As 5 Melhores Coisas em Piratas do Caribe a Vingança de Salazar

As 5 Melhores Coisas em Piratas do Caribe a Vingança de Salazar

O novo Piratas do Caribe, o quinto da franquia, tem desagradado uma boa parte de crítica (a nota no metacritic é 39 de 100, por exemplo). O filme não é excelente, digno de um Oscar, por exemplo… longe disso, aliás. Contudo, o considero como bom, o segundo melhor da franquia. Então vou destacar 5 coisas que valeram a pena no A Vingança de Salazar:

1 ) MENOS DEPP/MENOS JACK 

Há muito que o ator  Johnny Depp não é mais uma unanimidade (algum dia ele foi?). Os fatos recentes na vida pessoal agravaram a má vontade do público com ele. Mas fato é: os maneirismos dele encarnando o Capitão Jack Sparrow já estavam batidos, a piada repetida há mais de dez anos não estava funcionando tão bem. A solução? Diminuir o tempo em tela e puxar o freio de mão. O resultado foi a presença do personagem icônico da franquia Piratas em constantes doses homeopáticas, algo que funcionou muito bem. Sentimos sempre a áurea dele – como não poderia deixar de ser – mas ele não grita em tela a todo instante. Ponto para o filme.

2) VISUAL E CONCEITO DO VILÃO

Seja com Barbosa (o melhor personagem da saga), seja com Davy Jones, os vilões funcionam desde o primeiro filme. Eles são maus, intimidam e marcam. Neste longa,  Javier Bardem dá vida ao Capitão Salazar. O visual do personagem é bem trabalhado e preenche novamente aquelas características. As motivações dele também fazem sentido e ele não é só o antagonista sem motivo. Há sim uma dose de mesmice e um certo subaproveitamento, ainda assim, vale o elogio.

3) HISTÓRIA DE ORIGEM DO CAPITÃO JACK SPARROW

Um dos momentos mais tocantes de Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar é a explicação de como Jack se tornou Sparrow (pardal) e Capitão. Não vou dizer exatamente o que acontece no flashback, mas adianto que cada adereço dele é explicado e vemos o personagem surgir diante dos nossos olhos. Fica até a pergunta se um filme baseado naquele arco não seria uma boa.

4) REMAKE DE A MALDIÇÃO DO PÉROLA NEGRA

Agora o destaque mais polêmico: Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar tem uma estrutura bem parecida com o primeiro, A Maldição do Pérola Negra. Isso é bom ou ruim? Depende… de fato a tentativa de emular o sucesso daquele pode ser considerada falta de criatividade. Por outro lado, a coisa é feita tão direitinha e em momento algum eles tentam esconder – o trio principal é parecido, a cena de Jack preso também, a condição dos vilões, idem… enfim, está tudo lá. Ao contrário dos demais filmes o ritmo aqui não é problemático, novamente resgatando o viço do primeiro. Então apesar de torto, temos algo de positivo sim.

5) FECHAMENTO DE ALGUNS ARCOS

Sem dar spoiler, há uma satisfação para os fãs de Piratas do Caribe ao ter, em meio a um roteiro ruim, o destino de alguns personagens sendo explicados e ressignificados. O próprio Jack, como eu disse, tem uma camada a mais ao ser posto parte dos motivos que o levaram a ser o que ele é. Os demais também não ficam atrás.

———————————————————————————————————————————————–

E o que você gostou em Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar? Ou então você entra na categoria daqueles que odiaram o filme? Deixem aí nos comentários………….

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

  • Conversador

    essas listas são mto legais

  • Lucas Albuquerque

    valeu, sempre que possível vamos trazê-las 😀

  • Joao Arthur de Araujo

    Gostei da cena extra, e ficou a duvida de “como ??” no final da cena extra

  • Lucas Albuquerque

    Eles foram espertos, abrindo uma possível continuação, mas sem escancarar (caso a bilheteria não permita outro longa da franquia ou caso tenha outros problemas). A cena em si foi um pouco clichê, porém funcionou.