rumores, exposições, palavras, vídeos com montagens e notícias falsas.

Aqui no Brasil, já temos exemplos claros de como a mídia em si é manipuladora. Hoje mesmo se você colocar o nome da atriz no Google, verá muito mais essa comparação de como era o seu rosto para como esta agora. E verá que ela mudou sim, como todo mundo muda. Só que muitos sites, muitas revistas, muitas mídias, pegam ângulos infelizes apenas para fortalecer sua teoria de que Zellweger é isso ou aquilo.

Eu acompanhei de longe informações, comentários, e vi que realmente as pessoas ignoram o ser-humano em si para ficar com a imagem do que ele é. Renée esta linda, esta madura e continua seu caminho para se encontrar.

Renée em 2014

Mas se você chegou neste ponto do texto e esta pensando: “Mas você colocou uma foto de capa deste artigo com uma comparação do rosto da Renée….e Você colocou fotos dela pelo artigo inteiro!” E eu lhe responderei: Sim, porque acima de tudo isto é um artigo em homenagem a uma mulher que soube envelhecer, que soube se conservar e que soube se posicionar para com ela mesma. Este é um artigo que expõe na sua cara, que as pessoas mudam e que Zellweger é prova disso, mas acima de tudo, você é. Você não é o mesmo que era há 10 minutos, há 10 horas, há 10 anos…você mudou, eu mudei, e vamos continuar assim, até o final de nossas vidas.

“Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior. E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário.”

Sair da versão mobile