Paulo Roberto Galliac says:

Ótimo texto sempre “gostei” dessas corporações da ficção. Acho ótimas criticas ao corporativismo no próprio entretenimento.