Os 10 Piores filmes de 2016

Os 10 Piores filmes de 2016

Estamos chegando ao fim de mais um ano e nada melhor do que encerrá-lo com uma lista dos top 10 piores filmes de 2016. Lembrando que essa lista é extremamente opinativa, porém, todos aqui citados terão os motivos descritos pelos quais foram considerados “Os piores heróis do mundo dos piores”. Então, vamos para a lista.

10 – O Bom Gigante Amigo

Motivo: Spielberg voltando para o mundo da fantasia, o hype era imenso e o design de produção parecia extremamente fantástico. Porém, era apenas isso mesmo. Uma história extremamente convencional, com alguns momentos constrangedores (como a piada com peido), e uma insistência em usar a falta de inteligência do gigante como forma de piada. Infelizmente mais uma mancada do gigante Spielberg – que ano passado já tinha feito o fraquíssimo Ponte dos Espiões.

9 – Independence Day: O Ressurgimento

Motivo: Se o clássico de 1996 sabia exatamente que era galhofa e usava isso a seu favor para construir cenas hilárias. Essa continuação se leva a sério demais para uma história totalmente sem pé nem cabeça, nos levando a momentos em que uma Rainha alienígena gigante corre com uma arma na mão, enquanto pessoas fogem em um ônibus escolar. E o que falar então de quando uma das crianças esquece um item valioso emocionalmente fora e tem que voltar para buscar? Extremamente brega e clichê.

8 – Boneco do Mal

Motivo: Boneco do Mal é um filme que até tenta ser diferente e ousar em sua trama. Porém, falha miseravelmente na construção do terror e principalmente em seu plot twist, onde o longa muda completamente sua abordagem. Ainda não consegue nos surpreender, pois, é a mesma virada de roteiro do Casa do Medo (Terror Canadense de 2015).

7 – Hector

Motivo: O único filme nacional desse top 10. Hector é a última parte da trilogia da vida real do diretor Edu Felistoque. Entretanto, a única coisa que ele consegue pegar da vida real é a chatice. O longa nos oferece momentos de puro tédio, onde nada acontece, nem mesmo o estudo de personagem. Ainda nos brinda com diálogos extremamente verborrágicos explicando a virada de roteiro. Um desastre.

6 – Demônio de Neon.

Motivo: É complicado quando todas as coisas parecem magníficas, mas ao se juntarem vira uma colcha de retalhos de boas obras. Isso é o que acontece com Demônio de Neon. Fotografia maravilhosa, design de produção elegante. Porém, na hora de juntar tudo isso num filme as coisas desandaram. Refn se deixou levar pela sua angustia de fazer algo bonito e se esqueceu do conteúdo. O filme, infelizmente, não consegue criticar o mundo da moda, a medida que também não consegue exaltar o narcisismo. Existem cenas aqui que podem significar tantas coisas, que acabam não significando NADA. Um potencial desperdiçado.

5 – Joy

Motivo: Joy é uma novela mexicana que não deu certo. J. Law – atriz mais superestimada de Hollywood – está extremamente mal escalada no papel. Muito nova para representar uma mulher madura e com uma vida tão sofrida como a sua personagem pede. Além da direção ser extremamente preguiçosa, que fica mais da metade do filme apenas ostentando uma suposta beleza de sua atriz principal, ao passo que também tenta transformar a personagem em uma heroína injustiçada.

4 – A Quinta Onda

Motivo: Difícil comentar sobre algo tão batido. É algo pós-apocalíptico, com uma personagem feminina bonita que é salva por um menino mais bonito ainda, e depois encontra outro garoto meio feio, e dai entram em um triângulo amoroso clichê. E é só isso mesmo.

3 – Alice Através do Espelho

Motivo: Uma continuação que não era para existir. Se o filme do Burton já não era nada agradável, esse conseguiu ser pior. Desperdiçando grande parte da beleza dos cenários por escolher planos mais fechadas, Alice Através do Espelho ainda consegue nos entregar diálogos patéticos, como naquele em que Alice olha para a câmera e explica o motivo de saber amarrar uma corda – “Se tem algo que aprendi no mar todos esses anos, foi dar um nó” (ou algo parecido com isso). Nem vou comentar do Depp mais afetado do que de costume.

2 – O Caçador e a Rainha de Gelo

Motivo: Alguém lembra que esse filme foi esse ano? Ou melhor, alguém lembra que isso existe? O Caçador e a Rainha de Gelo é mais genérico que seu antecessor. Além de não decidir se quer ser prequel ou continuação, então a melhor forma que encontrou de resolver isso foi fazendo as duas coisas. Porém, a linha do tempo fica extremamente confusa, a trama é rasa e os efeitos especiais são duvidosos. Merece essa vasco vice colocação.

1 – Esquadrão Suicida.

Motivo: 2h 16m.

Escrito por: Will Bongiolo

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

  • Daniel Lemos Cury

    adorei o motivo do Esquadrão Suicida

  • Florisvaldo Passos

    Tentei, muito, e não consegui assistir a nenhum desses!

    • Daniel Lemos Cury

      então como vc pode ver, não perdeu muito! rsrsrs 😀