5 Motivos para ficar de olho no Festival de Sundance
Festival de Sundance 2017

5 Motivos para ficar de olho no Festival de Sundance

O Festival de Sundance se tornou, ao longo dos anos, um dos mais valorizados e queridos festivais dos Estados Unidos, colocando a pequena cidade de Park City, em Utah, ao lado das gigantes Toronto, Berlim, Veneza, e Cannes (que também é pequena, convenhamos, mas gigante no cinema).

 

Quer ficar de olho no Festival de Sundance? Aqui no Cinem(ação) vai ter cobertura especial em parceria com outros sites!

 

Muitas pessoas ainda não entendem o valor do festival, por isso decidimos listar alguns motivos para todo cinéfilo ficar de olho no Festival de Sundance:

 

1- É o maior festival de cinema independente dos Estados Unidos

Além de trazer grandes filmes independentes da terra onde se produzem os filmes mais caros do mundo, o festival também possui muitos longas do mundo todo!

 

2- Revela grandes filmes que se destacam o ano todo

Em 2016, Sundance promoveu “O Nascimento de Uma Nação” e “Manchester à Beira-Mar”, longas que depois ganharam destaque em outras premiações e festivais (para o bem ou para o mal). “Eu, Você e a Garota que Vai Morrer” também foi destaque em Sundance e ganhou status de cult. O mesmo ocorreu com o documentário “Cartel Land”. Em 2014, “Whiplash” fez bonito na cidadezinha, e quase um ano depois abocanhou alguns Oscars – e um grande destaque para o diretor Damien Chazelle.

 

3- Tem espaço para o Brasil

Recentemente, o Brasil tem marcado presenças importantes. Um exemplo foi em 2006, quando “Casa de Areia”, de Andrucha Waddington, ganhou um prêmio especial e participou da competição. Em 2015, Camila Márdila e Regina Casé ganharam o prêmio de Melhor Atriz. Desta vez, em 2017, pode ser o ano de “Não Devore Meu Coração”. O longa de Felipe Bragança conta uma história de amor entre um menino brasileiro e uma menina paraguaia, que enfrenta problemas de fronteira. Estão presentes no elenco Cauã Reymond e Ney Matogrosso.

 

ficar de olho no Festival de Sundance

 

4- Mina de ouro

Antes do mundo ouvir falar de filmes como “Jogos Mortais”, “A Bruxa de Blair”, “Donnie Darko”, “Amnésia”, “Cães de Aluguel” e “Os Suspeitos”, foi Sundance que selecionou os filmes e mostrou para o mundo. É por isso que todo ano milhares de críticos, jornalistas e cinéfilos vão a Sundance procurar pelas novidades que surgem. Afinal, um festival que abriu as portas para cineastas desconhecidos como Christopher Nolan, Wes Anderson, Quentin Tarantino e Bryan Singer merece aplausos!

 

5- 80% dos filmes conseguem distribuição

Sim, é muito difícil conseguir colocar um filme no lineup de Sundance. A concorrência é tanta, que só 0,74% dos filmes inscritos conseguem ser aprovados no “vestibular de Sundance”. Mas os que conseguem provavelmente terão uma distribuidora disposta a levar o longa pro mundo todo. Ano passado, quem conseguiu bater o recorde foi “O Nascimento de Uma Nação”, que recebeu US$17,5 milhões da Fox Searchlight… que deve ter ficado bem revoltada com a posterior repercussão negativa do longa.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Os comentários estão fechados.