Elenco fala sobre “Uma Loucura de Mulher” em coletiva de São Paulo

Elenco fala sobre “Uma Loucura de Mulher” em coletiva de São Paulo

Aconteceu terça passada (24) em um hotel de São Paulo a coletiva de imprensa do filme Uma Loucura de Mulher, e estive lá pra contar o que vi. O filme é estrelado por Mariana Ximenes, Bruno Garcia e Mía Mello. O Elenco respondeu algumas perguntas e falou um pouco sobre o filme, que estreia dia 02/06. Confira a sinopse:

Lúcia (Mariana Ximenes) e Gero (Bruno Garcia) estão juntos há 15 anos. Fugiram para se casar e ela acabou abandonando a dança, que era sua grande paixão, para apoiar a carreira do marido na política. Mas no dia do lançamento da pré-candidatura de Gero ao Governo do Distrito Federal, um evento acarreta em grandes mudanças em suas vidas.

CreditoLucianaMelo (6)

Mariana Ximenes e Sérgio Guizé em cena do filme

Política no casamento

O diretor Marcus Ligocki Júnior falou um pouco sobre a relação de Gero e Lúcia, e como a política e o fato de Gero ser candidato a governador afeta o relacionamento de ambos.

“É um ambiente que está sempre ali em nossa volta. A gente não tem como pensar muito distante da Política, vivendo em Brasília. Minha intenção foi entrar na casa deles (os políticos) e pensar um pouco que impacto que tem, você chegar todos os dias naquele tipo de relação, de conchavos, de articulação onde a vaidade cresce tanto e se torna tão evidente. As pessoas ficam muito excitadas, muito loucas pelo poder. E isso tem impacto dentro de casa”, disse o cineasta.

“Eu achei que era o par perfeito pra essa protagonista que abandonou o que ela tinha de mais valioso pra seguir essa carreira, apostar naquele casamento, e de repente, é esse cara que ela tem do lado, vivendo essa situação toda e se esquecendo dela.”

Augusto Madeira, que interpreta Cléber, ajudante de Gero, brincou, citando a atual fase política do país:

“Eu até comentei com o Marcus que o que o nosso filme ficou até água com açúcar depois de tudo que tá acontecendo, né?”

CreditoLucianaMelo (29)

Augusto Madeira e Bruno Garcia como Cléber e Gero

Bela, recatada e do lar

A personagem e o conflito inicial de Lúcia de não ser apenas uma “primeira-dama” remete também aos tempos e polêmicas atuais, onde a mulher não quer viver em função de seu homem, com funções já estabelecidas de ser apenas uma dona de casa. Mariana Ximenes comentou a crítica que o filme faz ao conceito “Bela, recatada e do lar”:

“Ela começa esse casamento com o personagem do Bruno (Garcia) sendo “recatada do lar” e cumprindo as funções políticas. Mas chega uma hora que essa relação fica desgastada… ela toma coragem pra tentar viver um pouco a vida dela, pelo menos como um momento de reflexão. Ela parte rumo ao Rio de Janeiro pra entender o que ela realmente quer da vida dela”

CreditoLucianaMelo (1)

“ela bota em questionamento a vida dela”

Sobre o ator Luiz Carlos Miéle, que interpreta o senador Waldomiro, e faleceu no final de 2015:

” Era impressionante a vitalidade dele… Foi um privilégio conviver com ele”, disse Sérgio Guizé, que interpreta o médico Rapozo, interesse amoroso de Lúcia.

“A gente quase mudou o nome do filme de ‘Uma Loucura de Miéle (risos)”, brincou Augusto Madeira, referindo-se a vitalidade e espírito brincalhão do ator.

“A gente tinha esse personagem e sabia que tinha que ser um personagem muito marcante…Era muito importante pra mim que aquela figura ficasse na memória das pessoas.”, disse Ligocki.

CreditoLucianaMelo (24)

Miéle em um de seus últimos papéis

Depois da coletiva, os atores posaram para fotos, em tom bem descontraído. A Ximenes mandou um recado pra vocês no nosso Snapchat:

O filme estreia nesta quinta, 02 de Junho. Fique ligado na nossa crítica.

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

Os comentários estão fechados.