Home Críticas 2 Claquetes Crítica: O Vingador do Futuro (2012)

Em 1990, Arnold Schwarzenegger junto com o diretor Paul Verhoeven, trouxeram um filme de ação que combinava em sua essência uma nova experiência para o público, pois trazia, além do astro musculoso, todo um conceito de futurismo, de humor e de efeitos especiais que, para a época, levaram o público ao delírio.

Em 2012, Len Wiseman foi convidado para dirigir o remake do filme O Vingador do Futuro, dessa vez com Colin Farrell, Kate Beckinsale, Jessica Biel e Bryan Cranston no cerne da história. Nesta nova versão, a história é basicamente a mesma, Doug Quaid (Colin Farrell) é simples trabalhador de uma fábrica que esta desiludido com sua vida e que sofre com constantes pesadelos. Cansado e desiludido, Doug procura a companhia Recall, que oferece o serviço de inserir memórias na mente das pessoas. Porém, antes de começas o experimento, algo da errado e ele começa a suspeitar que é um espião. Sem saber de que lado está, Quaid se vê no meio do conflito entre os estados de Euromerica e New Shanghai.

O novo filme do Vingador do Futuro deixa muito a desejar, trata-se de um filme com ótimos efeitos visuais e que tem um ganho significativo este aspecto, porém o filme é muito fraco principalmente com seus atores. Nesta nova empreitada Colin Farrell, apesar de bom ator, não consegue convencer no papel de protagonista, e ainda sim, deixa a desejar na sua interpretação. O filme acaba sofrendo muito por ser um remake de um filme que foi muito iconico, e seu lançamento a meio a tantos efeitos especiais e histórias bem construídas, acabou deixando um vácuo em meio as recentes produções lançadas.

O Vingador do Futuro é um filme de ação, ponto. O glamour do primeiro filme também estava na história, pois tinha esse aspecto até filosófico da briga entre os estados, e o conceito de quem é certo e quem esta errado, e em meio a esse conflito, emocional, ético e legal, estava um agente que não sabia para que lado trabalhar. No novo Vingador, a história já se repete, com a diferença que o filme perdeu a surpresa, a graça da história acabou se esvaindo. Assim, vemos muitas cenas de ação, luta, correria, e muito folego para os personagens, que não param 1 minuto se quer.

O primeiro filme continua sendo um ícone para o cinema, com um dos maiores atores de ação de todos os tempos nele, o segundo filme, é apenas uma homenagem para nos entreter. Se você for ao cinema assistir ao Vingador do Futuro, vá relaxado e tranquilo, pois é um filme que servirá para lhe ajudar a não pensar em nada, e apenas curtir o cinema.

Trailer de O Vingador do Futuro:

Nota: 2 Claquetes

Comments

comments

CIN(ESTREIA)

0 455

Quem acha que após o período de férias de verão (no hemisfério norte) termina junto com as boas estreias, está muito enganado! Confira os...
Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers: