Podcast Cinem(ação) #166: Star Wars: O Despertar da Força

Podcast Cinem(ação) #166: Star Wars: O Despertar da Força

Para muitos, o filme mais esperado de 2015 estreou no dia 15 dias antes do fim do ano: Star Wars: O Despertar da Força. Rafael Arinelli,Daniel Cury, Henrique Rizatto, Antonio Xaxim e Cauê Petito se unem para discutir o novo início de franquia, os novos personagens, a trama dirigida por J. J. Abrams, e muitos outros detalhes deste ícone da cultura pop que tanto amamos.

Download | iTunes | Feed

> 06m49: Repercussão

> 21m06: Pauta Principal

> 2h18m23: Encerramento & Erros de Gravação

Referências Citadas:

Ficha Técnica:

  • Direção: J.J. Abrams (Missao Impossível, Star Trek)
  • Roteiro: Lawrence Kasdan (O Retorno de Jedi,O Império Contra-Ataca ), J.J. Abrams, Michael Arndt (Jogos Vorazes em Chamas, Pequena Miss Sunshine)
  • Fotografia: Daniel Mindel: Star Trek, Além da Escuridão, Missão Impossível 3
  • Atores: Harrison Ford, Mark Hamill, Carrie Fisher, Adam Driver, Daisy Ridley, John Boyega, Oscar Isaac, Lupita Nyong’o, Andy Serkis, Domhnall Gleeson, Anthony Daniels, Max von Sydow, Peter Mayhew, Gwendoline Christie

Links do Podcast Cinem(ação):

Críticas, elogios, sugestões para contato@cinemacao.com ou no facebook.com/cinemacao ou ainda pelo twitter.com/cinemacao

Este Podcast foi editado por: !SSOaí Design Estratégico

Contribua:

descola-org

Gostou? Dê um like e passe adiante!

Leia também:

Apoie o Cinem(ação): contribua com a cultura cinematografica!

  • Críticas cinematográficas
  • Mais de 6 horas de conteúdo inédito por semana
  • Podcasts semanais
  • Grupo no Facebook exclusivo para apoiadores
  • Acompanhamento das nossas conquistas com seu apoio

Abra a porta do armário! Deixe seu comentário:

  • Handerlei

    AH, o roteiro do filme vazou ha meeeeeeeeses! e tinha nego dizendo que era falso…que a disney nunca ia deixar isso acontecer….
    mas vale lembrar que todo filme do JJ Abrams, e da empresa Bad Robot, vazam coisas…

    è só olhar a noticia de 10 meses atras, alguem da produção disse que depois da cena de encontro entre Han Solo e Kylo o Han nao aparece mais no filme:

    http://www.cinemablend.com/new/Disney-Going-War-Over-Star-Wars-Leaks-69542.html

    http://www.cinemablend.com/new/Star-Wars-7-Biggest-Spoiler-Yet-Just-Hit-Internet-69843.html

    • Daniel Lemos Cury

      Fala Handerlei… não estava sabendo disso! Mas pensando bem, que bom que eu não sabia disso! rsrs

      • Handerlei

        uma pena!
        quando acontecer no filme 8 eu volto pra postar

        • Kproxy

          Cara de todas essas coisas que vazaram, poucas coisa estavam coerente com o filme.

          ah, tu é o tal Kylo Ren Filho do Han Solo do Omelete?

          • Handerlei

            Poucas?
            Poucas?
            Baseado em que vc diz isso?
            Aposto que vc não leu o roteiro vazado.

          • Kproxy

            Li sim, antes de ver o filme.
            Coisas do roteiro que não bate com o filme:
            A Rey é filha do Luke, my baby girl, parece que não é.
            A busca é pelo mapa, não pelo sabre de luz.
            O Snoke não mata o Hux
            O Finn não tem a mão cortada
            E o Luke não é fantasminha

  • Henrique Tavares

    Discordo muitissimo da opinião de que as lutas dos novos filmes são melhores que as dos antigos. Melhor que a do EP IV sim, mas a do V e IV entre Luke e Darth Vader são simples, sem serem toscas, e possuem uma carga dramática infinitamente maior do que qualquer uma da trilogia bosta. Eles foram para o lado de ter lightsaber bastão e robô com 4 lightsabers que é divertido e maneiro, mas não tem o impacto de quando se faz um ótimo trabalho de fotografia, iluminação, trilha sonora, edição e etc, que constroi a catarse que se tem apenas na trilogia clássica. O mini plano sequência de alguns segundos da silhueta do Luke atacando o Darth Vader no final do episódio 6 quando Vader ameaça ir atrás da Leia para levá-la ao lado negro pra mim vale mais do que os 30 minutos de fritação entre Obi-Wan e Anakin.

    • Daniel Lemos Cury

      Henrique, faz muito sentido o que vc disse! É tudo uma questão do que significa uma boa luta para cada um de nós, mas realmente os episodios 1 a 3 perdem de lavada em dramaticidade, o que enfraquece até mesmo as lutas neste quesito.

    • Rafael Arinelli

      Eu entendo seu ponto de vista Henrique, mas não concordo.
      Apesar da dramaticidade que é sem dúvida o grande ponto forte do filme, as coreografias de luta são fracas sim. Lembremos de Bruce Lee, que já fazia filme nesta época, e que tinha uma coreografia muito bem feita para as lutas. Porém, As lutas de Star Wars 4 a luta do Obi Wan com o Vader é bemmmmmm fraca. Mas é só minha opinião. rs

      • Henrique Tavares

        A do 4 eu concordo, eu falei isso. Ela é triste. Porém a do 5 e 6 tem o equilíbrio perfeito. Assisti a luta do Obi-wan com o Anakin dia desses e aquilo não parece luta de quem tá querendo vencer. Parece apenas isso, uma coreografia… de dança.

  • Lucas Albuquerque

    J.J. Abrams, como fã
    da série, sabe o que faz e tem controle do que aparece em cena e da
    harmonia entre os atores. Tudo muito encaixadinho, poucas cenas
    desnecessárias. Há a predominância de muitas rimas visuais, ou
    seja, cenas análogas às que já vimos nos outros filmes da série
    (e até no Star Trek, dirigido pelo mesmo J.J.). Essas cenas, algumas
    menos óbvias que outras, servem não só como fator nostálgico, mas
    como elemento narrativo, e permeiam o filme inteiro: personagens,
    movimentação de câmera, cenários. Sem muito detalhes há coisas
    simples como a passagem de cenas à la Power Point, mas em menor
    intensidade que em filmes anteriores. E, claro, a frase: “tenho um
    mau pressentimento sobre isso” também é dita aqui (pra quem não
    sabe ela é dita nos 6 filmes, pelo menos uma vez em cada). Além de
    elementos mais complexos que não irei falar aqui para não estragar
    a experiência.
    Mas isso tudo sem acomodação. Há a inserção
    de elementos novos que não devem desagradar os fãs antigos e fazem
    a história ir para frente, mostrando a presença do diretor. A
    trilha faz menção ao que estamos acostumados, mas inserindo algo
    novo. As atuações estão fazendo jus a tudo que a gente cobraria de
    uma obra deste porte e dão um frescor peculiar.
    Alguns pontos
    do roteiro são clichês ou poderiam ser trabalhados de forma a
    causar um impacto maior e o filme como obra única perde um pouco de
    ponto. Falta a explicação de algumas coisas e essas lacunas,
    imagino, devem ser preenchidas apenas nos próximos filmes.
    Temos
    muito humor, emoção, aventura, ação, enfim Star Wars sendo Star
    Wars. Finalmente uma (ou duas) geração podendo ver um filme decente
    da franquia nos cinemas. Tecnologia usada como tem que ser, sem ser
    uma bengala e sem colocar os atores em uma posição desconfortável.
    Narrativa muito digna. Duvido que alguém deixe de ir ou decida ir
    pelo meu comentário aqui, mas digo que fui na primeira sexta-feira, fui novamente hoje e irei novamente e novamente…. Espero
    que seja indicado à melhor efeitos visuais, direção de arte,
    trilha, direção e melhor filme… mas difícil ir pra isso tudo.
    Acho que é o 2 melhor filme da saga, só perdendo para o episódio
    V. Nota 9,5

  • Lucas Albuquerque

    J.J. Abrams, como fã da série, sabe o que faz e tem controle do que aparece em cena e da
    harmonia entre os atores. Tudo muito encaixadinho, poucas cenas desnecessárias. Há a predominância de muitas rimas visuais, ou seja, cenas análogas às que já vimos nos outros filmes da série (e até no Star Trek, dirigido pelo mesmo J.J.). Essas cenas, algumas menos óbvias que outras, servem não só como fator nostálgico, mas como elemento narrativo, e permeiam o filme inteiro: personagens, movimentação de câmera, cenários. Sem muito detalhes há coisas simples como a passagem de cenas à la Power Point, mas em menor
    intensidade que em filmes anteriores. E, claro, a frase: “tenho um mau pressentimento sobre isso” também é dita aqui (pra quem não sabe ela é dita nos 6 filmes, pelo menos uma vez em cada). Além de elementos mais complexos que não irei falar aqui para não estragar
    a experiência.
    Mas isso tudo sem acomodação. Há a inserção de elementos novos que não devem desagradar os fãs antigos e fazem a história ir para frente, mostrando a presença do diretor. A trilha faz menção ao que estamos acostumados, mas inserindo algo novo. As atuações estão fazendo jus a tudo que a gente cobraria de uma obra deste porte e dão um frescor peculiar.
    Alguns pontos do roteiro são clichês ou poderiam ser trabalhados de forma a causar um impacto maior e o filme como obra única perde um pouco de ponto. Falta a explicação de algumas coisas e essas lacunas, imagino, devem ser preenchidas apenas nos próximos filmes.
    Temos muito humor, emoção, aventura, ação, enfim Star Wars sendo Star Wars. Finalmente uma (ou duas) geração podendo ver um filme decente da franquia nos cinemas. Tecnologia usada como tem que ser, sem ser uma bengala e sem colocar os atores em uma posição desconfortável. Narrativa muito digna. Já fui duas vezes ao cinema e pretendo ir mais… Coloco Birdman como melhor filme do ano. E Star Wars em segundo. Espero que seja indicado à melhor efeitos visuais, direção de arte, trilha, direção e melhor filme… mas difícil ir pra isso tudo. Acho que é o 2 melhor filme da saga, só perdendo para o episódio V. Nota 4,5

    • Daniel Lemos Cury

      Excelente análise, Lucas! ^^