Podcast Cinem(ação) #227: Alien: Covenant

Podcast Cinem(ação) #227: Alien: Covenant

O novo filme da franquia Alien chega sob as mãos do diretor original novamente. E a mistura de expectativas é repleta de idas e vindas. Afinal, a franquia que começou com dois ótimos filmes e se bandeou para uma espécie de farofa intergalática repleta de confusões, sangues (ácidos) e referências ao nascimento. Mesmo assim, a presença de protagonistas femininas fortes sempre teve suas vantagens em uma Hollywood da ficção científica dominada por marmanjos. E depois das críticas de “Prometheus”, era esperado que Alien: Covenant ressuscitasse a franquia com a potência do filme original. Será que foi o caso?

Rafael Arinelli, Daniel Cury, Henrique Rizatto e Thais Lassali conversam sobre o que é bom e o que é ruim neste novo filme, discutem a franquia e a cronologia dos filmes sobre o nosso Xenomorfo preferido da ficção científica, e debatem sobre as questões existenciais e filosóficas presentes. Afinal de contar, o Fassbender está mandando bem? O roteiro é legal? A presença maciça do Alien vale a pena? A estrutura do filme é legal? Tudo isso e muito mais é discutido no podcast. Dê o play e proteja-se dos planetas inesperados pelo caminho.

Download | iTunes | Feed

> 05m05: Repercussão

> 17m50: Pauta Principal

> 1h43m34: Plano Detalhe

> 1h56m11: Encerramento & Erros de Gravação

Planos Detalhes:

Links do Podcast Cinem(ação):

Críticas, elogios, sugestões para contato@cinemacao.com ou no facebook.com/cinemacao ou ainda pelo twitter.com/cinemacao

Este Podcast foi editado por: !SSOaí Design Estratégico

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

  • Hique: de férias na Terra

    Puta desperdício.

    Ridley Scott ficou com ‘ciuminho’ pois Neil Blonkampf pretendia fazer uma sequencia para Aliens (que por sinal parecia uma ideia DUCARALHO) e atravessou na frente. Uma baita furada de olho.

    Dai continua essa putaria sem sentido…

  • AzBats

    Gostei da sua expressão “ciuminho” do Ridley Scott. Inviabilizou um projeto com uma premissa extremamente interessante que “tirava da sala dois elefantes” que atendem por Alien 3 (que praticamente traumatizou David Fincher, a ponto de nunca mais querer se involver com uma franquia cinematográfica) e Alien: A Ressurreição.

  • Gerson Arruda

    Fui assistir mm com tantas críticas negativas e me surpreendi pq gostei bastante de “Covenant”. O filme tem seus problemas, mas no gral me diverti muito, o 1º ato é praticamente uma mistura do Alien 1 e 2, o 2º ato é o mais problemático, quando retorna à historia de Prometheus. É neste 2º ato que estão 90% dos problemas do filme.
    Entre “Prometheus” e “Covenant” ocorre o mesmo que ocorreu na transição de Alien 2 para o Alien 3: tudo que se constrói no filme anterior e destruído na continuação. A Elisabeth Shaw é a nova Newt. Passamos um filme inteiro acompanhando a historia de um personagem, torcendo por ela, esperando um desfecho, e quando vem a continuação, a personagem simplesmente é descartada e aparece em “flashbacks”. O personagem do Fassbender é mal construído. Mesmo o David tendo em Prometheus atitudes questionáveis, não conseguimos entender suas motivações em Covenant. Não tem nada que justifica uma mudança tão abrupta de personalidade, mesmo em um andróide.