Podcast Cinem(ação) #206: Universos expandidos

Podcast Cinem(ação) #206: Universos expandidos

Chegou a hora de vasculharmos a criação dos universos expandidos dentro dos filmes. Harry Potter, Marvel, Star Wars e tantos outros são objetos de estudo neste cast. Ouça já!

É muito difícil criar um Universo Expandido? E de que maneira um roteirista consegue ampliar uma história de forma a fazer sequências e “prequels”? Uma coisa é assistir, mas outra coisa é produzir, e outra coisa é pensar em todos os detalhes da história de forma a não deixar nenhuma ponta solta. Na esteira de “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, decidimos falar sobre os universos expandidos, como o MCU e o “Mundo mágico de Harry Potter”, ou até mesmo o Sítio do Pica-Pau Amarelo.

Rafael Arinelli e Daniel Cury conversam com os roteiristas Patrícia Chaves, autora do Cinem(ação), e Daniel Leite Almeida sobre os problemas, as questões e tudo o que for necessário para compreender como funcionam os “universos expandidos” e as adaptações de livros. De que forma eles dependem do produtor, qual a importância de manter a essência do personagem, e qual a liberdade que eles precisam ter dentro da produção? O bate-papo também envereda pelo importante debate do amadurecimento da audiência e como ela precisa entender as obras como independentes.

Confira, ouça tudo, e aproveite para dar a sua opinião!

Download | iTunes | Feed

> 04m53: Repercussão

> 18m28: Pauta Principal

> 1h28m33: Encerramento & Erros de Gravação

Links do Podcast Cinem(ação):

Críticas, elogios, sugestões para contato@cinemacao.com ou no facebook.com/cinemacao ou ainda pelo twitter.com/cinemacao

Este Podcast foi editado por: !SSOaí Design Estratégico

Contribua com o Cinem(ação), escolha uma forma de contribuição e clique em um dos botões abaixo:

• Críticas cinematográficas de nossos estudiosos autores

• Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana

• Podcasts semanais

• Dicas de filmes para você aplicar no seu dia a dia

• Grupo no Facebook exclusivo para contribuintes

• Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Comece a contribuir agora
a partir de R$ 10 mensais.

botao-apoiase

botao-patreon

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

  • Renato Santos

    Olá pessoal, de novo atrasado em ouvir os casts então vou citar aqui os que ouvi.
    Sou de Recife e adorei o cast sobre cinema pernambucano , coisa rara de se ver pela podosfera, uma agradavel surpresa tive ao ver o tema.
    A respeito do Dr estranho, fui ver no IMAX 3D e realmente os efeitos são bem legais, só que pelo q tinha ouvido falar não foi tão surpreendente assim, talvez pq foi rápido demais e teria q ver de novo, só que o preço do IMAX tá os olhos da cara e sem chance de acontecer…
    Sobre um comentário de que 3D deixa o filme escuro, acredito q isso seja só nas salas normais, eu frequento as duas, tanto a normal quanto a IMAX e na segunda, o filme não escurece, repetindo, pena que é tão caro e nem todo mundo tem acesso.
    Universo expandido as vezes atrapalha pois deixa filmes mal acabados só pra dar a deixa para uma futura continuação que pode até não acontecer, ou fica inserindo elementos do universo expandido q não acrescentam ao filme que está rolando, vide Era de ultron, cheio de cenas pra ligar outros filmes e fazendo a trama parar.
    Acho que universos q já existem em livros (antigos) são melhores transportados para o cinema pois já se tem a linha a seguir, criar um universo a partir de um filme e depois pensar em como expandir fica complicado e enche de furos.
    E esses livros já escritos para serem 2 ou 3 filmes, bom , não sou fã dessa modinha de hoje.
    Crepusculo, jogos vorazes, maze runner, “detergente”, na maioria são descartáveis e cópias uns dos outros.
    Um abraço à equipe Cinemação.